Educação profissional no Brasil: a construção de uma proposta educativa dual

Autores

  • Andréa Cristina de Almeida
  • Inge Renate Fröse Suhr

DOI:

https://doi.org/10.22169/revint.v7i13.248

Resumo

Os processos educativos sempre estiveram e estarão ligados às transformações econômicas, políticas e culturais da sociedade. No Brasil ou no mundo, as transformações pelas quais passou a sociedade capitalista, em suas diferentes fases, modificaram, embora dialeticamente, os processos educativos. Considerando essa premissa, a proposta do presente artigo é refletir a respeito da constituição histórica da concepção de Educação Profissional no Brasil e, com base nela, as transformações trazidas com a passagem do modelo taylorista/fordista ao da produção flexível. Dessa forma, traçou-se um resgate histórico e legal da Educação Profissional no país, tecendo-se algumas análises, a fim de identificar de que forma tais influências se manifestam nos processos formativos dessa modalidade de ensino, que, desde seu surgimento, é marcada por um dualismo estrutural, constituindo-se em percursos formativos diferentes para cada classe social. Nesse cenário, ao que tudo indica, a Educação Profissional continua com objetivos muito similares aos que teve desde sua origem no Brasil, reforçando ainda mais a desigualdade entre as classes.

Palavras-chave: Educação Profissional. Dualidade histórica. Capitalismo. Neoliberalismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa Cristina de Almeida

Inge Renate Fröse Suhr

Downloads

Como Citar

ALMEIDA, A. C. de; SUHR, I. R. F. Educação profissional no Brasil: a construção de uma proposta educativa dual. REVISTA INTERSABERES, [S. l.], v. 7, n. 13, p. 81–110, 2012. DOI: 10.22169/revint.v7i13.248. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/248. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigo