https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/issue/feed REVISTA INTERSABERES 2024-02-19T23:13:53+00:00 Joana Paulin Romanowski revistaintersaberes@gmail.com Open Journal Systems <p>A Revista Intersaberes, criada em 2006, é um periódico científico vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação e Novas Tecnologias — PPGENT/UNINTER FAMPECT.</p> <p>Este periódico tem como missão fomentar a produção e a disseminação de pesquisas e abordagens científicas na área da Educação, visando atender a um vasto público por meio de trabalhos relevantes, inseridos em um ambiente que propicie o debate e a troca de novas perspectivas.</p> <p>Linha editorial: Educação com foco em formação docente e novas tecnologias.</p> https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2589 Curitiba e Rosário: Cidades Educadoras 2023-11-29T20:31:42+00:00 Sandroney Fochesatto sandroney@utfpr.edu.br Karl Host Heinrichs karl@alunos.utfpr.edu.br Hilda Alberton de Carvalho hilda@utfpr.edu.br Maria Silvia Bacila silvia.bacila@gmail.com <p>Cidades educadoras usam o espaço urbano para educar seus cidadãos. A relevância do tema está em entender este processo, constituído pela educação formal, não-formal e informal, na formação de cidadãos críticos e atuantes no seu contexto social. Este estudo compara Rosário, Argentina, e Curitiba, Brasil, como cidades educadoras, buscando levantar as diferenças e semelhanças numéricas e algumas práticas que reforçam o seu caráter educador. Metodologicamente, a pesquisa possui abordagem qualitativa, de caráter exploratório, utilizando-se de pesquisa bibliográfica e documental. Como resultado, conclui-se que ambas possuem projetos e programas aderentes à carta das cidades educadoras, e a principal diferença está na responsabilidade legal direta sobre a educação formal e não formal de cada uma.</p> 2024-02-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2597 Segregação social e racial na (re)produção do espaço urbano brasileiro: desafios de uma cidade educadora 2023-12-01T18:11:57+00:00 Ivan Penteado Dourado ivan.dourado@udesc.br Marcio Tascheto da Silva tascheto@ufn.edu.br Telmo Marcon telmomarcon@gmail.com Daniela dos Santos danielasantos@upf.br <p>O artigo de natureza bibliográfica e documental analisa a cidade numa dupla perspectiva: como espaço onde ocorre a produção e a reprodução de segregações socioeconômicas e raciais, mas, também como possibilidade da efetivação de direitos e de cidadania. A tensão entre direito à cidade e exclusão na e da própria cidade ganha diferentes contornos, mesmo que com intensidades diferentes. As cidades que se definem como educadoras estão desafiadas a aprofundar como ocorrem as práticas de segregação socioeconômica, cultural, política e racial em diferentes espaços, bem como, incrementar práticas que assegurem a cidadania. Dentro desse espectro, o artigo inicia com uma problematização geral, aprofunda os conceitos de racismo estrutural e multidimensional, confrontando-os com o direito à cidade no âmbito do debate sobre cidades educadoras e conclui apontando desafios para a garantia do direito à cidade e de como ela pode tornar-se efetivamente educadora.</p> 2024-02-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2605 A criança na Cidade que Educa: a infância nos estudos urbanos 2023-12-01T19:07:29+00:00 Maria Augusta Calil mariaugustasca@gmail.com Inês Martina Lersch martina.lersch@ufrgs.br <p class="Resumos" style="margin: 6.0pt 14.1pt .0001pt 14.2pt;"><span style="font-size: 10.0pt; line-height: 115%; font-family: 'Candara',sans-serif;">A partir dos movimentos das Cidades Educadoras e das Cidades que Educam e Transformam, este trabalho propõe uma reflexão sobre a perspectiva e a relação da criança com a cidade. Embora ambos os movimentos não se restrinjam exclusivamente à educação ou ao público infantil, argumenta-se que, ao melhorar os espaços urbanos para as crianças, os benefícios podem ser ampliados às demais faixas etárias. Nesse contexto, acredita-se que seja necessário retomar o ponto de vista dos estudos urbanos a respeito da infância, discutindo o direito à cidade e a cidadania para o contexto da criança. Além disso, diante da relevância do aspecto histórico, este trabalho visa examinar teorias do campo do planejamento urbano, investigando como foram contempladas as necessidades e experiências das crianças.</span></p> 2024-02-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2477 Um perfil dos ministros da educação do Brasil no período da nova república 2023-09-02T13:35:55+00:00 Marco Aurelio Kalinke marcokalinke23@gmail.com <p>Para colaborar com a discussão sobre a preocupante situação da educação no Brasil, direcionou-se o olhar ao perfil dos ministros da Educação que estiveram à frente da pasta entre 1985 e 2022. O objetivo deste trabalho foi analisar a rotatividade e a aderência entre formação e atuação dos ministros nesse período. Para tanto, realizou-se uma análise apoiada no método histórico e concluiu-se que: dos 25 ocupantes do cargo, apenas oito tinham alguma relação com a vida acadêmica; quanto ao tempo, em 60% dele, o ministério foi ocupado por políticos; a formação era predominantemente nas áreas de direito e economia e os oriundos da área educacional foram apenas cinco; a duração média dos mandatos foi de 541 dias. Essas informações, por si só, provavelmente não justificam as mazelas educacionais brasileiras, mas, quando analisadas numa visão macro, podem contribuir para a compreensão de que a educação, salvo raros momentos da história política desse período, não foi assumida como prioridade.</p> <p> </p> <p> </p> 2024-02-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2545 Verticalização do ensino: formação a partir das competências profissionais 2023-10-09T18:34:24+00:00 Neliva Tessaro nelivaterezinha@gmail.com Alceli Ribeiro Alves alceli.a@uninter.com <p>Este artigo aborda a verticalização do ensino com o objetivo de compreender seus princípios. Esse modelo permite que os estudantes aproveitem os créditos cursados em um curso técnico de nível médio em seu curso superior tecnológico. Isso é possível desde que as disciplinas sejam aderentes ao curso e partam da análise de competências profissionais previstas nos respectivos catálogos nacionais. A possibilidade de aproveitamento atende à preocupação com a precarização da mão de obra devido ao rápido desenvolvimento tecnológico. Para o desenvolvimento do estudo, a metodologia de investigação é uma pesquisa bibliográfica, com abordagem qualitativa, consultando obras de diversos autores da área, com principal destaque a: Lüdke e André (2013); Azevedo e Rowell (2009); Frigotto (2010); Zitzke e Pinto (2020); Pacheco (2010) e Moura (2006).</p> <p> </p> 2024-02-20T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2564 In/acessibilidade escolar para estudantes com deficiência física 2023-10-22T20:54:14+00:00 Paulo Cézar Martins paulomartins@unochapeco.edu.br Tania Mara Zancanaro Pieczkowski taniazp@unochapeco.edu.br <p class="Resumos" style="line-height: normal; margin: 6.0pt 14.2pt .0001pt 14.2pt;"><span style="font-size: 10.0pt; font-family: 'Candara',sans-serif;">O artigo resulta de uma investigação de abordagem qualitativa que objetivou identificar e analisar a in/acessibilidade arquitetônica para estudantes com deficiência física matriculados em escolas da rede estadual localizadas em um município do oeste de Santa Catarina. O estudo buscou amparo em Leis e Decretos que normatizam a acessibilidade e evidencia que barreiras arquitetônicas se relacionam a outras dimensões, como as barreiras atitudinais, nas comunicações e na informação, dentre outras. O aporte teorético foucaultiano contribuiu para mostrar que a falta de acessibilidade identificada nas escolas pesquisadas não é apenas uma questão técnica, mas também uma manifestação de poder que perpetua práticas de exclusão e descrédito, subjetivando as pessoas com deficiência para a resignação.</span></p> 2024-02-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2566 Percepção de graduandos e pedagogos sobre a educação de bebês em instituição escolar 2023-12-06T20:32:02+00:00 Helena Martínez Avila de Mello helena.mello@unesp.br Girlene de Albuquerque Cruz girlene.cruz@unesp.br Carla Cilene Baptista da Silva carla.silva@unifesp.br Patrícia Unger Raphael Bataglia patricia.bataglia@unesp.br Alberto de Vitta albvitta@gmail.br Fabiana Cristina Frigieri de Vitta fabiana.vitta@unesp.br <p>A pesquisa objetivou verificar a percepção de graduandos e pedagogos sobre a educação de bebês (zero a 18 meses) em instituições educacionais. Os dados foram coletados por questionário com questões fechadas, enviado através da estratégia denominada Bola de neve, com o uso das redes sociais virtuais e analisados por estatística descritiva. A análise dos resultados dos 123 participantes mostra a associação do atendimento educacional a bebê à necessidade de conhecimentos sobre desenvolvimento para uma atuação intencional e associação entre as atividades da rotina e a aprendizagem do bebê. O estabelecimento de objetivos educacionais para as atividades na rotina pode ser um diferencial na qualidade dos serviços prestados e no desenvolvimento desse público.</p> 2024-04-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2611 O corpus da produção científica sobre o coordenador pedagógico: tendências investigativas 2023-12-06T21:09:03+00:00 Victoria Mottim Gaio vmgaio@uepg.br Jaqueline de Morais Costa jaquelinecosta@utfpr.edu.br Simone Regina Manosso Cartaxo simonemcartaxo@hotmail.com Daiana Bach dai.bach@hotmail.com Keila Santos santos_keila@hotmail.com Stephany de Souza Pereira stephany_spm@yahoo.com <p>Objetiva-se analisar o corpus da produção científica sobre o coordenador pedagógico, a fim de identificar as tendências investigativas. O coordenador pedagógico, como objeto nas pesquisas em educação, abrange diferentes temáticas. Analisar as investigações sobre esse profissional possibilita visualizar as concepções sobre o desenvolvimento do seu trabalho e suas atribuições. Realizou-se uma revisão sistemática de literatura na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações, analisando os trabalhos em 14 categorias. Os resultados apontam para a ênfase em pesquisas sobre a formação continuada para o coordenador pedagógico e a formação oferecida por ele na escola. As pesquisas denunciam diferentes questões sobre o trabalho da coordenação e favorecem o movimento de defesa desse profissional.</p> 2024-02-20T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2601 Estado do conhecimento sobre o processo identitário dos professores da educação infantil 2023-12-01T18:25:24+00:00 Michelly Setlik michelly.setlik@pucpr.edu.br Ilze Maria Coelho Machado ilzemaria7@gmail.com <p>Esse artigo apresenta o estado do conhecimento sobre a identidade dos professores da Educação Infantil. A pesquisa de abordagem qualitativa tem como objetivo levantar as recorrências, tendências e lacunas na produção dos estudos sobre a identidade do professor. A análise de dados é baseada em Bardin (2011). O estudo é ancorado teoricamente em Romanowski e Ens (2006), Garcia (1999), Nóvoa (1992; 1995), Freire (2001), Peroza e Martins (2016), Kramer (2005), Campos (2008), entre outros. O resultado mostra que o processo identitário permeia toda a carreira docente (na formação inicial, nas práticas e na autoconsciência), mas ainda há recorrências de o profissional não ser visto como professor da educação infantil e carências de estudos sobre a temática na área, podendo ser ampliado.</p> 2024-04-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2604 Formação de professores na perspectiva da garantia do direito à educação 2024-02-01T14:06:15+00:00 Mônica Luiza Simião Pinto monica.simiao82@gmail.com Ana Maria Eyng eyng.anamaria@gmail.com <p>O artigo problematiza a formação de professores, considerando as contribuições dos educadores para garantir o direito à educação. O questionamento que move a discussão indaga: as políticas para a formação docente se baseiam em uma abordagem crítica e dialógica, necessária para compreender a educação em direitos humanos e contribuir para a garantia do direito à educação? A reflexão das legislações educacionais foi referendada em uma revisão bibliográfica, com ênfase nos estudos de Candau <em>et al</em>. (2013), Lopes (2019), Oliveira (2007) e Scheibe (2020). A formação de professores na perspectiva da garantia do direito à educação deve promover processos educativos baseados em uma abordagem crítica e dialógica, oportunizando aos sujeitos o acesso aos demais direitos.</p> 2024-04-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2574 Conectando culturas com Inteligência Artificial Generativa 2024-02-19T23:13:53+00:00 Arthur Silva Araújo arthuraraujoaraujo1@gmail.com Raquel Salcedo Gomes raquel.salcedo@ufrgs.br Roberto Pereira do Nascimento robertotpd@gmail.com Dante Augusto Couto Barone barone@inf.ufrgs.br Alberto Bastos do Canto Filho alberto.canto@ufrgs.br <p class="Resumos" style="line-height: normal; margin: 6.0pt 14.1pt .0001pt 14.2pt;"><span style="font-size: 10.0pt; font-family: 'Candara',sans-serif;">Este estudo visa explorar e investigar o potencial da inteligência artificial (IA) generativa, especialmente do ChatGPT, no auxílio a estudantes estrangeiros em sua adaptação cultural em um novo país. A pesquisa envolveu imigrantes da Venezuela e do Haiti em um curso profissionalizante de curta duração no ano de 2023, na cidade de Porto Alegre. Os resultados destacam o papel importante do ChatGPT ao fornecer suporte e informações para a adaptação cultural de estudantes estrangeiros e integrá-los mediante as tecnologias generativas. Releva destacar que a IA complementa, em vez de substituir, o suporte e o acolhimento humano, ampliando oportunidades de aprendizagem e enriquecendo a experiência dos estudantes estrangeiros em sua adaptação cultural.</span></p> 2024-04-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2619 O uso da Inteligência Artificial na educação: análise e percepção de professores 2023-12-06T21:40:24+00:00 Rodrigo Henrique Martins rodrimartins2005@gmail.com Helena Brandão Viana hbviana2@gmail.com Ronaldo Barbosa professor.ronaldobarbosa@gmail.com Cristina Zukowsky Tavares cristina.zukowsky@gmail.com <p>Esta pesquisa teve como objetivo acessar o conhecimento de professores sobre a Inteligência Artificial. Para isso foi aplicado aos docentes o questionário, Desafios da Inteligência Artificial na Educação Superior (DIA-ES). O questionário teve a participação de 80 respondentes. Ao investigar o nível de conhecimento dos professores sobre algumas tecnologias digitais, observou-se que a maioria dos professores conhecem pouco sobre os assuntos investigados. Em relação ao que pensam os professores de que como os sistemas de Inteligência Artificial irão impactar sobre o emprego, observou-se que a maioria dos professores entendem que é extremamente provável que os sistemas de inteligência artificial alterarão os modos de viver em sociedade, a organização dos espaços urbanos e serão muito utilizados em ensino a distância e em ambientes virtuais.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Educação; Inteligência Artificial; Aprendizagem; Métodos de Ensino.</p> 2024-04-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2556 Autorregulação e autoeficácia de alunos do ensino fundamental contextualizando o ensino remoto 2023-11-15T17:16:45+00:00 Beatriz Silva Zivich beatriz.zivich@uel.br Paula Mariza Zedu Alliprandini paulaalliprandini@uel.br <p>Analisou-se a autoeficácia e autorregulação considerando o ensino remoto. Participaram 45 alunos do 5º ano. Instrumentos: Roteiro de Avaliação do Senso de Autoeficácia (Medeiros et al., 2000) e Escala de Estratégias de Aprendizagem para o Ensino Fundamental (Oliveira; Boruchovitch; Santos, 2010) adaptados. O coeficiente de Spearman foi usado na análise. Verificou-se correlação positiva significativa entre a autoeficácia relacionada à comparação com os pares e percepção do desempenho, e a ausência de estratégias disfuncionais. Correlação positiva significativa entre a autoeficácia geral e a autoeficácia relacionada ao desempenho acadêmico e a ausência de estratégias disfuncionais. Destaca-se o impacto da persuasão social e da interpretação do desempenho na autoeficácia e no comportamento.</p> 2024-02-20T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2568 Protestantismo no centro-oeste e as iniciativas de missão entre os Kaiowá (1910-1928) 2023-10-25T19:13:39+00:00 Fernando Luís Oliveira Athayde Paes fernandofortiori@gmail.com <p>Este estudo propõe compreender o início da missão ecumênica protestante entre os povos indígenas no Centro-Oeste brasileiro, na década de 20. Para tanto, priorizo a análise de fontes documentais e as contribuições de pesquisadores vinculados aos estudos do protestantismo ecumênico, tais como Mendonça (1995), Gonçalves (2009) e outros. As ações missionárias dos reformados, no Brasil, vincularam-se aos esforços para retirar o país das influências do catolicismo. Todavia, no sul do estado de Mato Grosso, sobretudo no Congresso do Panamá, de 1916, determinaram o campo de missão entre indígenas Kaiowá com empreendimentos que denotavam práticas integracionistas ancoradas na cooperação de diversas denominações protestantes.</p> 2024-02-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2579 Oficina pedagógica formativa e a transição pelos níveis macroscópico, simbólico e microscópico 2023-11-27T13:31:09+00:00 Helena da Rosa Galeski hlgaleski@gmail.com Everton Bedin bedin.everton@gmail.com <p>Este texto analisa as implicações de uma oficina pedagógica que visou despertar o interesse e a curiosidade de alunos pela química na transição cognitiva pelos campos macroscópico, microscópico e simbólico do conhecimento químico. A pesquisa, de natureza básica, procedimento participante e abordagem mista, deu-se a partir da aplicação de uma oficina sobre panificação a alunos do 1° ano do Ensino Médio de um colégio estadual de Curitiba/PR. Os dados, constituídos a partir da observação e de questionário, foram analisados via análise estatística e método indutivo-descritivo. Ao término, explorou-se aspectos macroscópicos no histórico da panificação e da doença celíaca e aspectos microscópicos e simbólicos em discussão, linguagem e reações químicas relacionadas ao experimento.</p> 2024-02-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2552 Análise da utilização da gamificação como processo educativo no ensino de biologia e química 2023-11-15T17:05:45+00:00 Andressa Antonio de Oliveira andressa.loly@gmail.com Débora Lázara Rosa deboralazararosa@gmail.com Manoel Augusto Polastreli Barbosa manoelpolastreli@gmail.com Carlos Roberto Pires Campos carlosr@ifes.edu.br Marize Lyra Silva Passos marize.passos@gmail.com <p>A inserção de diferentes metodologias de ensino tem-se tornado um fator recorrente no processo de ensino e aprendizagem, uma vez que despertam nos alunos o interesse e o engajamento no decorrer do processo. O estudo apresentado teve como objetivo o desenvolvimento de um processo avaliativo interdisciplinar, por meio da gamificação, entre os componentes curriculares Biologia e Química, envolvendo alunos de uma turma de ensino fundamental dos anos finais de uma escola da rede privada de ensino no município de São Mateus, de modo a promover engajamento e protagonismo dos estudantes. O processo foi realizado no decorrer de um trimestre por meio de diferentes etapas envolvendo a gamificação. Os resultados demonstraram que, com o passar das etapas, os alunos mostraram-se interessados e engajados, apresentando o envolvimento esperado para o processo de ensino e aprendizagem. Concluímos que a exploração dos diferentes elementos e possibilidades trazidos pela gamificação contribui de forma significativa para motivar intrinsecamente e extrinsecamente os alunos no decorrer de um processo educativo, potencializando participações e níveis de engajamento no decorrer do percurso.</p> 2024-04-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2613 Whatsapp na comunicação institucional: uma análise da sua aceitação e uso para fins laborais em uma universidade 2023-12-06T21:18:17+00:00 Mariana Galvão mariana.galvao@ufrn.br Daniel Araújo Martins daniel.martins@ufrn.br <p>O objetivo deste estudo é compreender a aceitação e uso do WhatsApp pelos servidores assistentes administrativos da UFRN, no desenvolvimento das suas atividades laborais de apoio acadêmico. Para isso, foi aplicado um questionário com 186 desses profissionais, utilizando-se o Modelo de Aceitação de Tecnologia (TAM3). A pesquisa revelou que o WhatsApp, mesmo não tendo sua adoção institucionalizada, é bem aceito e possui resultados satisfatórios em quase todas as variáveis do modelo TAM3. Contudo, foram identificadas questões que precisam ser melhoradas, como a necessidade de orientação sobre seu uso, aspectos relacionados às questões de segurança da informação, qualidade de atendimento através da ferramenta, ampliação da divulgação dos contatos e oficialização da ferramenta pela instituição.</p> 2024-04-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 REVISTA INTERSABERES