A teoria das inteligências múltiplas como conceito de educação ambiental

Autores

  • Garutti Garutti

DOI:

https://doi.org/10.22169/revint.v7i14.325

Resumo

Pesquisa, de cunho exploratório e bibliográfico, propõe uma nova abordagem para a aprendizagem das questões ecológicas, a partir de uma analise da cognição humana. Fundamenta-se na Teoria das Inteligências múltiplas de Howard Gardner (1994), que preconiza a existência de oito formas de inteligência no ser humano, inclusive uma Inteligência Naturalista. Os princípios da Educação para a Sustentabilidade formaram o alicerce filosófico e pedagógico para definir o Saber Ambiental. O estudo leva em consideração a noção de como a inteligência naturalista se manifesta na interação com as demais inteligências e qual deva ser a sua relação com o saber ambiental. As conclusões sugerem que o desenvolvimento da inteligência seja pressuposto para o desenvolvimento da educação ambiental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

GARUTTI, G. A teoria das inteligências múltiplas como conceito de educação ambiental. REVISTA INTERSABERES, [S. l.], v. 7, n. 14, p. 291–308, 2012. DOI: 10.22169/revint.v7i14.325. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/325. Acesso em: 21 jul. 2024.