AS ESTRUTURAS PSICOMOTORAS COMO ALICERCE DO DESENVOLVIMENTO E DA ORGANIZAÇÃO DO SUJEITO, UMA VISÃO PIAGETIANA

Autores

  • Romulo Caccavo Licenciado em Educação Física pela Universidade Castelo Branco – UCB-RJ. Bacharelando em Produção Cultural pelo Instituto Federal do Rio de Janeiro – IFRJ. Integrante do Grupo de Pesquisa em Cultura Corporal da Universidade Castelo Branco – UCB-RJ
  • Raphael Martins Licenciado em Educação Física pela Universidade Castelo Branco – UCB-RJ Pós Graduando em Educação Física Escolar pela Universidade Estácio de Sá – UNESA-RJ. Integrante do Grupo de Pesquisa em Cultura Corporal da Universidade Castelo Branco – UCB-RJ
  • Mariana Laporte Licenciado em Educação Física pela Universidade Castelo Branco – UCB-RJ. Integrante do Grupo de Pesquisa em Cultura Corporal da Universidade Castelo Branco – UCB-RJ.

DOI:

https://doi.org/10.22169/revint.v10i19.753

Resumo

RESUMO

Este estudo de revisão visa estimular o pensamento dos leitores sobre a influência do desenvolvimento das estruturas psicomotoras como alicerce do desenvolvimento e da organização do sujeito, tendo como finalidade esclarecer a influência dessa temática na educação infantil por meio das práticas corporais. No presente estudo utilizamos como metodologia a pesquisa bibliográfica de estudos que se basearam em Jean Piaget, além de obras do próprio autor, criando assim uma visão piagetiana sobre o assunto abordado. Identificamos que as práticas corporais, quando trabalhadas de acordo com cada ciclo da educação infantil, são um fator de suma importância para o desenvolvimento infantil. Por meio do presente estudo, concluiu-se que o modelo piagetiano se apresenta como uma forma eficaz de ação pedagógica, sendo mais uma das possibilidades de estímulo das estruturas psicomotoras.

Palavras-chave: desenvolvimento, estruturas psicomotoras, educação infantil.

 

ABSTRACT

This review study have as objective to stimulate the readers to think about the influence of psychomotor structures development as the foundation of an individual development and organization, for the purposes of clarify the influence that theme in early childhood education through physical practices. In the present study, we used as methodology the literature research based on Jean Piaget, as well as works from the author himself, thus creating a Piagetian view of the subject matter discussed. We noticed that the physical practices, when processed in accordance to each cycle of early childhood education, are of paramount importance to children's development and, through current study, it was concluded that Piagetian model is presented as an effective pedagogical action, being more one possibility for psychomotor structures stimulations.

keywords: development, structures psychomotor, early childhood education.

 

 

RESUMEN

Este estudio de revisión tiene como objetivo estimular el pensamiento de los lectores sobre la influencia del desarrollo de las estructuras psicomotoras como fundación del desarrollo y de la organización del sujeto, teniendo como objetivo aclarar la influencia de este tema en la educación preescolar a través de las prácticas corporales. En este estudio utilizamos como metodología la investigación bibliográfica de los estudios que se basaban en Jean Piaget, además de las obras del propio autor, creando así una visión piagetiana sobre el tema. Hemos identificado que las prácticas corporales, cuando son usadas de acuerdo con cada ciclo de la educación infantil, son un factor de gran importancia para el desarrollo del niño. Mediante este estudio, se concluyó que el modelo piagetiano se presenta como una forma eficaz de la acción pedagógica, siendo una más de las posibilidades de estimulación de las estructuras psicomotoras.

Palabras-clave: desarrollo, estructuras psicomotoras, educación infantil.



DOI: http://dx.doi.org/10.22169/revint.v10i19.753

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

CACCAVO, R.; MARTINS, R.; LAPORTE, M. AS ESTRUTURAS PSICOMOTORAS COMO ALICERCE DO DESENVOLVIMENTO E DA ORGANIZAÇÃO DO SUJEITO, UMA VISÃO PIAGETIANA. REVISTA INTERSABERES, [S. l.], v. 10, n. 19, p. 59–71, 2015. DOI: 10.22169/revint.v10i19.753. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/753. Acesso em: 14 jun. 2024.