Percepção de graduandos e pedagogos sobre a educação de bebês em instituição escolar

Autores

Palavras-chave:

Educação infantil, Formação de professor, Prática pedagógica, Atividades, Bebês

Resumo

A pesquisa objetivou verificar a percepção de graduandos e pedagogos sobre a educação de bebês (zero a 18 meses) em instituições educacionais. Os dados foram coletados por questionário com questões fechadas, enviado através da estratégia denominada Bola de neve, com o uso das redes sociais virtuais e analisados por estatística descritiva. A análise dos resultados dos 123 participantes mostra a associação do atendimento educacional a bebê à necessidade de conhecimentos sobre desenvolvimento para uma atuação intencional e associação entre as atividades da rotina e a aprendizagem do bebê. O estabelecimento de objetivos educacionais para as atividades na rotina pode ser um diferencial na qualidade dos serviços prestados e no desenvolvimento desse público.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helena Martínez Avila de Mello, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”

Mestra em Educação Escolar, Programa de Pós-Graduação de Educação Escolar, UNESP/Araraquara.

Girlene de Albuquerque Cruz, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”

Doutoranda em Educação Escolar, Programa de Pós-Graduação de Educação Escolar, UNESP/Araraquara.

Carla Cilene Baptista da Silva, Universidade Federal de São Paulo

Pós-Doutora em Educação, Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências da Saúde Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Patrícia Unger Raphael Bataglia, Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho”

Livre-docente, Programa de Pós-Graduação de Educação, UNESP/Marília.

Alberto de Vitta, Universidade do Vale do Sapucaí.

Pós-Doutor em Saúde Pública, Programa de Pós-Graduação em Educação, Conhecimento e Sociedade, Universidade do Vale do Sapucaí (UNIVAS).

Fabiana Cristina Frigieri de Vitta, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Livre-docente, Programa de Pós-Graduação de Educação Escolar, UNESP/Araraquara.

 

Referências

ARAÚJO, S. M. G. A contribuição da música no desenvolvimento da criança na educação infantil. Avanços & Olhares, Barra do Garças – MT, v. 7, n. 7, p. 1-15, 2021.Disponível em: https://revista.institutoiesa.com/arquivos/1019. Acesso em: 15 jun. 2023

BARBOSA, I. G.; MARTINS SILVEIRA, T. A. T.; SOARES, M. A. A BNCC da Educação Infantil e suas contradições: regulação versus autonomia. Retratos da Escola, [S. l.], v. 13, n. 25, p. 77–90, 2019. DOI: https://doi.org/10.22420/rde.v13i25.979

BARBOSA, M. C. S.; FOCHI, P. S. Os bebês no berçário: ideias-chave. In: FLORES, M. L. R.; ALBUQUERQUE, S. S. Implementação do Proinfância no Rio Grande do Sul: perspectivas políticas e pedagógicas. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2015, cap. 4, p. 57 – 68.

BARBOSA, M. C. S.; RICHTER, S. R. S.; DELGADO, A. C. C. Educação Infantil: tempo integral ou educação integral Educação em Revista, [S. l.], Belo Horizonte, v. 31, n. 4, p. 95-119, 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-4698151363

BRASIL. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Secretaria de Educação Básica. Brasília, DF: MEC, SEB, p. 1-36, 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/diretrizescurriculares_2012.pdf. Acesso em: 23 jul. 2023.

BRASIL. Lei nº 9394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional de 20 de dezembro de 1996. Brasília, DF: MEC, 1996. Disponível em http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf. Acesso em: 02 jun. 2023.

BRASIL. Lei 8069/90. Estatuto da Criança e do Adolescente de 13 de julho de 1990. Brasília, DF: Presidência da República, 1990. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm. Acesso em: 02 jun. 2023.

BRASIL. Lei no 13.257, de 08 de março de 2016. Dispõe sobre as políticas públicas para a primeira infância. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 8 mar. 2016. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/l13257.htm. Acesso em: 07 dez. 2023.

BRASIL. Lei nº 13.005. Plano Nacional de Educação de 25 de junho de 2014. Brasília, DF: Presidência da República, 2022. Disponível em: http://fne.mec.gov.br/images/doc/pne-2014-20241.pdf. Acesso em 03 set. 2022.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, p. 1-600, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 20 mai. 2023.

BOMTEMPO, E. Brinquedo e educação: na escola e no lar. Psicologia Escolar e Educacional, [online], v. 3, n. 1, p. 61-69, 1999. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-85571999000100007

CERISARA, A. B. Educar e cuidar: por onde anda a educação infantil. Perspectiva, [online], v. 17, n. 1, p. 11 - 21, 1999. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/10539 Acesso em: 24 mai. 2023.

COSTA, B. R. L. Bola de neve virtual: o uso das redes sociais virtuais no processo de coleta de dados de uma pesquisa científica. Revista Interdisciplinar de Gestão Social, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 15-37, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/rigs/article/view/24649. Acesso em: 14 abr. 2022.

COUTINHO, A. M. S. Os bebês no cotidiano da creche: ação social, corpo e experiência. Em Aberto, Brasília, v. 30, n. 100, p. 105-114, 2017. Disponível em: http://emaberto.inep.gov.br/ojs3/index.php/emaberto/article/view/3217 Acesso em: 18 jun. 2023.

DIDONET, V. Creche: a que veio... para onde vai... In: Educação Infantil: a creche, um bom começo. Em Aberto, Brasília. v 18, n.73, p.11-27, 2001. Disponível em: http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/emaberto/article/view/3033/2768. Acesso em: 18 jun. 2023.

DUZZI, M. H. B.; RODRIGUES, S. D.; CIASCA, S. M. Percepção de professores sobre a relação entre desenvolvimento das habilidades psicomotoras e aquisição da escrita. Revista Psicopedagogia, São Paulo, v. 30, n. 92, p.121-128, 2013. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/psicoped/v30n92/06.pdf Acesso em: 29 mai. 2023.

GOMES, R. F. F.; ARAÚJO, M. F. Gênero no cotidiano da creche: mãe, mulher ou educadora infantil? Temas em Educação e Saúde, Araraquara, v. 4, p.97-112, 2017. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/tes/article/view/9914 Acesso em: 29 mai. 2023.

GONÇALVES, F.; ROCHA, E. A. C. Indicativos da produção científica para a educação dos bebês e crianças bem pequenas no contexto da educação infantil. Revista Zero- a – seis, [online], v. 19, n. 36 p.397-410, 2017. DOI: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2017v19n36p397

KOSLINSKI, M. C. et al. Ambiente de aprendizagem em casa e o desenvolvimento cognitivo na educação infantil. Educação & Sociedade, Campinas, v. 43, p. 1 – 24, 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/ES.249592

MARQUES, F. P. C; LUZ, I. R. O choro dos bebês e a docência na creche. EDUR - Educação em Revista. Belo Horizonte. v.38., p. 1-21, 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-469826836

MASSON, G. A.; FERNANDES, J. R. Os espaços dos bebês na creche: o que dizem os documentos do ministério da educação. Revista Interinstitucional Artes de Educar [S. l.], v. 6, n. 2, p. 556–577, 2020. DOI: https://doi.org/10.12957/riae.2020.45958

MELLO, A. P. B.; SUDBRACK, E. M. Caminhos da educação infantil: da constituição de 1988 até a BNCC. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, v. 5, p. 1-21, 2019. DOI: https://doi.org/10.20396/riesup.v5i0.8653416

MOREIRA, M. C.; ARAÚJO, L. Carneiro. REFLEXÕES SOBRE GÊNERO: o que dizem as professoras da educação infantil? Revista Científica UNIFAGOC-Multidisciplinar, v. 6, n. 1, 2021. Disponível em: https://revista.unifagoc.edu.br/index.php/multidisciplinar/article/view/752/797. Acesso em: 05 jun. 2023.

NASCIMENTO, E. C. M; LIRA, A. C. M. Docência com crianças de 0 a 3 anos e as ações de cuidado e brincadeiras. Nuances: estudos sobre Educação, Presidente Prudente, v. 29, n. 2, p.104-119, 2018. DOI: https://doi.org/10.32930/nuances.v29i2.4567

NUNES, M. F. R.; CORSINO, P.; DIDONET, V. Educação infantil no Brasil: primeira etapa da educação básica. Brasília: UNESCO, Ministério da Educação/Secretaria de Educação Básica, Fundação Orsa, p. 1-102, 2011.

PASCHOAL, J. D.; MACHADO, M. C. G. A história da educação infantil no Brasil: avanços, retrocessos e desafios dessa modalidade educacional. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, v. 9, n. 33, p. 78–95, 2012. DOI: https://doi.org/10.20396/rho.v9i33.8639555

RIBEIRO, A. C. B. Docência com bebês e crianças pequenas na educação infantil: encontro com a ação de começar-se no mundo.2017. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, 2017. Disponível em: http://hdl.handle.net/11624/2041. Acesso em: 25 jun. 2023.

SCARLASSARA, B. S.; SILVA, C. C. B.; VITTA, F. C. F. Percepção de graduandos de pedagogia sobre o uso de atividades de vida diária com objetivos educacionais para bebês. INTERFACES DA EDUCAÇÃO, [S. l.], v. 11, n. 31, p. 675–701, 2020. DOI: https://doi.org/10.26514/inter.v11i31.4195

VINUTO, J. A amostragem em bola de neve na pesquisa qualitativa: um debate em aberto. Temáticas, Campinas, v. 22, n. 44, p. 203–220, 2014. DOI: https://doi.org/10.20396/tematicas.v22i44.10977

VITTA. F. C. F. Cuidado e educação nas atividades do berçário e suas implicações na atuação profissional para o desenvolvimento e inclusão da criança de 0 a 18 meses. 2004. Tese (Doutorado em Educação Especial) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2004. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/2841. Acesso em: 27 jun. 2023.

VITTA, F. C. F.; CRUZ, G. de A.; SCARLASSARA, B. S. A Base Nacional Comum Curricular e o berçário. Horizontes, [S. l.], v. 36, n. 1, p. 64–73, 2018. DOI: https://doi.org/10.24933/horizontes.v36i1.584

Downloads

Publicado

2024-02-19 — Atualizado em 2024-04-24

Como Citar

MELLO, H. M. A. de; CRUZ, G. de A.; SILVA, C. C. B. da; BATAGLIA, P. U. R.; VITTA, A. de; VITTA, F. C. F. de. Percepção de graduandos e pedagogos sobre a educação de bebês em instituição escolar. REVISTA INTERSABERES, [S. l.], p. e24do2005, 2024. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2566. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê