Prática docente na universidade: fundamentada em paradigmas conservadores ou inovadores?

Autores

  • Luciana dos Santos Rosenau PUC - Pontifícia Universidade Católica do Paraná; FACINTER - Faculdade Internacional de Curitiba
  • Tatiana Santini Trevisan PUC - Pontifícia Unitersidade Católica do PAraná; FACEAR - Faculdade Educacional de Araucária; FACINTER - Faculdade Internacional de Curitiba

DOI:

https://doi.org/10.22169/revint.v2i4.118

Resumo

 

Este artigo objetiva esclarecer qual é o paradigma presente na prática pedagógica do professor de ensino superior e, a partir daí, instigá-lo a uma reflexão acerca das mudanças necessárias nessa prática. Para tanto, retoma-se o contexto histórico do paradigma conservador tradicional, resgatando a origem da palavra paradigma em sua historicidade e visando o objetivo de ultrapassar a fragmentação do conhecimento. A atual crise paradigmática que a educação vive torna-se um forte desafio aos professores e aos sistemas educacionais para buscarem uma reflexão. No entanto, busca-se uma reflexão e reavaliação da prática pedagógica dos professores. O presente estudo faz um paralelo entre os paradigmas conservadores e inovadores, bem como aponta as características de cada um. Enfatiza-se que na sociedade atual, para a formação da autonomia e produção do conhecimento, necessitamos de mudanças que possibilitem novas implicações para a prática pedagógica. Este trabalho desdobra aspectos relevantes da sociedade, do conhecimento, e as implicações para a prática pedagógica na atualidade, bem como as características, desafios e metodologia de ensino para a aprendizagem na Educação Superior. Este artigo objetiva, ainda, criar espaço para a discussão e reflexão, atendendo aos novos paradigmas da educação e sugerindo uma prática pedagógica inovadora.

 

 

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

ROSENAU, L. dos S.; TREVISAN, T. S. Prática docente na universidade: fundamentada em paradigmas conservadores ou inovadores?. REVISTA INTERSABERES, [S. l.], v. 2, n. 4, p. 213–228, 2012. DOI: 10.22169/revint.v2i4.118. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/118. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigo

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)