O FOMPE como sujeito transindividual da criação cultural na pós-graduação em educação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22169/revint.v18.e023do2004

Palavras-chave:

Pós-graduação em Educação, Pós-graduação Profissional, Pesquisa e Intervenção Social, Fompe

Resumo

Tomando como fundamento teórico o conceito de sujeito transindividual, na perspectiva da criação cultural, proposta por Lucien Goldmann (1970; 1972), este trabalho tem como objeto a trajetória histórica do Fórum Nacional dos Programas de Pós-Graduação Profissional em Educação (Fompe), no período de 2014 a 2022. Criado a partir da iniciativa de coordenadoras e coordenadores dos Programas Profissionais em Educação da pós-graduação stricto sensu brasileira, surgidos até o início da segunda década do século XXI, o Fompe configurou-se como relevante espaço acadêmico que congrega, hoje, a quase totalidade dos Programas dessa modalidade de investigação científica. Construído a partir de um processo autenticamente democrático, para além de um coletivo de representação, este Fórum, revela-se como um sujeito transindividual, constituindo-se, ao mesmo tempo, como rede colaborativa de conhecimento, espaço de formação de pesquisadoras(es) e lideranças acadêmicas e de formação política. Além disso, tem sido um importante lugar de acolhimento e renovação de quadros sobre o debate científico na Educação e sobre os processos e a dinâmica da Pós-graduação brasileira, particularmente no que tange as especificidades da modalidade profissional em pesquisa e intervenção social. Marcadamente um movimento em construção, o Fompe tem colaborado significativamente para a própria identidade e a evolução dos programas profissionais, apontando caminhos, perspectivas e desafios para o futuro da pesquisa e da ação pedagógica no campo educacional brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcea Andrade Sales, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Doutora em Educação. Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Salvador/BA. Brasil.

Jason Ferreira Mafra, Universidade Nove de Julho – UNINOVE

Doutor em Educação. Universidade Nove de Julho (UNINOVE). São Paulo/SP. Brasil. 

Alexandro Braga Vieira, Universidade Federal do Espirito Santo - UFES

Alexandro Braga Vieira

Doutor em Educação. Universidade Federal do Espirito Santo (UFES). Vitória do Espírito Santo/ES. Brasil. 

Referências

AMBROSETT, Neusa Banhara; CALI, Ana Maria Gimenes Corrêa. Contribuições do mestrado profissional em educação para a formação docente. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 24, n. 3, p.85-104, Set./Dez. 2016.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de; PRINCEPE, Lisandra. O lugar da pesquisa no Mestrado Profissional em Educação. Educar em Revista, Curitiba, v. n. 63, p. 103-117, jan./mar. 2017.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo. Mestrado profissional e mestrado acadêmico: aproximações e diferenças. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 17, n. 53, p. 823-841, 2017.

BIANCHETTI, Lucídio; FÁVERO, Osmar. História e histórias da pós-graduação em educação no Brasil. Rev. Bras. Educ. (30) • Dez 2005. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-24782005000300001 Acesso em 27 jan. 2023.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 3. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

BRASIL. Portaria Normativa nº 17, de 28 de dezembro de 2009. Dispõe sobre o mestrado profissional no âmbito da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Disponível em: http://www.anped11.uerj.br/portarianormativa_no17-28.12.2009-mestradoprofissional.pdf Acesso em: 20 jan. 2023.

DUSSEL, Henrique. Ética da libertação: na idade da globalização e da exclusão. São Paulo: Vozes, 2012.

FISHER, Tânia Maria Diederichs. Seduções e Riscos: a experiência do mestrado profissional. RAE - Revista de Administração de Empresas. [s/l] v. 43 n. 2 p. 119-123, 2003. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rae/issue/view/43-2. Acesso em 17 dez. 22.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. 25. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GOLDMANN, Lucien. A criação cultural na sociedade moderna: por uma sociologia da totalidade. 10. ed. São Paulo: Difel, 1972.

GOLDMANN, Lucien. Ciências humanas e filosofia. São Paulo: Difel, 1970.

HEELER, Agnes. Sociología de la vida cotidiana. Barcelona: Ediciones Península, 1987.

LOWY, Michael; NAIR, Sami. Lucien Goldmann, ou a dialética da totalidade. São Paulo,

Boitempo, 2008.

LÜDKE, Menga; RODRIGUES, Priscila Andrade Magalhães; PORTELLA, Vanessa Cristina. O mestrado como via de formação de professores da educação básica para a pesquisa. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 9, nº. 16, p. 59-83, abril, 2012.

MAFRA, Jason Ferreira; ROMÃO, José Eustáquio. Mestrado profissional: crônica de uma morte anunciada. Plurais Revista Multidisciplinar. Salvador, v. 1, n. 2, p. 10-23, abr./ago. 2016.

MAFRA, Jason. O cotidiano e as necessidades da vida individual: uma aproximação da antropologia de Agnes Heller. Educação & Linguagem, v. 13, n. 21, p. 226-244, jan.-jun. 2010. Disponível em: file:///C:/Users/Hp/Downloads/2019-4725-1-PB.pdf. Aceso em: 30 jan. 2023.

MARX, Karl. Contribuição para a crítica da economia política. 2. ed. Lisboa: Estampa, 1973.

SALES, Márcea Andrade. Fórum de Programas Profissionais em Educação – VI Fompe. Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Belo Horizonte, 2017.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Pesquisa educacional: da consistência epistemológica ao compromisso ético. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 14, n. 3, p. 900-916, jul./set., 2019.

ZEICHNER, K. M. Novos caminhos para o practicum: uma perspectiva para os anos 90. In: NÓVOA, Antônio. Os professores e sua formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992.

Downloads

Publicado

2023-06-01

Como Citar

ANDRADE SALES, M.; FERREIRA MAFRA, J.; BRAGA VIEIRA, A. O FOMPE como sujeito transindividual da criação cultural na pós-graduação em educação . REVISTA INTERSABERES, [S. l.], v. 18, p. e023do2004, 2023. DOI: 10.22169/revint.v18.e023do2004. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/e023do2004. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê