O TRABALHO COM AS ESTRUTURAS PSICOMOTORAS NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A ALFABETIZAÇÃO: A PERCEPÇÃO DE PROFESSORES

Autores

  • Marcelo Moreira Marcelo Moreira Antunes Universidade Federal Fluminense. Doutor em educação física. antunesmm@gmail.com.
  • Samuel Mendonça Pontifícia Universitária Católica de Campinas. Doutor em educação
  • Andrea Oliveira Silva Pontifícia Universitária Católica de Campinas. Mestranda em educação
  • Eliane de Melo Miranda Pinto Centro Universitário da Cidade. Graduada em educação física

DOI:

https://doi.org/10.22169/revint.v10i19.762

Resumo

RESUMO

Movimento e cognição, corpo e mente, são elementos indissociáveis da experiência do homem no mundo e, em última análise, do seu processo de aprender. Assim, é correto afirmar que o desenvolvimento do corpo e das capacidades motoras podem auxiliar as crianças no processo de alfabetização/letramento. O objetivo deste estudo foi investigar como o professor de educação física pode contribuir, por meio do trabalho intencional com as estruturas psicomotoras, para o processo de alfabetização. Para isto, desenvolvemos uma pesquisa de campo que teve como foco as práticas de 30 professores do primeiro ciclo do Ensino Fundamental de 14 escolas privadas do município do Rio de Janeiro. A coleta de dados foi feita por meio de questionário. Os participantes responderam questões que buscavam: (I) compreender como se articula a atuação do professor de educação física e a dos professores da sala, com vistas à alfabetização (II) como esta (suposta) relação é discutida nas reuniões pedagógicas e (III) se há influência da educação física no processo de alfabetização. Foram propostas, ainda, questões para averiguar como a educação física é vista pelos próprios professores e sobre o tempo de formação inicial e continuada dos participantes. Como resultado, os dados sugerem que os professores de educação física entendem que podem ajudar os alunos na fase da alfabetização, mas deixam evidente que não sabem como fazê-lo. É possível concluir, também, que há pouca interação entre os professores de educação física e os demais professores da sala e que este componente curricular ainda é visto por muitos profissionais como recreação.

Palavras-chave: Educação física. Alfabetização. Psicomotricidade. Letramento. Aprendizagem.

 

ABSTRACT

Movement and cognition, body and mind are inseparable elements of the individuals’ experience in the world, and ultimately, of their learning processes. Thus, it is correct to state that the development of the body and motor skills can help children in their process of literacy. The objective of this study was to investigate how the physical education teacher can contribute by the intentional work with the motor structures to the process of children's literacy. For this, we made an empirical research, focusing on the practices of 30 teachers of the first cycle of the fundamental education in 14 private schools of the city of Rio de Janeiro. The data collection was carried out through a questionnaire. Participants answered questions that sought: (I) understand how articulates the physical education teacher and the classroom teachers, literacy views (II) like this (alleged) relationship is discussed in educational meetings and (III) whether there is influence of physical education in the process of literacy. Still, questions were proposed to ascertain how physical education is seen by teachers and about the time of initial training and continuing of the participants. It is possible to conclude, too, that there is little interaction between the physical education teachers and other teachers in the class and that this curricular component is still seen by many professionals as recreation.

Keywords: Physical education. Literacy. Psychomotricity. Learning.

 

RESUMEN

Movimiento y cognición, mente y cuerpo son elementos inseparables de la experiencia del hombre en el mundo y, en última instancia, de su proceso de aprendizaje. Por lo tanto, es justo decir que el desarrollo de las habilidades del cuerpo y de las capacidades motoras puede ayudar a los niños en el proceso de alfabetización/letramiento. El objetivo de este estudio fue investigar cómo puede contribuir el profesor de educación física, a través del trabajo intencional con las estructuras psicomotoras, para el proceso de alfabetización. Para ello, hemos desarrollado una investigación de campo centrada en las prácticas de 30 profesores del primer ciclo de la Educación Básica de 14 colegios privados del municipio del Rio de Janeiro. La recolección de datos se realizó mediante un cuestionario. Los participantes respondieron a preguntas que buscaban: (I) entender cómo se articula la actuación del profesor de educación física y la de los maestros del aula, con respecto a la alfabetización (II) como se discute esta (presunta) relación  en las reuniones pedagógicas y (III) si existe influencia de la educación física en el proceso de alfabetización. Aun así, se han propuesto preguntas para determinar cómo la educación física es vista por los maestros y sobre el tiempo de formación inicial y continua de los participantes. Como resultado, los datos sugieren que los profesores de educación física entienden que pueden ayudar a los estudiantes en la fase de la alfabetización, pero obviamente no saben cómo hacerlo. Es posible concluir, también, que hay poca interacción entre los profesores de educación física y otros profesores del aula y que este componente curricular es todavía considerado por muchos profesionales como recreación.

Palabras-clave: Educación física. Alfabetización. Psicomotricidad. Letramiento. Aprendizaje.



DOI: http://dx.doi.org/10.22169/revint.v10i19.762

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

MARCELO MOREIRA ANTUNES, M. M.; MENDONÇA, S.; SILVA, A. O.; PINTO, E. de M. M. O TRABALHO COM AS ESTRUTURAS PSICOMOTORAS NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A ALFABETIZAÇÃO: A PERCEPÇÃO DE PROFESSORES. REVISTA INTERSABERES, [S. l.], v. 10, n. 19, p. 72–82, 2015. DOI: 10.22169/revint.v10i19.762. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/762. Acesso em: 24 jun. 2024.