A criança na Cidade que Educa: a infância nos estudos urbanos

Autores

Palavras-chave:

Estudos Urbanos; Cidades Educadoras; Cidades que Educam e Transformam; Criança; Infância.

Resumo

A partir dos movimentos das Cidades Educadoras e das Cidades que Educam e Transformam, este trabalho propõe uma reflexão sobre a perspectiva e a relação da criança com a cidade. Embora ambos os movimentos não se restrinjam exclusivamente à educação ou ao público infantil, argumenta-se que, ao melhorar os espaços urbanos para as crianças, os benefícios podem ser ampliados às demais faixas etárias. Nesse contexto, acredita-se que seja necessário retomar o ponto de vista dos estudos urbanos a respeito da infância, discutindo o direito à cidade e a cidadania para o contexto da criança. Além disso, diante da relevância do aspecto histórico, este trabalho visa examinar teorias do campo do planejamento urbano, investigando como foram contempladas as necessidades e experiências das crianças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Augusta Calil, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Acadêmica do Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional (PROPUR) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

 

Inês Martina Lersch, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutora em Planejamento Urbano e Regional pelo Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional (PROPUR) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

 

Referências

ÀRIES, Philippe. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, Editora S.A, 1981.

ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL DE CIDADES EDUCADORAS - AICE. Carta das Cidades Educadoras. 2020. Disponível em: <https://www.edcities.org/pt/carta-das-cidades-educadoras/>. Acesso em: 25 nov. 2023.

BARBOSA, Maria Carmen Silveira. DELGADO, Ana Cristina Coll. TOMÁS, Catarina. Estudos da infância, estudos da criança: quais campos? Quais teorias? Quais questões? Quais métodos? Revista Inter-Ação, Goiânia, v. 41, n. 1, p. 103–122, 2016. DOI: 10.5216/ia.v41i1.36055.

BRASIL. Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania. Lei nº 8.069, 13 de julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. Diário Oficial da União. Disponível em: <https://www.gov.br/mdh/pt-br/navegue-por-temas/crianca-e-adolescente/publicacoes/eca-2023.pdf>. Acesso em: 26 ago. 2023.

CHOAY, Françoise. O urbanismo: utopias e realidades, uma antologia. São Paulo: Perspectiva, 2013.

FAURE, Edgar. Aprender a ser. São Paulo: Difusão Editorial do Livro, 1977.

GOBBI, Marcia Aparecida. ANJOS, Cleriston Izidoro dos. SEIXAS, Eunice Castro. TOMÁS, Catarina. As crianças e o direito à cidade: reflexões sobre o inadiável. In: GOBBI, Marcia Aparecida. ANJOS, Cleriston Izidoro dos. SEIXAS, Eunice Castro. TOMÁS, Catarina. (org.). O direito das crianças à cidade: perspectivas desde o Brasil a Portugal. Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação, 2022.

GOBBI, Marcia Aparecida. Infâncias removíveis, crianças descartáveis: ensaio sobre uma remoção de casas e vidas na cidade de São Paulo. ETD – Educação Temática Digital, Campinas, v. 23, n. 2, p. 466-486, 2021. DOI: 10.20396/etd.v23i2.8657121.

HARVEY, David. Cidades rebeldes: do direito à cidade à revolução urbana. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Brasileiro de 2018. Rio de Janeiro: IBGE, 2023.

LANSKY, Samy. GOUVEA, Maria Cristina Soares. O brincar como prática social de territorialização infantil. In: GOBBI, Marcia Aparecida. ANJOS, Cleriston Izidoro dos. SEIXAS, Eunice Castro. TOMÁS, Catarina. (org.). O direito das crianças à cidade: perspectivas desde o Brasil a Portugal. Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação, 2022.

LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. São Paulo: Editora Centauro, 2001.

LÚCIO, Joana. Young people’s appropriations of life and education in the city. In: Million, Angela. Heinrich, Anna Juliane. Coelen, Thomas. (org.). Education, space and urban planning. Springer, Cham, 2017.

MILLION, Angela. COELEN, Thomas. HEINRICH, Anna Juliane. LOTH, Christine. SOMBORSKI, Ivanka. Educational politics and urban design for learning. local educational landscapes in policy and practice. In: Million, Angela. Heinrich, Anna Juliane. Coelen, Thomas. (org.). Education, space and urban planning. Springer, Cham, 2017.

MOLL, Jaqueline. BARCELOS, Renata Gerhardt de. DUTRA, Thiago. Cidades que educam e se educam: reconstruindo o olhar sobre a educação a partir dos territórios e das pessoas. Retratos da Escola, v. 16, n. 36, p. 713-717, set. - dez., 2022.

MOLL, Jaqueline. Reflexões introdutórias ao monográfico Cidade Educadora: olhares e práticas. Pela Utopia De Cidades Educadoras: Por Um Mundo Onde Todos Tenham Lugar. Kultur, v. 6, n. 11, p. 27-38, jul. 2019.

PROUT, Alan. Reconsiderando a nova sociologia da infância. Cadernos de Pesquisa, v. 40, n.141, p.729-750, set.-dez. 2010.

SANTOS, Maria Walburga dos. Crianças também habitam cidades: realidades invisíveis; direitos, invenções e inversões possíveis. In: GOBBI, Marcia Aparecida. ANJOS, Cleriston Izidoro dos. SEIXAS, Eunice Castro. TOMÁS, Catarina. (org.). O direito das crianças à cidade: perspectivas desde o Brasil a Portugal. Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação, 2022.

SANTOS, Milton. O espaço do cidadão. São Paulo: Nobel, 1987.

SARMENTO, Manuel Jacinto. PINTO, Manuel. As crianças e a infância: definindo conceitos, delimitando o campo. In: PINTO, Manuel. SARMENTO, Manuel Jacinto. As crianças: contextos e identidades. Braga: Bezerra, 1997.

SARMENTO, Manuel Jacinto. Infância e cidade: restrições e possibilidades. Educação, v. 41, n. 2, p. 232-240, mai. – ago. 2018. DOI: https://doi.org/10.15448/1981-2582.2018.2.31317.

SEIXAS, Eunice Castro. TOMÁS, Catarina. GIACCHETTA, Niccolò. Produção social da infância nos parques urbanos de Lisboa. In: GOBBI, Marcia Aparecida. ANJOS, Cleriston Izidoro dos. SEIXAS, Eunice Castro. TOMÁS, Catarina. (org.). O direito das crianças à cidade: perspectivas desde o Brasil a Portugal. Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação, 2022.

SERRÃO, Célia Regina Batista. BARROS, Joana da Silva. Luta por direitos: o necessário enfrentamento à invisibilidade política. In: GOBBI, Marcia Aparecida. ANJOS, Cleriston Izidoro dos. SEIXAS, Eunice Castro. TOMÁS, Catarina. (org.). O direito das crianças à cidade: perspectivas desde o Brasil a Portugal. Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação, 2022.

TOMÁS, Catarina. TREVISAN, Gabriela. A (c)idade importa! Conceções, experiências e deambulações de crianças pequenas. Civitas, v. 23, n. 1, p. 1-12, 9 jan. 2023. DOI: https://doi.org/10.15448/1984-7289.2023.1.41964.

TONUCCI, Francesco. La ciudad de los niños: un nuevo modo de pensar la ciudad. Espanha: Fundação German Sánchez Rupérez, 1996.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL. Faced integra a “Cátedra UNESCO UniTwin – A Cidade que Educa e Transforma”. 2023. Disponível em: < https://www.ufrgs.br/faced/faced-integra-a-catedra-unesco-unitwin-a-cidade-que-educa-e-transforma/>. Acesso em: 27 nov. 2023.

VISSCHER, Sven de. SACRÉ, Hari. Towards a social pedagogy of urban design. In: Million, Angela. Heinrich, Anna Juliane. Coelen, Thomas. (org.). Education, space and urban planning. Springer, Cham, 2017.

Downloads

Publicado

2024-02-19

Como Citar

CALIL, M. A.; LERSCH, I. M. A criança na Cidade que Educa: a infância nos estudos urbanos. REVISTA INTERSABERES, [S. l.], p. e24do1004, 2024. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2605. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê