In/acessibilidade escolar para estudantes com deficiência física

Autores

Palavras-chave:

Estudantes com deficiência física, Inclusão, Acessibilidade arquitetônica, Subjetivação, Educação Especial

Resumo

O artigo resulta de uma investigação de abordagem qualitativa que objetivou identificar e analisar a in/acessibilidade arquitetônica para estudantes com deficiência física matriculados em escolas da rede estadual localizadas em um município do oeste de Santa Catarina. O estudo buscou amparo em Leis e Decretos que normatizam a acessibilidade e evidencia que barreiras arquitetônicas se relacionam a outras dimensões, como as barreiras atitudinais, nas comunicações e na informação, dentre outras. O aporte teorético foucaultiano contribuiu para mostrar que a falta de acessibilidade identificada nas escolas pesquisadas não é apenas uma questão técnica, mas também uma manifestação de poder que perpetua práticas de exclusão e descrédito, subjetivando as pessoas com deficiência para a resignação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Cézar Martins, Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Mestre em educação, Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó).

 

Tania Mara Zancanaro Pieczkowski, Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó)

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM); Mestre em Educação pela Universidade de Passo Fundo (UPF); Graduada em Pedagogia, especialista em Educação Especial e em Docência na Educação Superior pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ); Diretora de Ensino na Unochapecó no período de 2009 a 2016.  Professora, pesquisadora e, , coordenadora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Mestrado em Educação (Unochapecó).  Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2.

Referências

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, 5 out. 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 05 jul. 2023.

BRASIL. Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 9050: acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. ABNT, 2020.

BRASIL. Decreto n.º 5.296, de 2 de dezembro de 2004. Regulamenta as Leis n.º 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 3 dez. 2004a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm. Acesso em: 05 jul. 2023.

BRASIL. Decreto n.º 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30 de março de 2007. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 26 ago. 2009. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm. Acesso em: 05 jul. 2023.

BRASIL. Lei n.º 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 7 jul. 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 05 jul. 2023.

BRASIL. Lei n.º 7.853 de 24 de outubro de 1989. Dispõe sobre o apoio às pessoas portadoras de deficiência, sua integração social, sobre a Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência - Corde, institui a tutela jurisdicional de interesses coletivos ou difusos dessas pessoas, disciplina a atuação do Ministério Público, define crimes, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 25 out. 1989. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l7853.htm. Acesso em: 05 jul. 2023.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Tradução: Luiz Felipe Baeta Neves. 8. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. Tradução: Laura Fraga de Almeida Sampaio. 3. ed. São Paulo: Loyola, 1996. p. 79.

FOUCAULT, Michel. A verdade e as formas de justiça. Tradução: Roberto Cabral de Melo Machado e Eduardo Jardim Moraes. 3. ed. Rio de Janeiro: NAU Editora, 2002. p. 158.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Tradução: Pedro Elói Duarte. Lisboa: Edições 70, 2013. p. 226.

LOPES, Maura Corcini; VEIGA-NETO, Alfredo José da. Fundamentalismo e deficiência: a obstinação moderna pela igualdade. Revista Educação Especial, v. 35, p. 1-15, dez, 2022. DOI: https://doi.org/10.5902/1984686X71470. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/71470. Acesso em: 05 jul. 2023.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação e currículo: trajetórias, pressupostos, procedimentos e estratégias analíticas. In: MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves (org.). Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. Belo Horizonte: Mazza, 2021. p. 25-47.

PIECZKOWSKI, Tania Mara Zancanaro. Inclusão de estudantes com deficiência na educação superior: efeitos na docência universitária. 2014. 208 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2014. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/3480. Acesso em: 05 jul. 2023.

REVEL, Judith. Foucault: conceitos essenciais. Tradução: Maria do Rosário Gregolin, Nilton Milanez e Carlos Piovesani. São Carlos: Clara Luz, 2005.

Downloads

Publicado

2024-02-19

Como Citar

MARTINS, P. C.; PIECZKOWSKI, T. M. Z. In/acessibilidade escolar para estudantes com deficiência física. REVISTA INTERSABERES, [S. l.], p. e24do2004, 2024. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2564. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê