Agnotologia: a construção do negacionismo científico na sociedade da informação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22169/revint.v17i42.2375

Palavras-chave:

Agnotologia. Ignorância. Informação.

Resumo

Este estudo objetiva estabelecer uma análise crítica referente à construção do
negacionismo científico em uma época que a informação é acessível à grande parte
da população. Para descrever o processo da construção social da ignorância, Robert
N. Proctor cunhou, em 1995, o termo Agnotology. Proctor reflete sobre os processos
da produção política e social e propagação intencional da ignorância. Contudo,
objetiva-se estabelecer uma abordagem da agnotologia na era da informação, que
conta com o auxílio das redes sociais. Para esta pesquisa de metodologia qualitativa
foi utilizada a revisão de literatura de autores que abordam a temática. Machío (2020)
trata da metodologia do Triangulo da Ignorância composto pelo produtor, o observador
e o ignorante. Chalmers (1993) e Kuhn (1998) contribuem com o entendimento do
processo de criação da Ciência e o papel das descobertas científicas para a
sociedade; Feenberg (2010) com questionamentos sobre a racionalização da Ciência
e as tecnologias e Teixeira (2017) que complementa com a relação dos postulados do
estruturalismo incorporados no pensamento contemporâneo. A partir disso, buscouse entender a as faces da agnotologia na contemporaneidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sidney Reinaldo da Silva

Doutorado em Filosofia. Instituto Federal do Paraná – Campus Paranaguá.

Downloads

Publicado

2022-11-15

Como Citar

Ferreira Machado Calado, M. M., & Reinaldo da Silva , S. . (2022). Agnotologia: a construção do negacionismo científico na sociedade da informação. REVISTA INTERSABERES, 17(42), 809–819. https://doi.org/10.22169/revint.v17i42.2375