Comenius, tecnologia e educação: uma perspectiva mumfordiana

Autores

  • Thiago Cabrera PUC-Rio
  • Giselle Ferreira
  • Giselle Ferreira
  • Márcio Lemgruber

DOI:

https://doi.org/10.22169/revint.v17i42.2374

Resumo

Comenius é apontado, nos livros de História da Educação, como o fundador da pedagogia moderna. Em sua Didactica Magna, publicada em latim em 1657, o autor propôs uma forma de organização detalhada como arcabouço para um sistema educacional inclusivo, um modelo baseado em metáforas e analogias relacionadas à produção manufatureira em expansão em sua época. Este artigo discute a proposta de Comenius como uma solução técnica para a democratização da educação que se mostra uma importante precursora de formas de pensar a relação entre a educação e a tecnologia na contemporaneidade. O texto examina aspectos da contribuição de Comenius a partir de uma perspectiva inspirada na obra de Lewis Mumford, historiador e filósofo da tecnologia. Em particular, toma o conceito mumfordiano de “megamáquina” para discutir a “didacografia” comeniana, que é apresentada na Didactica em uma analogia detalhada entre a tipografia e a sala de aula. Nessa ótica, o sistema educacional de Comenius seria uma megamáquina composta essencialmente de seres humanos mecanizados, embora não prescinda de artefatos como modelos ou mesmo antecipe a perspectiva de mecanizações mais radicais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-11-15

Como Citar

Cabrera, T., Ferreira, G., Ferreira, G., & Lemgruber, M. (2022). Comenius, tecnologia e educação: uma perspectiva mumfordiana. REVISTA INTERSABERES, 17(42), 790–808. https://doi.org/10.22169/revint.v17i42.2374