A colaboração da pesquisa-ação para a luta da comunidade Viva Deus

Resumo

O presente artigo se trata de um resultado da dissertação de mestrado intitulada intitulada “Plantando na esperança de sair a terra”: Experiências de luta em educação popular e emancipação humana na Comunidade Viva Deus, apresentada em 2021 ao Programa de Pós-Graduação Formação Docente em Práticas Educativas, na linha de pesquisa sobre Pluriculturalidade, Interculturalidade e Práticas Educativas Interdisciplinares, da Universidade Federal do Maranhão, campus de Imperatriz/MA, que apresentou as experiências de luta de um acampamento sem-terra que luta pela regularização fundiária da terra em que vivem. Assim, no presente texto, buscamos apresentar as contribuições da pesquisa-ação para o movimento de resistência da Educação Popular da referida comunidade. Para tanto, buscamos a colaboração de Demo (1998, 2012), Zanette (2017), Minayo (2000, 2007), Ludke e André (1986), Bogdan e Biklen (1994,1997) e Freire (1989), bem como de Thiollent (2009, 2020), para pensar e re-pensar os princípios metodológicos da pesquisa – ação. Num primeiro momento, definiremos a perspectiva qualitativa de investigação em seu compromisso histórico-social com processos de libertação da classe trabalhadora, bem como apresentaremos a perspectiva da pesquisa-ação e o processo de constituição do lócus da pesquisa. Em seguida serão anunciadas as ferramentas metodológicas utilizadas (diário de campo, relatorias, círculo de cultura e a situação-problema-desafio), cujo funcionamento está intimamente articulado com os princípios da pesquisa-ação. Por fim apresentaremos a colaboração da pesquisa qualitativa para os movimentos de resistência da Educação Popular.

Palavras-chave: Pesquisa-ação; Perspectiva Qualitativa; Educação Popular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jullyana Cristhina Almeida de Freitas, UFMA

Mestra em Educação pelo Programa de Pós-Graduação Formação Docente em Práticas Educativas (PPGFOPRED), da Universidade Federal do Maranhão. Pesquisadora no Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Educação Popular (GEPEEP), da Universidade Federal do Maranhão e no Grupo de Ensino-Pesquisa-Extensão em Educação Popular e Estudos Filosóficos e Histórico-Culturais (GENPEX), da Universidade de Brasília. Imperatriz, Maranhão, Brasil. 

Betania Oliveira Barroso, Professora do curso de Licenciatura em Ciências Humanas, da Universidade Federal do Maranhão

Doutora em Educação pela Universidade de Brasília (UnB). Coordenadora do Grupo de Pesquisa: Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Educação Popular (GEPEEP), da Universidade Federal do Maranhão e no Grupo de Ensino-Pesquisa-Extensão em Educação Popular e Estudos Filosóficos e Histórico-Culturais (GENPEX), da Universidade de Brasília. Imperatriz, Maranhão, Brasil. Professora do curso de Licenciatura em Ciências Humanas, da Universidade Federal do Maranhão.

Marcos Moreira Lira, Pesquisador no Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Educação Popular (GEPEEP), da Universidade Federal do Maranhão e no Grupo de Ensino-Pesquisa-Extensão em Educação Popular e Estudos Filosóficos e Histórico-Culturais (GENPEX), da Universidade de Brasília

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Formação Docente em Práticas Educativas (PPGFOPRED), da Universidade Federal do Maranhão. Pesquisador no Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Educação Popular (GEPEEP), da Universidade Federal do Maranhão e no Grupo de Ensino-Pesquisa-Extensão em Educação Popular e Estudos Filosóficos e Histórico-Culturais (GENPEX), da Universidade de Brasília. Imperatriz. 

Publicado
2022-04-21
Como Citar
Cristhina Almeida de Freitas, J., Oliveira Barroso, B., & Moreira Lira, M. (2022). A colaboração da pesquisa-ação para a luta da comunidade Viva Deus. REVISTA INTERSABERES, 17(40), 243-261. https://doi.org/10.22169/revint.v17i40.2310