A inclusão social e cultural de educandos com deficiências e Transtornos Globais do Desenvolvimento (TGD) no ensino regular

Resumo

A aprendizagem de estudantes das classes de aceleração no ensino regular necessita de transformações pedagógicas na prática dos professores.  Para tanto, é preciso pautar-se em concepções que favoreçam a inclusão social e cultural e a definição de prioridades para o processo de ensino e aprendizagem. O objetivo do artigo é identificar a percepção dos agentes da escola e estudantes em relação à inclusão social e cultural, considerando a realidade dos estudantes. A pesquisa foi de abordagem qualitativa, fundamentada em Triviños (1987), Mantoan (2003), Freire (1996), Arroyo e Silva (2012), Blanco (2003) entre outros e envolveu observações sobre a prática pedagógica dos professores em sala de aula, nas reuniões com pais, nos conselhos de classe e entrevistas semiestruturadas com os professores e estudantes. O campo de pesquisa foi uma classe de aceleração (6º e 7º anos do ensino fundamental) em uma escola da rede pública do estado do Paraná. O material para a pesquisa tomou como referência as disciplinas de Educação Física, Matemática, História, Português, Geografia, Ciências. Os resultados demonstraram que: as concepções adversas se sobrepuseram às favoráveis quanto à inclusão social e cultural dos estudantes, o que interferiu no processo de aprendizagem; a prática pedagógica e o acompanhamento dos educandos tendem a priorizar aspectos específicos do fazer pedagógico, em detrimento de sua dimensão de totalidade. Há evidências sobre a crença de que os estudantes não aprendem, pois não se dedicam aos estudos ou possuem deficiências e transtornos que os impedem de aprender. Há também desconhecimento, por parte dos professores, sobre o conceito de currículo flexível, adaptação curricular e avaliação, citados pela literatura. Constata-se ainda uma ênfase na aprendizagem centralizada no ensino de conteúdos, o que dificulta a construção de um pensamento crítico, reflexivo e criativo dos educandos no processo de ensino e aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Cristina Trois Dorneles Rau, PUCPR.

Doutoranda em Educação PCUPR. Mestre em Educação PUCPR. Especialista em Psicopedagogia: Clinica e Institucional. Educação Especial. Metodologia de Ensino para a Educação Básica. IBPEX. MBA em Docência - Metodologias Ativas de Aprendizagem e Integração de Tecnologias ao Ensino Superior. FBOSJ. Atuação no Ensino Superior: Graduação em Pedagogia (Presencial e EaD), Pós-Graduação em Educação: (Presencial e EaD): Disciplinas: Neuropsicologia e Educação. Psicopedagogia e Cognição Humana. Fundamentos da Pedagogia. Psicomotricidade e Aprendizagem. Psicomotricidade e Alfabetização. Oficinas Psicopedagógicas. Oficinas Pedagógicas para a Educação Básica. Formação Docente em Metodologias Ativas e Aprendizagem Significativa. Educação Especial: Adaptação Curricular e Flexibilização Curricular. Atendimento Educacional Especializado. Recursos Pedagógicos Adaptados. Educação Hospitalar. Gerontopsicomotricidade. Palestrante e formadora de docentes em diversas áreas educacionais (presencial, EaD, Ensino Remoto). Trabalho Pedagógico na Educação Infantil. Educação Física Escolar. Educação Física Adaptada. Autora dos livros: - A ludicidade na educaçao: uma atitude pedagógica. Cutiba, PR: INTERSABERES,2011.2a.edição.-EducaçãoInfantil:PráticasPedagógicasdeEnsinoeAprendizagem.Curitiba, PR:INTERSABERES,2011.-EducaçãoEspecial:Eutambémquerobrincar!.Curitiba:InterSaberes,2020-Jogos, brinquedosebrincadeirasnaeducaçãofísica.Curitiba:IESDE,2020.

 

 

Pura Lúcia Oliver Martins, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Londrina (1974), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (1985) e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (1996). Professora aposentada da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais Atualmente é Professora Titular da Pontifícia Universidade Católica do Paraná atuando no Programa de Pós-Graduação em Educação, na Linha de Pesquisa Teoria e Prática na Formação de Professores. Coordena a Linha de Pesquisa Teoria e Prática na Formação de Professores do PPGE - PUCPR. Coordena o Grupo de Pesquisa do CNPq: Práxis Educativa: dimensões e processos; é membro do conselho editorial das seguintes revistas: Olhar de Professor (UEPG), Diálogo Educacional (PUCPR). Participa da Rede de Pesquisadores em Formação de Professores RIPEFOR.Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Didática na formação de Professor. Pesquisa e escreve sobre os seguintes temas: Didática, formação de professor, ensino e aprendizagem, pesquisa em educação. Atualmente desenvolve pesquisa sobre Didática na formação inicial de professores e a interlocução com a educação básica. Coordenou o GT 04 - Didática da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Educação -ANPEd no período de 2010 a 2012.

Referências

ARROYO, M.; SILVA, M. R. da (Org.). Corpo-infância: exercícios tensos de ser criança – por outras pedagogias dos corpos. Petrópolis: Vozes, 2012.

BRASIL. Lei n. 13.146, de 6 de julho de 2015. Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 7 jul. 2015. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm>. Acesso em: 15 jun. 2019.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

MARTINS, P. L. O. Didática Teórica. Didática Prática. Para além do confronto. São Paulo: Loyola, 1993.

MARTINS, P. L. O. A didática e as contradições da prática. 2. ed. Campinas: Papirus, 1998.

SANTOS, O. J. dos. Pedagogia dos conflitos sociais. Campinas, SP: Papirus, 1992.

Secretaria de Estado da Educação Superintendência da Educação Departamento De Educação Básica. Programa de Aceleração de Estudos Orientações Pedagógicas. Curtiba: PR: SEED/SED/DEB, 2015. Disponível em: http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/programa_aceleracao_estudos/pae_documento_orientador.pdf> Acesso em: 3 Mai 2020.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: M. Fontes, 2001.

Publicado
2021-10-06
Como Citar
Trois Dorneles Rau, M. C., & Oliver Martins, P. L. (2021). A inclusão social e cultural de educandos com deficiências e Transtornos Globais do Desenvolvimento (TGD) no ensino regular. REVISTA INTERSABERES, 16(39), 1280-1298. https://doi.org/10.22169/revint.v16i39.2112