Pesquisadores brasileiros e as possibilidades de uso de smartphone nas aulas

Autores

  • Ana Paula de Andrade Janz Elias Pontifícia Universidade Católica do Paraná; Faculdade Fidelis
  • Flavia Sucheck Mateus da Rocha Centro Universitário Internacional Uninter; Universidade Federal do Paraná.
  • Taniele Loss Universidade Tecnológica Federal do Paraná; Secretaria da Educação do Paraná.
  • Marcelo Souza Motta Universidade Tecnológica Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.22169/revint.v16i37.2070

Resumo

Diferentes tecnologias digitais podem ser inseridas no contexto educacional para auxiliar os processos de ensino e de aprendizagem nos tempos atuais. Considerando que os smartphones representam uma destas possibilidades, alguns pesquisadores têm direcionado suas investigações para essa temática. Nesse viés, o presente estudo objetivou identificar os caminhos percorridos e as considerações levantadas por pesquisadores brasileiros que estão inseridos em programas de pós-graduação stricto sensu, que tratam sobre a utilização de aparelhos smartphones em aulas de Matemática. Foi realizado uma revisão sistemática, tendo como foco, dissertações de mestrado profissional disponibilizadas no Banco de Teses e Dissertações da Capes. Dessa revisão, 15 dissertações foram selecionadas para análise. A pesquisa identificou que grande parte dos trabalhos analisados apontam que os smartphones podem ser utilizados em sala de aula por meio de aplicativos educacionais. Além disso, foi possível perceber lacunas de investigações, pois não foram encontrados textos que tratassem da Educação Superior.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula de Andrade Janz Elias, Pontifícia Universidade Católica do Paraná; Faculdade Fidelis

Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (2018); Aluna de Pós-Graduação Doutorado em Educação pela PUCPR, desde 2019; Especialista em Inovação e Tecnologias na Educação pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (2019); Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional pelo Grupo Rhema (2016) e especialista em Psicomotricidade também pelo grupo Rhema (2016); Formada em Licenciatura em Matemática pela Universidade Federal do Paraná (2005) e formada em Pedagogia pelo Centro Universitário Internacional Uninter (2020). É membro do GPTEM (Grupo de Pesquisas sobre Tecnologias na Educação Matemática) desde o segundo semestre do ano de 2016; É membro do GPINTEDUC (Grupo de Pesquisa Inovação e Tecnologias na Educação) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, desde o ano de 2017; É membro do Grupo CIDES (Pesquisa Criatividade e Inovação Docente no Ensino Superior), desde 2019. Já atuou como professora da Educação Básica e professora do Ensino Superior. Também já atuou como gestora de escola da rede pública municipal de Curitiba. Atualmente é coordenadora do Curso de Graduação em Pedagogia da Faculdade Fidelis, produz diferentes materiais pedagógicos para algumas instituições de ensino e faz pesquisas na área de formação de professores, especialmente àqueles que atuam na Educação Básica e àqueles que utilizam-se de Tecnologias Digitais nos processos de ensino e de aprendizagem. Ministra, para a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), cursos de extensão para a capacitação de estudantes, professores e pesquisadores para a utilização do software de Análise de Dados ATLAS.ti.

Flavia Sucheck Mateus da Rocha, Centro Universitário Internacional Uninter; Universidade Federal do Paraná.

Mestre em Educação em Ciências e Matemática pela UFPR (2018); Doutoranda em Educação em Ciências e Matemática pela UFPR (desde 2019); Licenciada em Matemática pela PUCPR; Pedagoga pelo Centro Universitário Internacional Uninter.

Taniele Loss, Universidade Tecnológica Federal do Paraná; Secretaria da Educação do Paraná.

Doutoranda em Ensino de Ciências e Matemática pela UTFPR; Mestre em Ensino de Ciências e Matemática pela UTFPR (2018); possui especialização em Metodologia do Ensino de Matemática pela Faculdade de Administração, Ciências, Educação e Letras (2011). Formada em Pedagogia pelo Centro Universitário Internacional Uninter (2020) e em Licenciatura em Matemática pelo Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (CEFETPR, 2002). É integrante do GPTEM (Grupo de Pesquisa sobre Tecnologias na Educação Matemática), do grupo GPINTEDUC (Grupo de Pesquisa em Inovação e Tecnologias na Educação) e do grupo EAD, Presencial e o Híbrido: vários cenários profissionais, de gestão, de currículo, de aprendizagem e políticas públicas. Já atuou como professora do Ensino Superior na modalidade presencial, semipresencial e EAD. Atualmente é professora de matemática do Ensino Fundamental II (6 ao 9 ano) pela Secretaria Municipal da Educação de Curitiba.

Marcelo Souza Motta, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Professor Adjunto da Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR. Assessor das Licenciaturas da Diretoria de Graduação e Educação Profissional do Câmpus Curitiba da UTFPR. Assessor didático-tecnológico da Coordenação de Tecnologia na Educação (COTED/CT). Coordenador do Núcleo de Inovação e Tecnologias para a Aprendizagem e Desempenho Profissional. Docente do Departamento Acadêmicos de Matemática (DAMAT/CT). Professor permanente Programa de Pós-Graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica (PPGFCET) e do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciência e Matemática (PPGECM). Doutor em Ensino de Ciências e Matemática. Mestre em Ensino de Ciências e Matemática. Especialista em Informática na Educação, Supervisão Escolar e Ensino de Matemática. Atua principalmente nas áreas de Ensino e suas tecnologias; tecnologias digitais, educação aberta, formação de professores; recursos abertos, redes de aprendizagem, laboratório de matemática, jogos matemáticos, educação matemática; educação a distância, ambientes de aprendizagem, inovação e educação.

Referências

ALMEIDA, C. M. M.; SCHEUNEMANN, C. M. B.; SANTOS, M. J.; LOPES, P. T. C. Propuestas de metodologías activas utilizando tecnologías digitales y herramientas metacognitivas para auxiliary en el processo de eneñanza y aprendizaje. Revista Paradigma. Vol. 40, núm. 1, p. 204-220, 2019. Disponível em: http://revistaparadigma.online/ojs/index.php/paradigma/article/view/748/744. Acesso em 17 de fev. de 2020.

AMARAL, G. S. Calculadora financeira HP-12C em smartphones como recurso didático para o ensino de matemática no ensino médio. 2017. 97 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional). Universidade Federal do Oeste do Pará. Santarém, 2017. Disponível em : https://sca.profmat-sbm.org.br/sca_v2/get_tcc3.php?id=150040096. Acesso em: 27 de jan. 2020.

AMIM JÚNIOR, J. E. Tomada de decisões e o aprendizado de matemática financeira: uma experiência com aplicativos para smartphone. 2018. 74 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional). Universidade Federal de Goiás, Instituto de Matemática e Estatística. Goiânia, 2018. Disponível em: https://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/9013. Acesso em: 27 de jan. 2020.

ATLAS.ti, versão 8. Qualitative Data Analysis Software. ATLAS.ti, Alemana, licença estudante. 2019. Disponível em: https://atlasti.com/free-trial-version/. Acesso em: 12 de jan. 2019.

BORBA, M. C.; Silva, R. S. R.; GADANIDIS, G. Fases das Tecnologias Digitais em Educação Matemática: sala de aula e Internet em movimento. 1ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

BORBA, M. C.; LACERDA, H. D. G. Políticas Públicas e Tecnologias Digitais: um celular por aluno. Educação Matemática Pesquisa, Vol. 17, núm. 3, 2015. Disponível em https://revistas.pucsp.br/emp/article/download/25666/pdf . Acesso em 19 de out. 2020.

CRUZ, A. M. Potencialidades da utilização do software GeoGebra para o desenvolvimento do conteúdo de funções exponenciais através do smartphone. 2018. 185 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática). Universidade Federal de Ouro Preto. Outro Preto, 2018. Disponível em https://www.repositorio.ufop.br/handle/123456789/10074. Acesso em: 27 de jan. 2020.

DUARTE, R. C. B. C. Utilização do GeoGebra, de smartphone e de reflexões escritas na construção de conceitos relacionados a retas paralelas cortadas por uma transversal. 2018. 127 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática). Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Seropédica. 2018. Disponível em: https://tede.ufrrj.br/jspui/handle/jspui/2618. Acesso em 27 de jan. 2020.

ELIAS, A. P. A. J. Possibilidades de utilização de smartphones em sala de aula: construindo aplicativos investigativos para o trabalho com equações do 2º grau. 2018. 135 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática). Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Curitiba. 2018. Disponível em http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/3897. Acesso em 27 de jan. 2020.

FERNANDES, F. D. A. Dispositivos no Ensino de Educação Financeira Escolar: análise e aplicação de tarefas. 2018. 75 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Matemática). Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora. 2018. Disponível em: http://www.ufjf.br/mestradoedumat/files/2011/05/Disserta%C3%A7%C3%A3o-Fausto.pdf. Acesso em 27 de jan. 2020.

FONSECA, R. A. Uso de princípios básicos de programação como alternativa para o ensino de sistemas lineares e matrizes no ensino médio. 2017. 100 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional). Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Seropédica. 2017. Disponível em: https://tede.ufrrj.br/jspui/handle/jspui/2565. Acesso em 27 de jan. 2020.

FREITAS, R. O.; CARVALHO, M. Tecnologias móveis: tablets e smartphones no ensino da matemática. Laplage em Revista, Sorocaba. 3(2), p. 47-61, 2017. Disponível em: http://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/view/341. Acesso em 27 de jan. 2020.

GESTERBERG, A. Um olhar etnomatemático acerca da utilização dos smartphones nos processos de ensino de matemática nos anos finais do ensino fundamental. 2017. 172 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Exatas). Centro Universitário Univates. Lajeado, 2017. Disponível em: https://www.univates.br/bdu/handle/10737/1712. Acesso em: 27 de jan. 2020.

HENRIQUE, M. P. GeoGebra no clique e na palma das mãos: contribuições de uma dinâmica de aula para construção de conceitos geométricos com alunos do Ensino Fundamental. 2017. 122 f. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática). Universidade Rural do Rio de Janeiro. Seropédica, 2017. Disponível em: http://cursos.ufrrj.br/posgraduacao/ppgeducimat/files/2015/02/Marcos-Paulo-Henrique.pdf. Acesso em: 27 de jan. 2020.

HESS, L. W. B.; ASSIS, R. M. N.; VIANA, H. B. Inserção das tecnologias digitais na prática docente. Laplage em Revista, Sorocaba. 5(2), p. 119-127, 2019. Disponível em: http://www.laplageemrevista.ufscar.br/index.php/lpg/article/view/600. Acesso em 27 de jan. 2020.

LIMA, R. J. S. Uso do software livre GeoGebra no smartphone como ferramenta de ensino e aprendizagem. 2018. 115 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional). Universidade Federal do Pará. Belém, 2018. Disponível em: https://sca.profmat-sbm.org.br/sca_v2/get_tcc3.php?id=160051821. Acesso em 27 de jan. de 2020.

MACHADO, A. P. Teoria dos números e criptografia RSA: uma proposta de ensino para alunos de matemática olímpica. 2018. 93 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional). Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria, 2018. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/handle/1/16630. Acesso em 27 de jan. de 2020.

MALTEMPI, M. V. Novas tecnologias e construção de conhecimento: reflexões e perspectivas. In: Congresso Ibero-Americano de Educação Matemática, 2005, Cidade do Porto. Anais... Cidade do Porto, 2005. Disponível em: http://www.rc.unesp.br/igce/demac/maltempi/Publicacao/Maltempi-cibem.pdf. Acesso em 27 de an. 2020.

MENDES, A. A. P.; CHAMPAOSKI, E. B. Percepção de professors do ensino fundamental I acerca das tecnologias digitais no cotidiano escolar. Revista Intersaberes. Vol. 12, núm. 26. p. 415-430, 2017. Disponível em https://www.uninter.com/intersaberes/index.php/revista/issue/view/93/showToc. Acesso em 19 de out. 2020.

NOGUEIRA, E. L. P. O uso da calculadora gráfica GeoGebra no smartphone como ferramenta para o ensino das funções exponencial e logarítmica. 2018. 80 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional). Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal, 2018. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/25377. Acesso em: 27 de jan. 2020.

RAMOS, A.; FARIA, P. M.; FARIA, A. Revisão sistemática de literatura: contributo para a inovação na investigação em Ciências da Educação. Revista Diálogo Educacional. Vol. 14, núm. 41, p. 17-36, 2014. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/2269. Acesso em 27 de jan. 2020.

ROMANELLO, L. A. Potencialidades do Uso do Celular na Sala de Aula: atividades investigativas para o uso de função. 2016. 135 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática). Universidade Estadual Paulista. Rio Claro, 2016. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/148613. Acesso em 30 de jul. De 2017.

SANTOS, A. L. O uso da calculadora do cidadão e smartphones como ferramenta didática no ensino da matemática financeira no ensino médio. 2018. 70 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional). Universidade Estadual de Santa Cruz. Ilhéus, 2018. Disponível em: sca.profmat-sbm.org.br/sca_v2/get_tcc3.php?id=160112162. Acesso em 27 de jan. 2020.

SILVA, E. R. P. A utilização do aplicativo geogebra para smartphone como recurso didático nas aulas de matemática do ensino fundamental. 2018. 77 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional). Universidade Federal do Maranhão. São Luís, 2018. Disponível em: http://tedebc.ufma.br:8080/jspui/bitstream/tede/2555/2/ELANNYSILVA.pdf. Acesso em 27 de jan. 2020.

TAVARES, P. C. M. Ensino da análise combinatória por meio de um aplicativo para Android. 2017. 125 f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática). Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2017. Disponível em: http://www1.pucminas.br/imagedb/documento/DOC_DSC_NOME_ARQUI20171005111750.pdf. Acesso em 27 de jan. 2020.

URBANO, M. C.; FARÍAS, D.; PÉREZ, J. Blog como herramienta tecnológica de apoyo en la enseñanza de la matematica en áreas administrativas. Revista Pradigma, Vol. 40, num. 2, p. 176-195, 2019. Disponível em: http://revistaparadigma.online/ojs/index.php/paradigma/article/view/763. Acesso em 27 de jan. de 2020.

VOSGERAU, D. S. R.; ROMANOWSKI, J. P. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Revista Diálogo Educacional. Vol. 14, núm. 474, p. 165-189 , 2014. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/2317/2233. Acesso em: 05 de abr. 2019.

WALTER, S. A.; BACH T. M. Adeus papel, marca-textos, tesoura e cola: inovando o processo de análise de conteúdo por meio do ATLAS. ti. Administração: ensino e pesquisa, Vol. 16, núm. 2, p. 275-308, 2015. Disponível em: https://raep.emnuvens.com.br/raep/article/view/236. Acesso em 27 de jan. 2020.

Downloads

Publicado

2021-04-28

Como Citar

ELIAS, A. P. de A. J.; ROCHA, F. S. M. da; LOSS, T.; MOTTA, M. S. Pesquisadores brasileiros e as possibilidades de uso de smartphone nas aulas. REVISTA INTERSABERES, [S. l.], v. 16, n. 37, p. 121–137, 2021. DOI: 10.22169/revint.v16i37.2070. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/intersaberes/index.php/revista/article/view/2070. Acesso em: 25 jun. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)