Epistemología del lenguaje: algunos paradigmas explican el fenómeno

  • Edna Maria de Oliveira Ferreira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano e Universidad Nacional de Rosario (UNR), Argentina
  • César Costa Vitorino Universidade do Estado da Bahia
  • Sady Carolina Gayoso Samudio Universidad Catolica Nuestra Señora de la Asunción

Resumo

O valor e a importância da linguagem como elemento de socialização entre os humanos são indiscutíveis. A língua fomenta a cultura, ou seja, é a base da cultura na sociedade. Este artigo tem como objetivo sintetizar o percurso feito para que a linguagem seja considerada uma ciência, das teorias dualistas às teorias lingüísticas contemporâneas, evidenciando posições filosóficas em cada perspectiva e suas contribuições para que os estudos da linguagem atinjam seu status atual. Uma pesquisa bibliográfica permitiu uma apreciação dos três modelos mais significativos para a compreensão da linguagem e
de significado: realismo; mentalismo e pragmatismo. Verificou-se que a linguagem desperta a atenção dos sofistas e filósofos gregos, embora existam diferenças entre eles, uma vez que o lugar da essência para Aristóteles é a alma e para Platão, a essência está no real. Mas para ambos, as palavras, reais ou mentais, são essências. Portanto, pode-se compreender que as contribuições para a compreensão da linguagem e do sentido advindas do pensamento mais antigo surgem justamente da tensão entre os
essencialismo e relativismo; e essas discussões ainda estão presentes na contemporaneidade, a partir de Wittgenstein, Russel, Frege, Habermas, Foucault, Derrida e resultam em estudos atuais sobre a linguagem, como a teoria da enunciação, dos atos de fala, da análise da fala. outras áreas que fazem interface com a linguagem. Martins (2005), Santaella (2016), Fiorin (2oo4, 2017) e Demolin e Storto (2017), entre outros teóricos, corroboram o argumento neste texto.

Palavras-chave: Epistemologia. Língua. Senso. Conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edna Maria de Oliveira Ferreira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano e Universidad Nacional de Rosario (UNR), Argentina
Mestre em Educação Agrícola, Professora EBTT de Língua Portuguesa, no IF Baiano, e  doutoranda em Educação, na UNR
César Costa Vitorino, Universidade do Estado da Bahia
Doutor em Letras, Professor dos cursos de Letras Vernáculas, Direito e História da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), campus I, Salvador – Bahia –Brasil , Coordenador Geral do Curso de Pedagogia do Programa PARFOR/UNEB, Professor Permanente do Mestrado Profissional Intervenção Social (MPIES)/UNEB e orientador da primeira autora
Sady Carolina Gayoso Samudio, Universidad Catolica Nuestra Señora de la Asunción
Professora de Espanhol no Sistema CCAA, Salvador-BA

Referências

REFERENCIAS

ALSTON, W. P. A filosofia da linguagem. Rio de Janeiro: Zahar, 1972. Disponível in: http://isabellenobrega.tumblr.com/post/60654753601/do-que-se-trata-a-filosofia-da-linguagem.

BADARÓ, C. E. Epistemologia e ciência: reflexão e prática na sala-de-aula. Bauru: EDUSC, 2005.

FOUCAULT, M. A Arqueologia do saber. 6ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

FREGE, G. Lógica e Filosofia da Linguagem. Tradução de Paulo Alcoforado. São Paulo: Cultrix, 2002.

GIANELLA, A. E. Introducción a la Epistemología y Metodología de la Ciencia. La Plata, REUN, 1995.

GUILLÉN, G. V. Tratado de epistemología: fenomenología de las ciencias, la tecnología y la investigación social. 2ed. Bogotá-Colombia: Sociedad de San Pablo, 2006.

LÉVI-STRAUSS, C. Las matemáticas del hombre. Trad. José A. Castorina, publicado en Bulletin International de Sciences Socials, vol 4, UNESCO, París, 1995.

MARCONDES, D. Textos básicos de filosofía: dos pré-socráticos a Wittgenstein. 7ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

MARTINS, H. Tres caminos en la filosofía del lenguaje. In: MUSSALIM, F. ; BENTES, A. C. Introdução à linguística: fundamentos epistemológicos. 2ed. São Paulo: Editora Cortez, 2005.

MIGUENS, S. Filosofia da linguagem – uma introdução. Ed. Faculdade de Letras da universidade do Porto, 2007.

MORIN, E. Ciência com consciência. 8. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

TESSER, G. J. Principais linhas epistemológicas contemporâneas. Revista. Educar em Revista, n. 10, Curitiba, Jan/Dec, 1994.

Publicado
2021-07-25
Como Citar
Ferreira, E. M. de O., Vitorino, C. C., & Samudio, S. C. G. (2021). Epistemología del lenguaje: algunos paradigmas explican el fenómeno. REVISTA INTERSABERES, 16(38), 916-930. https://doi.org/10.22169/revint.v16i38.1995