Estágio supervisionado na formação do professor de história: percepções de alunos estagiários

  • Anelise Martinelli Borges Oliveira Departamento de História - Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).

Resumo

RESUMO

O objetivo deste texto é refletir sobre o papel do Estágio Curricular Supervisionado no processo de formação do professor de História. Para tanto, seus objetos de análise são relatórios de estágio de alunos do curso de Licenciatura em História de uma universidade pública localizada em Minas Gerais. Tal análise se concentrou nos relatos acerca da autoavaliação, bem como nas experiências de observação e regência. Os resultados mostram que o estágio permitiu aos futuros professores/historiadores compreender o cotidiano escolar, refletir sobre o diálogo entre os conhecimentos históricos sistematizados pela historiografia e o processo do aprender a pensar historicamente, além de realizar intervenções que contribuíram para um ensino de História voltado à orientação prática da vida dos alunos.

Palavras-chave: Estágio supervisionado em História. Autoavaliação. Professor de História.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anelise Martinelli Borges Oliveira, Departamento de História - Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).
Professora Adjunto na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), Departamento de História. Doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP - Campus Marília SP.

Referências

BELLOCHIO, C. R.; BEINEKE, V. A. Mobilização de Conhecimentos Práticos no Estágio Supervisionado: um estudo com estagiários de música da UFSM/RS e da UDESC/SC. Música Hodie, Goiânia, v. 7, n. 2, p. 73-88, 2007.

BRASIL. Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008. Dispõe sobre o estágio de estudantes. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11788.htm>.

Acesso em: 19 jun. 2020.

CAVALCANTI, L. de S. A formação do professor de geografia – o lugar da prática de ensino. In: TIBALLI, Elianda Figueiredo Arantes; CHAVES, Sandramara Matias (Org.). Concepções e práticas em formação de professores diferentes olhares. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

CORSETTI, B.; CANAN, S. R. A formação docente na área de História: reflexões a partir da análise das diretrizes curriculares para a formação de professores da Educação Básica. In: BARROSO, V. L. M. et. al. (Org.). Ensino de história. Desafios contemporâneos. Porto Alegre: ANPUH-RS / EST / Exclamação, 2010, p. 41-55.

COSME, A. Ser professor: a ação docente como uma ação de interlocução qualificada. Porto: Livpsic, 2009.

FÁVERO, Maria de Lourdes Albuquerque. Universidade e estágio curricular: subsídios para discussão. In: ALVES, Nida (Org.). Formação de professores – pensar e fazer. 11 ed. São Paulo: Cortez, 2011.

FRANCO, C.; BONAMINO, A. A pesquisa sobre característica de escolas eficazes no Brasil: breve revisão dos principais achados e alguns problemas em aberto. Revista do Programa de Pós Graduação em PUC-Rio, Rio de Janeiro, n. 1, p. 2-13, 2005.

LIBÂNEO, J. C.; OLIVEIRA, J. F. de; TOSCHI, M. S. Educação escolar: políticas públicas, estrutura e organização. São Paulo: Cortez, 2012.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e docência. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2017.

RÜSEN, J. Didática da história: passado, presente e perspectivas a partir do caso alemão. Trad. Marcos Roberto Kusnick. Práxis Educativa: Ponta Grossa, v. 1, n. 2, p. 07-16, jul./dez. 2006.

________. História viva: teoria da história: formas e funções do conhecimento histórico. Trad. Estevão de Rezende Martins. Brasília: Editora UNB, 2007.

SOARES, J. F.; ANDRADE, R. Nível socioeconômico, qualidade e equidade das escolas de Belo Horizonte. Ensaio: Rio de Janeiro, v. 14, n. 50, 2006.

UNIVERSIDADE. Projeto Pedagógico do Curso de História, 2010.

UNIVERSIDADE. Decisão Normativa n. 78, de 12 de dezembro de 2017, do Conselho de Ensino. Aprova Norma Interna de Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Graduação – Licenciatura da Universidade.

VASCONCELOS, C. S. Indisciplina e disciplina escolar: fundamentos para o trabalho docente. São Paulo: Cortez, 2014.

VILLAS BOAS, B. M. de F. Virando a escola do avesso por meio da avaliação. Campinas: Papirus, 2009.

Publicado
2021-07-25
Como Citar
Oliveira, A. M. B. (2021). Estágio supervisionado na formação do professor de história: percepções de alunos estagiários. REVISTA INTERSABERES, 16(38), 751-765. https://doi.org/10.22169/revint.v16i38.1971