Além dos muros institucionais: a construção sócio-histórica de egressos de serviços de acolhimento institucional e familiar

  • Maria Andrea Dias Telles CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL-UNINTER
  • Dorival da Costa Centro Universitário Internacional - UNINTER

Resumo

Resumo

Este artigo é resultado de uma revisão bibliográfica sistemática de produções científicas sobre sujeitos egressos de Serviços de Acolhimento Institucional e Familiar. Os objetivos do trabalho são: identificar o maior número possível de bibliografias documentais sobre esses egressos; analisar as metodologias aplicadas pelos pesquisadores e desenvolver revisão bibliográfica sistemática sobre a temática. Através da metodologia Estado da Arte, o levantamento de dados quantitativos e qualitativos foi realizado nas plataformas científicas Google Acadêmico, Scientific Electronic Library Online - SciELO, Journal of Social Work Practice, Psicologia Argumento, entre outras. Foram selecionadas, assim, 60 produções de três décadas diferentes e um catálogo constituído por artigos científicos, dissertações, teses e trabalhos de conclusão de curso foi elaborado. Construiu-se, inicialmente, uma linha do tempo para análise do tema. Realizou-se, também, apontamentos sobre historicidade e a implementação desse método no arcabouço teórico de novas pesquisas. Concluiu-se, dessa forma, a ausência de projetos com foco na maioridade civil e a carência de políticas públicas para atendimento desses jovens.

Palavras-chave: Egressos de Serviços de Acolhimento Institucional e Familiar. Criança. Adolescente. Jovens.

Abstract

This article is the result of a systematic bibliographic review of scientific productions of subjects from the Institutional and Family Reception Service. The objectives of the work are: to identify the largest number of documentary bibliographies on graduates from the institutional and family reception service; develop a systematic bibliographic review on the topic and analyze methodologies and methods applied by researchers. Using state-of-the-art methodology, quantitative and qualitative data surveys were carried out on the scientific platforms Google Scholar, Scientific Electronic Library Online - SciELO, Journal of Social Work Practice, Psychology Argument, among others. Thus, 60 productions were selected in three decades and a catalog consisting of scientific articles, master's and doctoral theses and course completion works was prepared. Initially, a timeline was drawn up for analysis in relation to the promotion periods on the topic. Notes were also made on the historicity and implementation of this method in the theoretical framework of new research. It is concluded, through analysis, the absence of projects focusing on most people and the lack of public policies to serve these young people.

Keywords: Children and adolescents from institutional and family care service. Children. Adolescents. Young people.

Resumen

Este artículo es resultado de una revisión bibliográfica sistemática de producciones científicas sobre sujetos egresados de Servicios de Acogimiento Institucional y Familiar. Los objetivos del trabajo son: identificar el mayor número posible de bibliografías documentales sobre esos egresados, analizar las metodologías aplicadas por los investigadores y desarrollar revisión bibliográfica sistemática sobre el tema. Por medio de la metodología Estado del Arte, la recolección de datos cuantitativos y cualitativos se realizó en las plataformas científicas Google Académico, Scientific Electronic Library Online – SciELO, Journal of Social Work Practice, Psicología Argumento, entre otras. Se seleccionaron, de esa manera, 60 trabajos de tres décadas distintas y se elaboró un catálogo constituido por artículos científicos, tesis de maestría y doctorado y trabajos de conclusión de curso. Se construyó, inicialmente, una línea del tiempo para el análisis del tema. Se hicieron, también, apuntes sobre la historia y aplicación de ese método en el esquema teórico de nuevas investigaciones. De esa manera, se pudo constatar la inexistencia de estudios con foco en la mayoría de edad civil y la carencia de políticas públicas para la atención de esos jóvenes.

Palabras-clave: Egresados de servicios de acogimiento institucional y familiar. Niño. Adolescente. Jóvenes.

Biografia do Autor

Maria Andrea Dias Telles, CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL-UNINTER

Assistente Social, pós graduanda em Gestão em Tecnologia Social  e Pesquisadora voluntária no Grupo de Estudo e Pesquisa em Trabalho, Formação e Sociabilidade – GETFS – Centro Universitário Internacional UNINTER , vinculados aos projetos de pesquisas “Abandono-Devolução de Crianças e Adolescentes no Processo de Aproximação na Modalidade Adoção no Paraná” e “Pesquisar as vivências de sujeitos egressos de serviços de acolhimento institucional e familiar (Paraná, Santa Catarina e São Paulo) no que tange a sua convivência familiar e comunitária” .

Dorival da Costa, Centro Universitário Internacional - UNINTER

Assistente Social, coordenador do Curso de Bacharelado em Serviço Social UNINTER, doutorando no Programa de Pós-graduação em Serviço Social da PUC/SP, coordenador e vinculado ao Grupo de Estudo e Pesquisa em Trabalho, Formação e Sociabilidade – GETFS – Centro Universitário Internacional UNINTER.

Referências

BRASIL. Lei nº 12.852, de 5 de agosto de 2013. Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos dos jovens, os princípios e diretrizes das políticas públicas de juventude e o Sistema Nacional de Juventude - SINAJUVE. Brasília: Presidência da República Casa Civil, 2013. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Lei/L12852.htm. Acesso em: 29 abr. 2020.

BRASIL. Instinto Ministério do Desenvolvimento Social e combate à fome. Orientações Técnicas: serviços de acolhimento para crianças e adolescentes. Brasília: MDS, 2009. Disponível em: http://www.mds.gov.br/webarquivos/publicacao/assistencia_social/Cadernos/orientacoes-tecnicas-servicos-de-alcolhimento.pdf. Acesso em: 29 abr. 2020.

BRASIL. Resolução nº 109, de 11 de novembro de 2009. Aprova a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais. O Conselho Nacional de Assistência Social - CNAS, em reunião ordinária realizada nos dias 11 e 12 de novembro de 2009, no uso da competência que lhe conferem os incisos II, V, IX e XIV do artigo 18 da Lei n.º 8.742, de 7 de dezembro de 1993 – Lei Orgânica da Assistência Social-LOAS. Brasília: Diário oficial da união, 2009. Disponível em: https://www.mds.gov.br/webarquivos/public/resolucao_CNAS_N109_%202009.pdf. Acesso em: 29 abr. 2020.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas" estado da arte". Educação & sociedade, São Paulo, v. 23, n. 79, p. 257-272, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v23n79/10857.pdf. Acesso em: 25 maio 2020.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. São Paulo: Editora Atlas, 2009.

GOMES, Isabelle Sena; CAMINHA, Iraquitan de Oliveira. Guia para estudos de revisão sistemática: uma opção metodológica para as ciências do Movimento Humano. Movimento, Porto Alegre, v. 20, n. 1, p. 395-411, 2014.

GUSMÃO, Sonia Maria Lima de. A teoria do desenvolvimento humano segundo Freud e Rogers. 1994. Disponível em: http://www.gruposerbh.com.br/textos/artigos/artigo15.pdf. Acesso em 29 mai. 2020.

IBGE. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. As entidades de Assistência Social Privadas sem Fins Lucrativos no Brasil 2013: primeiros resultados. Rio de Janeiro: IBGE, 2014. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv89805.pdf. Acesso em: 5 mai. 2020.

RIFIOTIS, Fernanda Cruz. “Egressas” de serviços de acolhimento e a invenção de novas possibilidades de vida. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 34, n. 99, p. 2-20, 2019.

SOUZA, Celina. Políticas públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, Porto Alegre, v. 16, n. 8, p. 20-45, 2006.

SOUSA, Janice Tirelli Ponte de. Apresentação do dossiê: a sociedade vista pelas gerações. Política & Sociedade, Florianópolis, v. 5, n. 8, p. 9-30, 2006.

ZEIRA, Anat; REFAELI, Tehila; BENBENISHTY, Rami. Aspirações para ensino superior: um estudo longitudinal entre ex-alunos de assistência pública em Israel. Journal of Youth Studies, London, v. 22, n. 8, p. 1035-1052, 2019. DOI: 10.1080 / 13676261.2018.1562165.

Publicado
2020-08-21