O cuidado como acolhimento à diferença na educação inclusiva

Resumo

O presente artigo reflete sobre o cuidado como preocupação e atenção no processo de ensino-aprendizagem dos educandos com deficiência intelectual. A pesquisa surge da práxis pedagógica na educação inclusiva. Utiliza-se como metodologia a revisão bibliográfica, com aporte reflexivo e crítico, baseada no conceito de cuidado do filósofo Martin Heidegger (2005), do filósofo e teólogo Leonardo Boff (2013, 2014) e da educadora Luigina Mortari (2018). Na Fábula-mito do cuidado, citada na obra Ser e Tempo de Heidegger (2005) e posteriormente interpretada por Leonardo Boff (2014) no livro Saber cuidar, o cuidado já era considerado essencial para a existência humana. Cuidar, no âmbito da educação inclusiva, significa valorizar a dignidade humana, a autonomia e o espaço acessível para a reflexão–ação. Além disso, reflete-se sobre o cuidado e a educação inclusiva, como atenção às diferenças e acolhimento do outro. Conclui-se que uma educação, centrada no cuidado, prioriza o diálogo, preocupa-se com a vida e reconhece a singularidade e a pluralidade dos sujeitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Luiz de Araújo, Universidadade Católica de Pernambuco (UNICAP),

Professor do Curso de Letras e do Programa de Pós-graduação em Ciências da Linguagem Universidadade Católica de Pernambuco (UNICAP), Doutor em Letras Estudos Literários pela UFMG.

Juliana Boff Aramayo Cruz, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Psicóloga, Coordenadora Pedagógica Ensino Fundamental anos finais, Doutoranda em Educação (PUCPR).

Rafael Furtado da Silva, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Filósofo, Pedagogo, Psicopedagogo, Mestrando em Educação (PUCPR).

Renata Cristina Alves da Rocha, Universidade Estadual de Londrina

Psicóloga Clínica e Escolar (UEL)

Referências

ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. Tradução Mauro W. Barbosa. 7ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2011.

BACHELARD, G. A dialética da duração. Tradução Marcelo Coelho. 2 ed. São Paulo : Ática, 1994.

BOFF, Leonardo. O cuidado necessário: na vida, na saúde, na educação, na ecologia, na ética e na espiritualidade. 2 ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2013.

BOFF, Leonardo. Saber cuidar: ética do humano – compaixão pela terra. 20 ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2014.

BUBER, M. Eu e Tu. 2. ed. São Paulo: Moraes, 1974.

COSENZA, Ramon; GUERRA, Leonor B. Neurociência e Educação: como o cérebro aprende. Porto Alegre: Artmed, 2011.

DIAS, Sueli; DE OLIVEIRA, Maria Claudia. Deficiência intelectual na perspectiva histórico-cultural: contribuições ao estudo do desenvolvimento adulto. Revista Brasileira de Educação Especial. vol.19 no.2 Marília 2013, abr./jun. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S1413-65382013000200003>. Acesso em: 14 de set. de 2020.

DSM-5 . Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. Tradução Maria Inês Corrêa Nascimento. 5 ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

FONSECA, Vitor da. Cognição, Neuropsicologia e aprendizagem: abordagem neuropsicológica e psicopedagógica. 7 ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2015.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. Tradução Márcio Alves da Fonseca. Salma Tannus Muchail. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

FREINET, Célestin. Pedagogia do bom senso. Tradução J. Baptista. 7. ed. São Paulo : Martins Fontes, 2004.

FREIRE, P., SHOR, I. Medo e Ousadia: o cotidiano do professor. Tradução Adriana Lopez. 8 ed, Rio de Janeiro, Ed. Paz e Terra, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 57 ed. Rio de Janeiro/ São Paulo: Paz e Terra, 2018.

FREITAS, Patricia; CARDOSO, Thiago. Contribuições da Neuropsicologia para a inclusão educacional: como enfatizar as potencialidades diante das deficiências? APRENDER - Cad. de Filosofia e Psic. da Educação. Ano IX, n. 14, p. 153-173 (2015), Vitória da Conquista. Disponível em: <http://periodicos2.uesb.br/index.php/aprender/article/view/3050>. Acesso em: 25 de set. de 2020.

HIEDEGGER, Martin. Ser e Tempo. Tradução Marcia Sá Cavalcante Schuback. 15 ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2005.

MORTARI, Luigina. Filosofia do Cuidado. Tradução Dilson Daldoce Junior. São Paulo: Paulus, 2018.

MORIN, Edgar. Os setes saberes necessários à educação do futuro. Tradução de Catarina Eleonora F. da Silva e Jeanne Sawaya. 2. Ed. São Paulo: Cortez. 2000

MORIN, Edgar. Ensinar a viver: manifesto para mudar a educação. Tradução de Edgar de Assis Carvalho e Mariza Perassi Bosco. Porto Alegre : Sulina, 2015.

MORIN, E. O método 6: ética. Tradução de Juremir Machado da Silva. 5. ed. Porto Alegre: Sulina, 2017

PORTILHO, Evelise Maria Labatut; ALMEIDA, Siderly do Carmo Dahle de. Avaliando a aprendizagem e o ensino com pesquisa no Ensino Médio. Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 16, n. 60, p. 469-488, jul./set. 2008. Disponível em: <https://www.scielo.br/pdf/ensaio/v16n60/v16n60a09.pdf>. Acesso em: 15 de jul. de 2020.

SALLES Jerusa F.; HAASE, Vitor G.; MALLOY-DINIZ, Leandro F (orgs.). Neuropsicologia do desenvolvimento: infância e adolescência [recurso eletrônico]. Porto Alegre : Artmed, 2016.

SILVA, Nyrluce Marília Alves da, FREITAS, Alexandre Simão de. A ética do cuidado de si no campo pedagógico brasileiro: modos de uso, ressonâncias e desafios. Pró-Posições, v. 26, n. 1 (76), 2015 p. 217-233, jan./abr. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8642427>. Acesso em: 01 de ago. de 2020.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. Obras escogidas. Tomo V. Fundamentos de defectología. Madrid: Visor, 1997.

Publicado
2021-10-06
Como Citar
Araújo, A. L. de, Cruz, J. B. A., Silva, R. F. da, & Rocha, R. C. A. da. (2021). O cuidado como acolhimento à diferença na educação inclusiva . REVISTA INTERSABERES, 16(39), 1299-1314. https://doi.org/10.22169/revint.v16i39.2055