A atuação da fisioterapia no pós-operatório de cirurgia cardiovascular: uma revisão integrativa

  • Flavia Raquel Miranda Vasconcelos
  • Jose Henrique de Lacerda Furtado Instituto Federal do Rio de Janeiro - Campus Pinheiral-RJ/Servidor PúblicoFundação Oswaldo Cruz-RJ/Mestre em Educação Profissional em Saúde;Centro Universitário de Barra Mansa-RJ/Graduado em Enfermagem e Discente do Curso de Fisioterapia;
  • Caio Ramon Queiroz UNIFOA- Volta Redonda - RJ/mestrando;Prefeitura Municipal de Volta Redonda - RJ/Fisioterapeuta;Prefeitura Municipal de Pinheiral - RJ/Fisioterapeuta;
  • Camilly Rodrigues Zaranza

Resumo

Resumo

A cirurgia cardíaca (CC) é um procedimento utilizado no tratamento de enfermidades cardiovasculares graves e apresenta taxas significativas de complicações pós-operatórias. No entanto, diversos recursos podem ser utilizados para reduzir estas complicações. Entre eles, está a atuação do fisioterapeuta, através da Mobilização Precoce e da Ventilação não Invasiva (VNI) — procedimentos que têm se destacado na atualidade. Diante disso, o objetivo deste estudo foi discutir a atuação do fisioterapeuta no pós-operatório (PO) de cirurgia cardíaca, ao enfatizar os efeitos da VNI e da Mobilização Precoce na recuperação destes pacientes. Trata-se de uma revisão integrativa de literatura, realizada a partir de artigos científicos indexados nas bases de dados eletrônicos LILACS, SciELO e MEDLINE. A coleta de dados foi executada entre outubro e dezembro de 2019, tendo como critérios de inclusão artigos publicados em português, inglês ou espanhol, entre 2014 e 2019 (últimos 5 anos). Os estudos selecionados indicam que a fisioterapia está associada à diminuição de complicações respiratórias após cirurgia cardíaca, como: redução da perda de força muscular, diminuição da morbidade e mortalidade e, até mesmo, restabelecimento de condições cognitivas e emocionais. Embora se recomende a realização de novos estudos, os protocolos de tratamento utilizando VNI e Mobilização Precoce, como estratégias de tratamento dos pacientes em pós-operatório de cirurgia cardíaca, demonstraram ser eficazes e seguros, o que pode promover inúmeros benefícios.

Palavras-chave: Cirurgia cardíaca. Fisioterapia. Mobilização precoce. Ventilação não invasiva.

Abstract

Cardiac surgery (CS) is a procedure used to treat severe cardiovascular diseases, which has significant rates of postoperative complications. However, several resources can be used in an attempt to reduce these complications. Among them, the performance of the physiotherapist, through Early Mobilization and Non-Invasive Ventilation (NIV) — procedures that have acquired prominence nowadays. Therefore, this study aimed to discuss the role of the physiotherapist in the postoperative (PO) period of CS, emphasizing the effects of NIV and Early Mobilization in the recovery of these patients. It is an integrative literature review based on scientific articles indexed in the electronic databases LILACS, SciELO and MEDLINE. Data collection was carried out from October to December 2019, using as inclusion criteria articles published in Portuguese, English, or Spanish between 2014 and 2019 (last 5 years). The selected studies indicate that physical therapy is associated with a decrease in respiratory complications after cardiac surgery, such as reducing the loss of muscle strength, a reduction in morbidity and mortality, and even in the restoration of cognitive and emotional conditions. Although further studies are recommended, the treatment protocols using NIV and Early Mobilization, as treatment strategies for patients in the postoperative period of cardiac surgery, have been effective and safe, which may bring several benefits to them.

Keywords: Cardiac surgery. Physiotherapy. Early mobilization. Non-invasive ventilation.

Resumen

La cirugía cardíaca (CC) es un procedimiento utilizado en el tratamiento de enfermedades cardiovasculares graves y presenta tasas significativas de complicaciones postoperatorias. Sin embargo, diversos recursos pueden ser utilizados para reducir esas dificultades. Entre ellos, está la acción del fisioterapeuta, por medio de la movilización precoz y de la ventilación no invasiva (VNI) — procedimientos que se han destacado en la actualidad. Frente a ello, el objetivo de este estudio fue discutir la acción del fisioterapeuta en el postoperatorio (PO) de cirugía cardíaca, tomando en consideración los efectos de la VNI y de la movilización precoz en la recuperación de esos pacientes. Se trata de una revisión integrativa de la literatura, realizada a partir de artículos científicos indexados en las bases de datos electrónicos LILACS, SciELO y MEDLINE. La recolección de datos se hizo entre octubre y diciembre de 2019; tuvo como criterios de inclusión artículos publicados en portugués, inglés y español, entre 2014 y 2019 (últimos 5 años). Los estudios seleccionados indican que la fisioterapia está asociada a la disminución de complicaciones respiratorias postcirugía, como reducción de la pérdida de fuerza muscular, disminución de la morbilidad y mortalidad e, incluso, restablecimiento de condiciones cognitivas y emocionales. Aunque se recomiende la realización de nuevos estudios, los protocolos de tratamiento utilizando VNI y movilización precoz, como estrategias de tratamiento de pacientes en postoperatorio de cirugía cardíaca, demostraron ser eficaces y seguros, lo que puede generar muchos beneficios.

Palabras-clave: Cirugía cardíaca. Fisioterapia. Movilización precoz. Ventilación no-invasiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flavia Raquel Miranda Vasconcelos

Fisioterapeuta pelo Centro Universitário Estácio do Ceará (2016.2); Pós graduada no curso de Fisioterapia Cardiorrespiratória (2019.2), Experiência nas áreas de Terapia Intensiva Adulta, Enfermaria Adulta, Reabilitação Cardíaca e Pós operatório de Cirurgia Cardíaca.

Jose Henrique de Lacerda Furtado, Instituto Federal do Rio de Janeiro - Campus Pinheiral-RJ/Servidor PúblicoFundação Oswaldo Cruz-RJ/Mestre em Educação Profissional em Saúde;Centro Universitário de Barra Mansa-RJ/Graduado em Enfermagem e Discente do Curso de Fisioterapia;

Mestre em Educação Profissional em Saúde pela EPSJV/FIOCRUZ - RJ, Bacharel em Enfermagem pelo Centro Universitário de Barra Mansa - UBM (2010). Especialista em Acesso à Saúde: Informação, comunicação e equidade pelo ICICT/FIOCRUZ - RJ (2018), especialista em Enfermagem do Trabalho (2015) e em Saúde Pública com Ênfase em Saúde da Família (2015), pelo Centro Universitário Internacional. É 3º Sargento especialista (da reserva) da Força Aérea Brasileira (FAB), tendo servido no Hospital de Aeronáutica dos Afonsos no período de 2008 a 2011. Atua no Serviço de Saúde do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ - Campus Pinheiral - RJ). Tem experiência na área de Enfermagem, com foco na área assistencial de média e alta complexidade, saúde coletiva, saúde do trabalhador e promoção da saúde. Pesquisa nas áreas Saúde e Educação, com ênfase em Politicas Públicas, Formação Profissional, Atenção Primária à Saúde e Processo de trabalho.

Caio Ramon Queiroz, UNIFOA- Volta Redonda - RJ/mestrando;Prefeitura Municipal de Volta Redonda - RJ/Fisioterapeuta;Prefeitura Municipal de Pinheiral - RJ/Fisioterapeuta;

Fisioterapeuta pelo Centro Universitário Estácio do Ceará (2016), bolsista integral do Programa Universidade para Todos - PROUNI. Mestrando Profissional em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente. Atualmente estou cursando especialização em Traumato-Ortopedia com Ênfase em Terapia Manual pela Universidade Estácio de Sá de Nova Iguaçu (UNESA) e especialização em Acupuntura pela Faculdade Sul Fluminense. Atuo como Fisioterapeuta nas áreas de Traumato-Ortopedia, Neurofuncional e Pilates.

Camilly Rodrigues Zaranza

Fisioterapeuta. Pós graduada em Traumato-Ortopedia com Ênfase em Terapia Manual pelo Centro Universitário Estácio do Ceará – CE (ESTACIO/FIC)

Referências

ALMEIDA, K.; NOVO, A.; CARNEIRO, S. R.; ARAUJO, L. Análise das variáveis hemodinâmicas em idosos revascularizados após mobilização precoce no leito. Revista Brasileira de Cardiologia, Rio de Janeiro, v. 27, p. 165-171, 2014.

ALVARO, A.; DANIEL, S.; LOPEZ, A. M.; CASAS, D.; VIOLI, J. P.; PENIZZOTTO, M. A. Encuesta sobre el uso de Ventilación no invasiva en instituciones públicas y privadas Argentinas: Conociendo la realidad de su aplicación. Revista americana de medicina respiratória, Buenos Aires, v. 18, n. 4, p. 223-230, 2018.

BITTENCOURT, H. S.; REIS, H. F. C.; LIMA, M. S.; NETO, M. G. Ventilação Não Invasiva em Pacientes com Insuficiência Cardíaca: Revisão Sistemática e Meta-Análise. Arq Bras Cardiol, São Paulo, v. 108, n. 2, p. 161-168, 2017.

CARVALHO, L. A.; RATTES, C.; BRANDAO, D. C.; ANDRADE, A. D. Eficácia do suporte ventilatório não invasivo no incremento da tolerância ao exercício em pacientes com insuficiência cardíaca: uma revisão sistemática. Fisioterapia e pesquisa, São Paulo, v. 22, n. 1, p. 3-10, 2015.

CORDEIRO, A. L. L.; MELO, T. A. D.; AVILA, A.; ESQUIVEL, M.S.; GUIMARÃES, A. R. F.; BORGES, D. L. Influência da deambulação precoce no tempo de internação hospitalar no pós-operatório de cirurgia cardíaca. Int J Cardiovasc Sci, Rio de Janeiro, v. 28, n. 5, p. 385-391, 2015.

COSTA, C. C.; PIRES, J. F.; ABDO, S. A. Protocolo de reabilitação cardiopulmonar em pacientes submetidos a cirurgias cardíacas em um hospital de Novo Hamburgo: um estudo-piloto. Rev. AMRIGS, Porto Alegre, v. 60, n. 1, p. 9-14, 2016.

COSTA, J. C.; MACHADO, J.N.; COSTA, J.; FORTUNA, J.; GAMA, J.; RODRIGUES, C. Ventilação Não Invasiva: Experiência de um Serviço de Medicina Interna. Medicina Interna, Lisboa, v. 25, n. 1, p. 18-22, 2018.

GRAETZ, J. P.; MORENO, M. A. Efeitos da aplicação da pressão positiva expiratória final no pós-operatório de revascularização do miocárdio. Fisioterapia e Pesquisa, São Paulo, v. 22, n. 1, p. 17-22, 2015.

MEINHARDT, M. Y.; FAGUNDES, J. G. S.; FISCHER, N. C.; DA SILVA, B. S.; PINTO, K. P.; PAIVA, D. N.; CARDOSO, D. M. Efeito da ventilação não-invasiva sobre a demanda miocárdica no pós-operatório de cirurgia cardíaca. Saúde e Pesquisa, Maringá, v. 10, n. 2, p. 301-308, 2017.

MONTONATI, D. M.; LANDRY, L. M.; MORENO, G. E.; VASSALLO, J. C.; GALVAN, E.; KRYNSKI, M.; MAGLIOLA, R. et al. Estudio comparativo de dos modos de ventilación no invasiva para retirar la asistencia respiratoria mecánica en lactantes post-operatorios de cirugía cardiovascular. Medicina Infantil, Buenos Aires, v. 21, n. 3, p. 244-247, 2014.

OLIVEIRA, M. F.; SANTOS, R. C.; ARTZ, A. S.; MENDEZ, V. M.; LOBO, D. M.; CORREIA, E. B.; SPERANDIO, P. A. Segurança e Eficácia do Treinamento Aeróbio Combinado à Ventilação Não-Invasiva em Pacientes com Insuficiência Cardíaca Aguda. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, Rio de Janeiro, v. 110, n. 5, p. 467-475, 2018.

OLIVEIRA, S. S.; NETO, M.; ARAS JUNIOR, R. Terapia de Expansão Pulmonar na Oxigenação Arterial e Nível Sérico de Lactato no Pós Operatório de Cirurgia Cardíaca. International Journal of Cardiovascular Sciences, Rio de Janeiro, v. 31, n. 1, p. 63-70, 2018.

SANTOS, A. C. Reabilitação e assistência respiratória no pós-operatório de cirurgia cardiaca. Ribeirão Preto: Sec. Est. Saúde SP, 2018.

SILVA, A. A. Utilização de ventilação não invasiva por pressão positiva após extubação em crianças no pós-operatório de cirurgia cardíaca em unidade de cuidados intensivos: revisão bibliográfica. 2015. Monografia (Programa de aprimoramento profissional) - Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, 2015.

VILLARINO, C.; BENAVIDES, B.; GIORDANO, A.; NIN, N.; HURTADO, J. Ventilación no invasiva en una unidad de medicina intensiva: estudio prospectivo observacional. Revista Médica del Uruguay, Montevideo, v. 31, n. 2, p. 103-111, 2015.

YAMAUCHI, L. Y.; FIGUEIROA, M.; SILVEIRA, L. T. Y. D.; TRAVAGLIA, T. C. F.; BERNARDES, S.; FU, C. Ventilação não invasiva com pressão positiva pós-extubação: características e desfechos na prática clínica. Rev Bras Ter Intensiva, São Paulo, v. 27, n. 3, p. 252-259, 2015.

Publicado
2021-05-19
Seção
Artigos