Efeitos do método pilates no tratamento da lombalgia: uma revisão bibliográfica

  • Camilly Rodrigues Zaranza
  • Caio Ramon Queiroz
  • Jose Henrique de Lacerda Furtado Instituto Federal do Rio de Janeiro/Servidor PúblicoCentro Universitário de Barra Mansa/Discente do Curso de Fisioterapia
  • Flávia Raquel Miranda Vasconcelos

Resumo

Resumo

A dor lombar é a causa mais comum de morbidades e incapacidades na população dos países industrializados. De origem multifatorial, o tratamento dessa condição ainda é desafiador na prática clínica. Neste sentido, o método Pilates ganhou destaque como recurso eficaz para tratamento. Isto posto, o objetivo principal deste estudo é investigar os efeitos da utilização do Pilates como método de tratamento da lombalgia. Este é um trabalho de revisão bibliográfica de artigos encontrados nas bases eletrônicas SciELO, MEDLINE, LILACS e PEDro, publicados entre 2009 e 2019. A busca se deu entre fevereiro e julho de 2019, por meio das palavras-chave “Lombalgia” e “Pilates”. Embora poucos, os estudos encontrados nas bases de dados apontam para os diversos efeitos benéficos oriundos da utilização do método Pilates como recurso para tratamento de pacientes com quadro de lombalgia.

Palavras-chave: Fisioterapia. Lombalgia. Pilates.

Abstract

Low back pain is the most common cause of morbidity and disability in industrialized countries’ population. Of multifactorial origin, the treatment of this condition remains a challenge in clinical practice. In this regard, the Pilates method stands out as an effective treatment resource. From this, the main objective of this study was to investigate the Pilates method effects as low back pain treating. This is a literature review of articles found in the electronic databases SciELO, MEDLINE, LILACS and PEDro, published between 2009 and 2019. The search was carried out from February to July 2019, using the keywords “Low back pain” and “Pilates”. Although few, the studies found in the databases point to various beneficial effects of using Pilates method as a treatment resource for patients with low back pain.

Keywords: Physiotherapy. Low back pain. Pilates.

Resumen

El dolor lumbar es la causa más común de morbilidades e incapacidades en la población de países industrializados. De origen multifactorial, el tratamiento de esa condición es aún un reto en la práctica clínica. Frente a eso, el método Pilates se ha destacado como recurso eficaz para el tratamiento. Así, el objetivo principal de este estudio es investigar los efectos de la utilización del Pilates como método de tratamiento de la lumbalgia. Se trata de un trabajo de revisión bibliográfica de artículos encontrados en las bases electrónicas SciElo, MEDLINE, LILACS y PEDro, publicados entre 2009 y 2019. La búsqueda se realizó entre febrero y junio de 2019, por medio de las palabras-clave “Lumbalgia” y “Pilates”. Aunque escasos, los estudios encontrados en las bases de datos apuntan para diversos efectos benéficos producidos por el uso del método Pilates como recurso para el tratamiento de pacientes con cuadro de lumbalgia.

Palabras-clave: Fisioterapia. Lumbalgia. Pilates.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camilly Rodrigues Zaranza

Fisioterapeuta. Pós graduada em Traumato-Ortopedia com Ênfase em Terapia Manual pelo Centro Universitário Estácio do Ceará – CE (ESTACIO/FIC)

Caio Ramon Queiroz

Fisioterapeuta pelo Centro Universitário Estácio do Ceará (2016), bolsista integral do Programa Universidade para Todos - PROUNI. Mestrando Profissional em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente. Atualmente estou cursando especialização em Traumato-Ortopedia com Ênfase em Terapia Manual pela Universidade Estácio de Sá de Nova Iguaçu (UNESA) e especialização em Acupuntura pela Faculdade Sul Fluminense. Atuo como Fisioterapeuta nas áreas de Traumato-Ortopedia, Neurofuncional e Pilates.

Jose Henrique de Lacerda Furtado, Instituto Federal do Rio de Janeiro/Servidor PúblicoCentro Universitário de Barra Mansa/Discente do Curso de Fisioterapia

Mestre em Educação Profissional em Saúde pela EPSJV/FIOCRUZ - RJ, Bacharel em Enfermagem pelo Centro Universitário de Barra Mansa - UBM (2010). Graduando em Fisioterapia pelo UBM. Especialista em Acesso à Saúde: Informação, comunicação e equidade pelo ICICT/FIOCRUZ - RJ (2018), especialista em Enfermagem do Trabalho (2015) e em Saúde Pública com Ênfase em Saúde da Família (2015), pelo Centro Universitário Internacional. É 3º Sargento especialista (da reserva) da Força Aérea Brasileira (FAB), tendo servido no Hospital de Aeronáutica dos Afonsos no período de 2008 a 2011. Atua no Serviço de Saúde do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ - Campus Pinheiral - RJ). Tem experiência na área de Enfermagem, com foco na área assistencial de média e alta complexidade, saúde coletiva, saúde do trabalhador e promoção da saúde. Pesquisa nas áreas Saúde e Educação, com ênfase em Politicas Públicas, Formação Profissional, Atenção Primária à Saúde e Processo de trabalho.

Flávia Raquel Miranda Vasconcelos

Fisioterapeuta pelo Centro Universitário Estácio do Ceará (2016.2); Pós graduada no curso de Fisioterapia Cardiorrespiratória (2019.2), Experiência nas áreas de Terapia Intensiva Adulta, Enfermaria Adulta, Reabilitação Cardíaca e Pós operatório de Cirurgia Cardíaca.

Referências

ANDERSON, B. D.; SPECTOR, A. Introductions to pilates-based rehabilitation. Orthop. Phys. Ther. Clin. N. Am., Philadelphia, v. 9, n. 3, p. 395-410, 2000. Disponível em: http://activepilates.com.br/producoes/Intro-pilates-rehab.pdf. Acesso em: 4 mai. 2021.

ARAÚJO, M. E. A. et al. Redução da dor crônica associada à escoliose não estrutural, em universitárias submetidas ao método Pilates. Motriz, Rio Claro, v. 16, n. 4, out./dez. 2010. DOI: http://dx.doi.org/10.5016/1980-6574.2010v16n4p958.

BARROS FILHO, T. E. P. et al. Coluna toracolombar: síndromes dolorosas. In: HERBERT, S. K. et al. (Org.). Ortopedia e traumatologia: princípios e prática. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2017.

BLUM, C. L. Chiropractic and Pilates therapy for the treatment of adult scoliosis. The Journal of Manipulative and Physiological Therapeutics, Philadelphia, v. 25, n. 4, 2002. DOI: 10.1067/mmt.2002.123336.

BORG-STEIN, J.; IACCARINO, M. A. Myofascial pain syndrome treatments. Phys. Med. Rehabil. Clin. N. Am., [s.l.], v. 25, n. 2, p. 357-374, 2014. DOI:https://doi.org/10.1016/j.pmr.2014.01.012

CONCEIÇÃO, J. S.; MERGENER, C. R. Eficácia do método Pilates no solo em pacientes com lombalgia crônica. Relato de casos. Rev. Dor, São Paulo, v. 13, n. 4, p. 385-8, 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S1806-00132012000400015.

CORRÊA, C. P. S. et al. Método Pilates versus Escola de Postura: Análise comparativa de dois protocolos de tratamento para lombalgias. HU Revista, Juiz de Fora, v. 41, n. 1 e 2, p. 85-91, jan./jun. 2015. e-ISSN: 1982-8047.

CRAIG, C. Pilates com a bola. 2. ed. São Paulo: Phorte, 2004.

FERREIRA, M. S.; NAVEGA, M. T. Efeitos de um programa de orientação para adultos com lombalgia. Acta ortopédica brasileira, São Paulo, v. 18, n. 3, 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-78522010000300002.

FERREIRA, P. H. et al. Specific stabilisation exercise for spinal and pelvic pain: a systematic review. Aust. J. Physiother., [s.l.], v. 52, n. 2, p. 79-88, 2006. DOI: https://doi.org/10.1016/S0004-9514(06)70043-5

GONÇALVES, M.; BARBOSA, F. S. S. Análise de parâmetros de força e resistência dos músculos eretores da espinha lombar durante a realização de exercício isométrico em diferentes níveis de esforço. Revista brasileira de medicina do esporte, Niterói, v. 11, n. 2, 2005. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-86922005000200003.

KNOPLICH, J. Enfermidades da coluna vertebral. 4. ed. Barueri, SP: Manole, 2015.

KOLYNIAK, E. G. G.; CAVALCANTI, S. M. B.; AOKI, M. S. Avaliação isocinética da musculatura envolvida na flexão e extensão do tronco: efeito do método Pilates®. Revista brasileira de medicina do esporte, Niterói, v. 10, n. 6, nov./dez. 2004. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-86922004000600005.

LATEY, P. The pilates method: history and philosophy. Journal of Bodywork Movement Therapies, [s.l.], v. 5, n. 4, p. 275-82, 2001. DOI: https://doi.org/10.1054/jbmt.2001.0237.

LEE, J. H. et al. Trunk muscles weakness as a risk factor for low back pain: a 5-year prospective study. Spine, [s.l.], v. 24, n. 1, 54-7, 1999. DOI: 10.1097/00007632-199901010-00013.

MACEDO, C. S. G.; BRIGANÓ, J. U. Terapia manual e cinesioterapia na dor lombar, incapacidade e qualidade de vida de indivíduos com lombalgia. Revista Espaço para a Saúde, Londrina, v. 10, n. 2, p. 1-6, jun. 2009. Disponível em: http://www.fisiovitasaude.com.br/artigo4.pdf. Acesso em: 4 mai. 2021.

MACEDO, C. S. G.; DEBIAGI, P. C.; ANDRADE, F. M. Efeito do isostretching na resistência muscular de abdominais, glúteo máximo e extensores de tronco, incapacidade e dor em pacientes com lombalgia. Fisioterapia e Movimento, Curitiba, v. 23, n. 1, p. 113-20, jan./mar. 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/fm/v23n1/11.pdf. Acesso em: 4 mai. 2021.

MACEDO, L. G. et al. Motor control exercise for persistent, nonspecific low back pain: a systematic review. Physical Therapy, [s.l.], v. 89, n. 1, jan. 2009. DOI: https://doi.org/10.2522/ptj.20080103.

MAHER, C. G. Effective physical treatment for chronic low back pain. Orthopedic Clinics of North Amercica, [s.l.], v. 35, p. 57-64, 2004. DOI: 10.1016/S0030-5898(03)00088-9.

PAIVA, M. B. et al. Modalidades Terapêuticas Alteram Limiar de Dor à Pressão de Indivíduos com Pontos-Gatilho Miofasciais. J. Health Sci., Londrina, v. 18, n. 3, 2016. DOI: https://doi.org/10.17921/2447-8938.v18n3.

PEREIRA, N. T.; FERREIRA, L. A. B.; PEREIRA, W. M. Efetividade de exercícios de estabilização segmentar sobre a dor lombar crônica mecânico-postural. Fisioterapia em Movimento, Curitiba, v. 23, n. 4, p. 605-614, 2010. ISSN 0103-5150. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/fm/v23n4/a11v23n4.pdf. Acesso em: 4 mai. 2021.

PEREIRA, L. M. et al. Comparing the Pilates method with no exercise or lumbar stabilization for pain and functionality in patients with chronic low back pain: systematic review and meta-analysis. Clin. Rehabil., [s.l.], v. 26, n. 1, p. 10-20, 2012. DOI: 10.1177/0269215511411113.

PIRES, D.; SÁ, C. K. C. Pilates: notas sobre aspectos históricos, princípios, técnicas e aplicações. Edeportes — Revista Digital, Buenos Aires, v. 10, n. 91, 2005. Disponível em: https://www.efdeportes.com/efd91/pilates.htm. Acesso em: 4 mai. 2021.

RYDEARD, R.; LEGER, A.; SMITH, D. Pilates-based therapeutic exercise: effect on subjects with nonspecific chronic low back pain and functional disability: a randomized controlled trial. J. Orthop. Sports Phys. Ther., [s.l.], v. 36, n. 7, p. 472-84, 2006. DOI: 10.2519/jospt.2006.2144.

SACCO, I. C. et al. A influência da ocupação profissional na flexibilidade global e nas amplitudes angulares dos membros inferiores e da lombar. Rev. Bras. Cineantropometria e Desempenho Humano, Florianópolis, v. 11, n. 2, p. 51-8, 2009. DOI: https://doi.org/10.1590/1980-0037.2009v11n1p51.

SANTOS, I. et al. Avaliação da efetividade do TENS e da eletroacupuntura na lombalgia. ConScientiae Saúde, Lagoa da Prata, v. 7, n. 4, 2008.

SILVA, P. H. et al. Efeito do método Pilates no tratamento da lombalgia crônica: estudo clínico, controlado e Randomizado. Br. J. Pain., São Paulo, v. 1, n. 1, p. 21-8, 2018. DOI 10.5935/2595-0118.20180006.

SOUZA, M. S.; VIEIRA, C. B. Who are the people looking for the Pilates method. J. Body Mov. Ther., Belo Horizonte, v. 10, n. 4, p. 328-34, 2006. DOI: 10.1016/j.jbmt.2005.10.005.

Publicado
2021-05-19
Seção
Artigos