A práxis docente: a afetividade e sua ação pedagógica no processo de aprendizagem

Autores

  • Gicele Santos da Silva UNINTER -Centro Universitário Internacional

Resumo

Na ação docente, o professor constantemente revê sua formação, que se constitui por meio de crenças, valores, atitudes, questionamentos e troca de experiências, fazendo-o perceber o ato de ensinar e aprender como uma práxis transitória entre a aprendizagem e as relações interpessoais estabelecidas entre professor e aluno. O objetivo deste artigo é investigar a afetividade frente a esse processo, sendo ela um agente multiplicador de competências e habilidades, uma busca investigativa dos fatores, que fazem das relações humanas entre professor e aluno um diferencial para aquisição de novos saberes, nos quais a afetividade é um instrumento pedagógico que subsidia a educação do sujeito. Em decorrência disso, para o mercado de trabalho o afeto é fundamental de todas as formas, em todas as fases da vida. O estudo destaca a importância dos vínculos afetivos no processo de ensino-aprendizagem e do papel do professor em manter-se atento diante dos vários aspectos de afeto estabelecidos nessa relação. O método escolhido consiste em uma pesquisa exploratória por meio de bibliografias de autores que dão ênfase à questão afetiva e sua contribuição, tanto pedagógica quanto educacional, no processo de ensino-aprendizagem por intermédio do professor. Sendo assim, inúmeras possibilidades abrem-se para o ato de aprender e ensinar; ora sujeito, ora objeto. Tal troca permite ampliar os saberes, explorar mecanismos que auxiliam na interação e na crescente necessidade de encaminhar ações eficazes, permanentes e sustentáveis para a construção de um novo paradigma educacional.

Palavras-chave: docência; afetividade; ação pedagógica; processo de aprendizagem; pedagogia afetiva.

Abstract

In teaching, the teacher constantly reviews his training, constituted through beliefs, values, attitudes, questions and the exchange of experiences. This brings forth the perception that the act of teaching and learning is a transitional practice, inserted between learning and the interpersonal relationships the teacher and the students establish. The objective of this article is to: investigate affectivity in this process as a multiplier agent of skills and abilities; and search for the factors that make the teacher-student relationship a differentiator for the acquisition of new knowledge, since affectivity is a pedagogical instrument that aids the subject's education. As a result, for the job market, affection is fundamental in all forms and at all stages of life. The study highlights the importance of emotional bonds in the teaching-learning process and the role of the teacher in remaining attentive to the various aspects of affection established in this relationship. The chosen method consists of exploratory bibliographic research considering authors who emphasize the affective issue and its contribution, both pedagogical and educational, to the teaching-learning process mediated by the teacher. Consequently, countless possibilities are suggested for learning and teaching — sometimes subject, sometimes object. This exchange allows for expanding knowledge, exploring mechanisms that assist in interaction and the growing need to take effective, permanent and sustainable actions towards the construction of a new educational paradigm.

Keywords: teaching; affectivity; pedagogical action; learning process; affective pedagogy.

Resumen

En la acción docente, el profesor constantemente repasa su formación, que se constituye por medio de creencias, valores, actitudes, cuestionamientos e intercambio de experiencias, haciéndolo reconocer el acto de enseñar y aprender como una praxis transitoria entre el aprendizaje y las relaciones interpersonales establecidas entre profesor y alumno. El objetivo de este artículo es investigar la afectividad ante ese proceso, siendo ella un agente multiplicador de competencias y habilidades, una búsqueda investigativa de los factores que hacen de las relaciones humanas entre profesor y alumno una ventaja para la adquisición de nuevos saberes, en los cuales la afectividad es un instrumento pedagógico que fundamenta la educación del sujeto. Como resultado, para el mercado de trabajo el afecto es fundamental de todas las formas, en todas las fases de la vida. El estudio destaca la importancia de los vínculos afectivos en el proceso de enseñanza-aprendizaje y del rol del profesor de quedarse atento ante los varios aspectos de afecto establecidos en esa relación. El método elegido consiste en una investigación exploratoria por medio de bibliografías de autores que dan énfasis a la cuestión afectiva y su contribución, tanto pedagógica como educacional, en el proceso de enseñanza-aprendizaje por intermedio del profesor. De ese modo, surgen inúmeras posibilidades para el acto de aprender y enseñar, como sujeto y como objeto. Tal intercambio permite ampliar los saberes, explorar mecanismos que auxilian en la interacción y en la creciente necesidad de encaminar acciones eficaces, permanentes y sostenibles para la construcción de un nuevo paradigma educacional.

Palabras clave: docencia; afectividad; acción pedagógica; proceso de aprendizaje; pedagogía afectiva.

Biografia do Autor

Gicele Santos da Silva, UNINTER -Centro Universitário Internacional

Aluna do curso de Pedagogia do Centro Universitário Uninter (UNINTER).

Referências

ALMEIDA, A. R. da S. A emoção na sala de aula. 4. ed. Campinas: Papirus, 2004.

ALMEIDA, L. R. de; MAHONEY, A. A. Henri Wallon: Psicologia e Educação. 7. ed. São Paulo: Loyola, 2004.

ANTUNES, C. A afetividade na escola: educando com firmeza. Londrina: Maxiprint, 2006.

ARANTES, V. A.: A afetividade no cenário da educação. In: OLIVEIRA, M. K. de; SOUZA, D. T. R.; REGO, T. C. (org.): Psicologia, Educação e as temáticas da vida contemporânea. São Paulo: Moderna, 2002.

BENATO, A. F. Afetividade no processo de aprendizagem: um estudo de caso com crianças de Educação Infantil. 2001. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) — Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/111359/185821.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 2 out. 2020.

CHALITA, G. Educação: A solução está no afeto. São Paulo: Gente, 2001.

CUNHA, A. E. Afeto e Aprendizagem, relação de amorosidade e saber na prática pedagógica. 4. ed. Rio de Janeiro: Wak, 2017.

FERNANDEZ, A. A Inteligência Aprisionada: Abordagem Psicopedagógica Clínica da Criança e sua Família. Porto Alegre: Artes Médicas, 1991.

FERREIRA, A. B. H. Novo Aurélio XXI: o dicionário da Língua Portuguesa. 3. ed. Totalmente revista e ampliada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

FREIRE, P. Conscientização: teoria e prática da libertação: uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Cortez & Moraes, 1979.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 24. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1997.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Ed. Atlas, 2008.

LA TAILLE, Y. de; OLIVEIRA, M. K. de; DANTAS, H. Piaget, Vygotsky e Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. 13. ed. São Paulo: Summus, 1992.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, Coleção Magistério, 1999.

MAHONEY, A.; ALMEIDA, L. Afetividade e aprendizagem: contribuições de Henri Wallon. São Paulo: Loyola, 2007.

MATURANA, H. Emoções e Linguagem na Educação e na Política. Belo Horizonte: UFMG, 1999.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. Trad. Catarina Eleonora F. da Silva e Jeanne Sawaya. São Paulo: Cortez, 2000.

OLIVEIRA, G. A Transmissão dos Sinais Emocionais Pelas Crianças. In: SISTO, F.; MARTINELLI, S. Afetividade e Dificuldades de Aprendizagem: uma abordagem psicopedagógica. São Paulo: Vetor, 2006.

PIAGET, J. A formação do símbolo na criança: imitação, jogo e sonho, imagem e representação. Rio de Janeiro: LCT, 1971.

ROUSSEAU, J. J. Projeto para a educação do Senhor de Sainte-Marie. Trad. Dorothée de Bruchard. Porto Alegre: Paraula, 1994.

SALTINI, C. J. P. Afetividade e inteligência. Rio de Janeiro: DPA, 1997.

SALTINI, C. J. P. Afetividade e Inteligência. Rio de Janeiro: Wak, 2008.

TRANFIELD, D.; DENYER, D.; SMART, P. Towards a Methodology for Developing Evidence-Informed Management Knowledge Means of Systematic Review. British Journal of Management, London, v. 14, p. 207-222, 2003.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: A pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2008.

WALLON, H. Do ato ao pensamento: ensaio de psicologia comparada. Trad. Gentil Avelino Titton. Petrópolis: Vozes, 2008.

Downloads

Publicado

2024-01-23

Como Citar

SANTOS DA SILVA, G. A práxis docente: a afetividade e sua ação pedagógica no processo de aprendizagem. Humanidades em Perspectivas, [S. l.], v. 5, n. 11, p. 83–99, 2024. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/revista-humanidades/index.php/revista-humanidades/article/view/227. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos