Relatos de experiência sobre a atuação da Fisioterapia no Programa de Residência Multiprofissional em Atenção Básica/Saúde da família e comunidade

  • Alana Jucielly Lima de Morais Universidade do Estado do Rio Grande do Rio Grande do Norte (UERN)
  • Gislainy Luciana Gomes Câmara Universidade do Estado do Rio Grande do Rio Grande do Norte (UERN)

Resumo

Resumo

As residências multiprofissionais em saúde foram criadas pelo Ministério da Saúde em 2002. O intuito era promover uma formação qualificada em serviço, ou seja, formar profissionais para uma atuação diferenciada no Sistema Único de Saúde. O programa tem caráter de ensino-serviço, com dedicação exclusiva, por um período de 24 meses e sob supervisão de preceptores e docentes. Neste cenário de práticas, os grupos são ferramentas essenciais para fortalecer o cuidado e o vínculo entre profissionais e usuários. O presente estudo tem o objetivo de relatar a experiência de uma fisioterapeuta residente em um grupo de atividade física, no território em que a Unidade Básica de Saúde (UBS), campo de residência, está vinculada. Para tal, realizou-se uma revisão de literatura, nas seguintes bases de dados: LILACS, SCIELO e BVS. A investigação utilizou artigos publicados desde 2011 até 2019, com os subsequentes descritores: residência, fisioterapia e atenção básica. Observou-se que a atuação do fisioterapeuta na Atenção Primária à Saúde (APS) vai além do processo clínico e de reabilitação, pois, neste âmbito, o trabalho coletivo é eficiente na promoção da saúde e prevenção de agravos neste nível de atenção. Verifica-se, também, o interesse mútuo entre os profissionais de saúde e usuários em alcançar a qualidade de vida, visto que, nestes espaços, há o encontro de saberes distintos e não apenas por parte da equipe de saúde.

Palavras-chave: Residência. Fisioterapia. Atenção básica.

Abstract

Multiprofessional residences in health were created by the Ministry of Health, in 2002. The goal was to promote qualified training in service, that is, training professionals for differentiated performance in the Unified Health System. The program has the character of service-teaching, with exclusive dedication, for 24 months, under the supervision of preceptors and teachers. Within this scenario of practices, groups are essential tools to strengthen care and the bond between professionals and users. The present study aims to report the experience of a physical therapist residing in a physical activity group in the territory linked to the Basic Health Unit (BHU), field of residence. Therefore, it was necessary to carry out a literature review in the following databases: LILACS, SCIELO and BVS. The investigation used articles published from 2011 to 2019, with the following descriptors: residency, physiotherapy, and primary care. It was possible to observe that the physiotherapist's performance in Primary Health Care (PHC) goes beyond the clinical and rehabilitation process because, in this context, the collective work is efficient in promoting health and preventing health problems at this level of care. In this process, there is also a mutual interest between health professionals and users, to achieve quality of life, since, in these spaces, there is a meeting of different knowledge and not only on the part of the team of health. 

Keywords: Residence. Physiotherapy. Primary Care. 

Resumen

Las residencias multiprofesionales en salud fueron creadas por el Ministerio de la Salud en 2002. El objetivo era promover una formación cualificada durante el trabajo, es decir, formar profesionales para una actuación de calidad en el Sistema Único de Salud. El programa tiene carácter de enseñanza-en-el-trabajo, con dedicación exclusiva, por un período de 24 meses y bajo la supervisión de preceptores y docentes. En ese escenario de prácticas, los grupos son herramientas esenciales para fortalecer la atención y el vínculo entre profesionales y usuarios. El presente estudio tiene el objetivo de relatar la experiencia de una fisioterapeuta residente en un grupo de actividad física, en el sector al que la Unidad Básica de Salud (UBS), área de residencia, está vinculada. Para ello, se realizó una revisión de la literatura en las siguientes bases de datos: LILACS, SCIELO y BVS. La investigación utilizó artículos publicados entre 2011 y 2019, con los descriptores residencia, fisioterapia y atención básica. Se pudo observar que la acción del fisioterapeuta en la Atención Básica a la Salud (APS) va más allá del proceso clínico y de rehabilitación, pues, en ese ámbito, el trabajo colectivo es eficiente en la promoción de la salud y prevención de agravamientos en ese nivel de atención. Se constató, también, el interés mutuo entre profesionales de la salud y usuarios en alcanzar calidad de vida, una vez que, en esos espacios, se unen saberes distintos y no solo los del personal de salud.

Palabras-clave: Residencia. Fisioterapia. Atención básica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alana Jucielly Lima de Morais, Universidade do Estado do Rio Grande do Rio Grande do Norte (UERN)

Fisioterapeuta pela Universidade Potiguar, Residente Multiprofissional em Atenção Básica, Saúde da Família e Comunidade pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Gislainy Luciana Gomes Câmara, Universidade do Estado do Rio Grande do Rio Grande do Norte (UERN)

Fisioterapeuta pela Universidade Potiguar, Mestre em Saúde e Sociedade pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Referências

DELAI, K. D.; WISNIEWSKI, M. S. W. Inserção do fisioterapeuta no programa saúde da família. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.16, n. 15, p.15-1523, 2011. Suplemento 1.

FRIEDRICH, T. L. Motivações para práticas coletivas na atenção básica: percepção de usuários e profissionais. Interface, Botucatu, v. 22, n. 65, p. 373-85, 2018.

GURGEL, F. F. A. et al. Experiências do fisioterapeuta na equipe de residência multiprofissional em Atenção Básica, Saúde da Família e Comunidade. In: PROCHNO, Claudiane Ayres (org.). A função multiprofissional da fisioterapia 2. Ponta Grossa: Atena, 2019. Ebook.

NETO, C. J.F. et al. Propensão de quedas em idosos: análise entre força muscular e equilíbrio. Revista Saúde e Desenvolvimento, Curitiba, v. 13, n. 16, 2019.

OLIVEIRA, A. M. B.; MEDEIROS, N. T. Fisioterapia na residência multiprofissional em saúde da família: relato de experiência. Sanare, Sobral, 17, n. 2, p. 91-99, 2018.

OLIVEIRA, B. N. et al. Análise qualitativa de um grupo de ginástica comunitária na atenção primária à saúde em Sobral-CE. Sanare, Sobral, v. 12, n. 2, 63-70, 2013.

SANTOS, M. L. M. et al. Competências e atribuições do fisioterapeuta na atenção primária à saúde. Fisioterapia Brasil, v. 15, n. 1, p. 69-76, 2014.

SOARES, G. M. M.; BEZERRA, M. I. C. Estratégias, possibilidades, e conquistas da fisioterapia na atenção primária à saúde: estudo de caso. Revista Fisioterapia e Saúde Funcional, Fortaleza, v. 3, n.1, jan./ jun. 2014.

TANAKA, O. Y. Avaliação da atenção básica em saúde: uma nova proposta. Saúde e Sociedade, São Paulo, v. 20, n. 4, p. 927-934, 2011.

Publicado
2021-05-19
Seção
Artigos