A importância da coleta seletiva em escolas públicas no Brasil: uma revisão sistemática

  • Kamilla Lira Simões UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS (UFAM).
  • Renato Abreu Lima Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Resumo

A sociedade moderna enfrenta novos dilemas devido à crise ambiental. Parar tentar mudar o rumo da situação atual, o ser humano busca práticas sustentáveis, como coleta seletiva e conscientização para melhorar sua relação com o meio ambiente. O objetivo deste trabalho é analisar, por meio de levantamento bibliográfico, a importância do debate sobre coleta seletiva nas escolas públicas. Recorre-se às plataformas Google Acadêmico, Scientific Electronic Library Online (SciELO) e ao portal de periódicos da CAPES, com material publicado entre 2005 e 2019, a partir das palavras-chave: coleta seletiva, escolas e educação ambiental. Os resultados mostram que a educação ambiental possibilita formação de cidadãos conscientes e envolvidos com o meio ambiente, que entendem como a coleta seletiva auxilia o desenvolvimento sustentável. Portanto, o objetivo da educação ambiental é a mudança ou transformação da realidade através da conscientização das crianças sobre preservação do meio ambiente.

Palavras-chave: educação básica; meio ambiente; resíduos sólidos. 

Abstract

Modern society faces new dilemmas due to environmental crisis. Trying to change current’s situation course, the human being seeks sustainable practices, such as selective collection and awareness to improve their relationship with the environment. This paper objective is to analyze, through a bibliographical survey, debate importance on selective collection in public schools. The platforms Google Acadêmico, Scientific Electronic Library Online (SciELO) and the CAPES journals portal were used, with material published between 2005 and 2019, based on the keywords: selective collection, schools and environmental education. The results show that environmental education enables the formation of citizens aware and involved with the environment, who understand how selective collection helps sustainable development. Therefore, environmental education goal is reality change or transformation through children's awareness of environmental preservation.

Keywords: basic education; environment; solid waste.

Resumen

La sociedad moderna enfrenta nuevos dilemas por la crisis ambiental. En el intento de cambiar el rumbo de la situación actual, el ser humano busca prácticas sostenibles, como la recolección selectiva de basura y la concientización para mejorar su relación con el medioambiente. El objetivo de este trabajo es analizar, por medio de revisión bibliográfica, la importancia del debate acerca de la recolección selectiva en escuelas públicas. Se recurre a las plataformas Google Académico, Scientific Electronic Library Online (SciELO) y al site de revistas de la CAPES, con material publicado entre 2005 y 2019, a partir de las palabras-clave: recolección selectiva, escuelas y educación ambiental. Los resultados demuestran que la educación ambiental permite la formación de ciudadanos conscientes y comprometidos con el medioambiente, que entienden cómo la recolección selectiva colabora con el desarrollo sostenible. Por lo tanto, el objetivo de la educación ambiental es el cambio o la transformación de la realidad por medio de la creación de consciencia en niños sobre la necesidad de preservación del medioambiente.

Palabras-clave: educación básica; medioambiente; residuos sólidos.

Biografia do Autor

Kamilla Lira Simões, UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS (UFAM).

Discente do curso de Engenharia Ambiental da Universidade Federal do Amazonas/UFAM, campus Humaitá.

Renato Abreu Lima, Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Graduado em Ciências Biológicas (Licenciatura e Bacharelado) pelo Centro Universitário São Lucas; Especialista em Gestão Ambiental pela mesma instituição; Mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente pela Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e Doutor em Biodiversidade e Biotecnologia pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Professor do Magistério Superior da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) atuando nas áreas de Ciências, Ensino de Botânica e Ciências Ambientais. Membro da Sociedade Botânica do Brasil (SBB). CRBio-6 sob nº 073096/AM-D

Referências

AVILA, A. M.; LINGNAU, R. Crise ambiental, ensino de Biologia e educação ambiental: uma abordagem crítica. Revista Monografias Ambientais, Santa Maria, v. 14, n. 2, p. 137-150, 2015. DOI https://doi.org/10.5902/2236130817921

BRINGHENTI, J. Coleta seletiva de resíduos sólidos urbanos: aspectos operacionais e da participação da população. 2004. 316 f. Tese (Doutorado em Saúde Ambiental) — Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

BRUM, D. P.; SILVEIRA, D. D. Educação ambiental na escola: da coleta seletiva do lixo ao aproveitamento do resíduo orgânico. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, Santa Maria, v. 4, n. 4, p. 608-617, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reget/article/view/3909. Acesso em: 6 dez. 2021.

CARVALHO, B. G. C.; MONTENEGRO, L. C. Metodologias de comunicação no processo de educação em saúde. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro, Divinópolis, v. 2, n. 2, p. 279-287, 2012. Disponível em: http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/148. Acesso em: 6 dez. 2021.

CENCI, D. R. Nova Ordem Mundial e a Vulnerabilidade da Proteção Jurídica ao Meio Ambiente. In: SEITZ, A. M. et al. (orgs.). América Latina e Caribe na Encruzilhada Ambiental. Ijuí: Unijuí, 2011. p. 117.

DIAS, A. A. S.; OLIVEIRA DIAS, M. A. Educação ambiental. Revista de Direitos Difusos, São Paulo, v. 68, n. 1, p. 161-178, 2017. Disponível em: http://ibap.emnuvens.com.br/rdd/article/view/29. Acesso em: 6 dez. 2021.

FARIA, A. M. J. B. Direito ambiental. Curitiba: Instituto Federal do Paraná, 2012. p. 124. Disponível em: http://proedu.rnp.br/bitstream/handle/123456789/1374/Direito%20Ambiental%202012.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 6 dez. 2021.

FERNANDES, P. R.; ROCHA, P. C. Coleta seletiva e escolas municipais: uma parceria possível através da educação ambiental. Educação Ambiental em Ação, [s.l.], v. 20, n. 76, 2019. Disponível em: https://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=3055. Acesso em: 6 dez. 2021.

GALVAN, C. T. et al. Educação ambiental e sustentabilidade: a importância de trabalhar a temática nas escolas. Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura, Florianópolis, v. 5, n. 1, p. 1-10, 2011. Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/2203. Acesso em: 6 dez. 2021.

GARCEZ, L.; GARCEZ, C. Lixo. 1. ed. São Paulo: Callis, 2011. (Planeta saudável). 24 p.

GODARD, O. A Gestão Integrada dos Recursos Naturais e do Meio Ambiente: conceitos, instituições e desafios de legitimação. In: VIEIRA, P. F.; WEBER, J. (orgs.). Gestão de Recursos Naturais e Desenvolvimento: novos desafios para a pesquisa ambiental. São Paulo: Cortez, 2000. p. 201-266.

HOGAN, D. Crescimento populacional e desenvolvimento sustentável. Lua Nova, Revista de Cultura e Política, São Paulo, n. 31, p. 57-78, 1993. DOI https://doi.org/10.1590/S0102-64451993000300004

LAYRARGUES, P. P. Educação ambiental com compromisso social: o desafio da superação das desigualdades. In: LOUREIRO, Carlos Frederico Bernardo; LAYRARGUES, Philippe Pomier. Repensar a Educação Ambiental: um olhar crítico. São Paulo: Cortez, 2009. p. 11-32.

LAWRENCE, D.; VANDECAR, K. Effects of tropical deforestation on climate and agriculture. Nature Climate Change, London, v. 5, n. 1, p. 27-36, 2014. Disponível em: https://www.nature.com/articles/nclimate2430. Acesso em: 6 dez. 2021.

LEFF, E. Saber Ambiental: Sustentabilidade, Racionalidade, Complexidade, Poder. Petrópolis: Vozes, 2003.

MARÇAL, M. P. V. Educação ambiental e representações sociais de meio ambiente: uma análise da prática pedagógica no ensino fundamental em Patos de Minas – MG (2003-2004). 2005. Dissertação (Mestrado em Geografia) — Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2005.

MARION, C. V. A questão ambiental e suas problemáticas atuais: uma visão sistêmica da crise ambiental. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE DIREITO E CONTEMPORANEIDADE, 2., 2013, Santa Maria. Anais... Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria, 4-6 jun. 2013.

MARQUES, J. R. Meio Ambiente Urbano. Rio de Janeiro: Ed. Forense Universitária, 2005.

MILLER, J. R. G. T. Ciência Ambiental. 11. ed. São Paulo: Ceangage Learning, 2013.

PEDRINI, A. G. A Educação Ambiental com a Biodiversidade no Brasil: um ensaio. Ambiente & Educação, Rio Grande, v. 11, n. 1, p. 63-77, 2006.

RAMOS, A. S. et al. A relevância da educação ambiental para o desenvolvimento da sustentabilidade: uma breve análise. Revista Gestão & Sustentabilidade Ambiental, Palhoça, v. 8, n. 4, p. 30-41, 2019.

RAMOS, A. S. Percepção ambiental de educadores do campo e suas influências no processo educacional no município de Humaitá-AM. 2019. 137 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) — Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente, Universidade Federal do Amazonas, Humaitá, 2019.

RODRIGUES, A. M. Problemática Ambiental = Agenda Política Espaço, território, classes sociais. Boletim Paulista de Geografia, São Paulo, v. 83, p. 91-110, 2017.

ROOS, A.; BECKER, E. L. S. Educação Ambiental e Sustentabilidade. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, Santa Maria, v. 5, n. 5, p. 857-866, 2012.

SOUZA, Fernanda Maria de. Coleta Seletiva: Práticas na Escola Municipal João Gualberto da Silva. 2015. Relatório (Especialização em Educação Ambiental) — Universidade Federal do Paraná, Matinhos, 2015. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/42580/R%20-%20E%20-%20FERNANDA%20MARIA%20DE%20SOUZA.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 6 dez. 2021.

Publicado
2021-12-17
Como Citar
LIRA SIMÕES, K.; ABREU LIMA, R. A importância da coleta seletiva em escolas públicas no Brasil: uma revisão sistemática. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade, v. 10, n. 21, p. 63-75, 17 dez. 2021.
Seção
Artigo