Gerenciamento de resíduos químicos: percepção de servidores da Unifesp, campus São Paulo

  • Cássio Giovanni Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
  • Elisabeth Pelosi Teixeira

Resumo

Manuseio e gerenciamento seguros de substâncias, materiais e resíduos de natureza química justificam-se com base na exigência de atendimento às diretrizes legais e éticas de proteção e salubridade ambientais, saúde e integridade humanas, além de aspectos econômicos, como redução de desperdícios e otimização de processos produtivos. O diagnóstico da forma como os trabalhadores avaliam seu ambiente laboral se constitui importante desafio para abordagens das ciências do trabalho. A percepção é indispensável para a tomada de decisão, pois influencia a ocorrência, as dimensões e as características das situações presentes no local de trabalho. Este estudo objetivou avaliar a percepção de servidores públicos do Campus São Paulo da Universidade de São Paulo (CSP-UNIFESP), classificado como estabelecimento de ensino e pesquisa na área de saúde, quanto aos resíduos químicos gerados nas dependências do citado estabelecimento. Foi elaborado, aprovado e aplicado questionário para a realização deste estudo. Obtiveram-se 87 respostas, cujos resultados apontaram que os pontos críticos do CSP-UNIFESP estão associados à deficitária segregação dos resíduos químicos, declarada por 16,1% dos participantes. Outro fator que demanda melhoria é o provimento de equipamentos de proteção individual e de proteção coletiva na instituição, visto que 17,2% das respostas indicaram que a disponibilidade de tais dispositivos é ruim ou muito ruim. Conclui-se que são requeridas mobilização e ações imediatas, e o caminho a ser traçado é a difusão das informações, principalmente por meio de cursos, treinamentos, eventos e campanhas, para que se alicercem o conhecimento e a conscientização dos trabalhadores e estudantes.

Palavras-chave: resíduos químicos; gerenciamento; percepção; servidores públicos.

Abstract

Requirements for compliance with legal and ethical guidelines for environmental protection, human health and integrity and aspects also linked to the economy, such as waste reduction and optimization of production processes, are justifications for safe handling and management of chemical substances, materials, and residues. The diagnosis of workers' assessment regarding their workplace is an important challenge for job science approaches. Perception is indispensable for decision making, because it influences the occurrence, dimensions and characteristics of situations present in the workplace. This study aimed to evaluate the perception of public servants at the Campus São Paulo - Universidade Federal de São Paulo (CSP-UNIFESP), educational and research institution in the health area, concerning the chemical residues generated by it. Therefore, a questionnaire was prepared, approved and applied to carry out this study. Eighty-seven public servants answered the questionnaire, whose results pointed out that the critical points of CSP-UNIFESP are associated with deficient segregation of chemical residues, which was declared by 16.1% of the participants. Another factor that requires improvement is the provision of personal protective equipment and collective protection equipment in the workplace: 17.2% of the responses indicated that the availability of these devices is bad or very bad. It follows that mobilization and immediate actions are required, and the way forward is the dissemination of information, mainly through courses, training, events and campaigns, to strengthen the knowledge and awareness of workers and students.

Keywords: chemical waste; management; perception; public servants.

Resumen 

Manipulación y gestión segura de sustancias, materiales y residuos de naturaleza química se justifican en la exigencia de atención a las directrices legales y éticas de protección y salubridad ambiental, salud e integridad del ser humano, además de aspectos económicos, como reducción de desechos y optimización de procesos productivos. El diagnóstico de la forma como los trabajadores evalúan su ambiente laboral es un reto importante para los enfoques de las ciencias del trabajo. La percepción es indispensable para la tomada de decisión, pues ejerce influencia sobre el suceso, las dimensiones y las características de las situaciones presentes en el ambiente laboral. Este estudio tuvo el objetivo de evaluar la percepción de trabajadores públicos del Campus São Paulo de la Universidad de São Paulo (CSP-UNIFESP), clasificado como institución de educación e investigación en el área de la salud, sobre los residuos químicos producidos en las dependencias de la institución en cuestión. Se elaboró, aprobó y aplicó un cuestionario para la realización de este estudio. Se obtuvieron 87 respuestas, cuyos resultados indican que los puntos críticos del CSP-UNIFESP están asociados a la segregación deficitaria de los residuos químicos, declarada por 16,1% de los participantes. Otro factor que demanda mejora es la provisión de equipos de protección individual y colectiva en la institución, una vez que 17,2% de las respuestas indicaron que la disponibilidad de tales dispositivos es mala o muy mala. Se concluye que se requiere de movilización y acciones inmediatas, y que el camino a ser recorrido es la difusión de informaciones, principalmente por medio de cursos, entrenamientos, eventos y campañas, para que se afiancen el conocimiento y la concientización de trabajadores y estudiantes.

Palabras-clave: residuos químicos; gestión; percepción; trabajadores públicos.

Biografia do Autor

Cássio Giovanni, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)

Doutorado em Saúde Global e Sustentabilidade pela Faculdade de Saúde Pública / Universidade de São Paulo.

Elisabeth Pelosi Teixeira

Doutorado em Ciências Biológicas (Microbiologia) pela Universidade de São Paulo.

Referências

BRASIL. Lei n.° 9.605, de 12 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 1, 13 fev. 1998. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9605.htm. Acesso em: 25 ago. 2022.

BRASIL. Lei n.° 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a política nacional de resíduos sólidos; altera a lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 3, 3 ago. 2010. Disponível em: https://legislacao.presidencia.gov.br/atos/?tipo=LEI&numero=12305&ano=2010&ato=e3dgXUq1keVpWT0f1. Acesso em: 26 ago. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). RDC n° 222, de 28 de março de 2018. Regulamenta as Boas Práticas de Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 76, 28 mar. 2018. Disponível em: https://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=29/03/2018&jornal=515&pagina=228&totalArquivos=300. Acesso em: 25 ago. 2022.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Norma Regulamentadora (NR) n.º 32. Segurança e Saúde no Trabalho em Serviços de Saúde. Publicação: Portaria GM nº 485, de 11 de novembro de 2005. Atualizações: Portaria GM nº 939, de 18 de novembro de 2008. Portaria GM nº 1.748, de 30 de agosto de 2011. Portaria SEPRT nº 915, de 30 de julho de 2019. Brasília, 2019. Disponível em: https://www.gov.br/trabalho-e-previdencia/pt-br/composicao/orgaos-especificos/secretaria-de-trabalho/inspecao/seguranca-e-saude-no-trabalho/normas-regulamentadoras/nr-32.pdf. Acesso em: 25 ago. 2022.

BRASIL. Resolução n.º 358, de 29 de abril de 2005. Dispõe sobre o tratamento e a disposição

final dos resíduos dos serviços de saúde e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 84, p. 63, 4 mai. 2005. Disponível em: http://www.ibama.gov.br/sophia/cnia/legislacao/MMA/RE0358-290405.PDF. Acesso em: 26 ago. 2022.

CAVALCANTE NETO, A. S. Proposta de plano de gerenciamento em resíduos de serviços de saúde para unidade hospitalar de Bonfim – Roraima. 2017. Dissertação (Mestrado em Educação Agrícola) — Instituto de Agronomia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2017. Disponível em: https://tede.ufrrj.br/jspui/bitstream/jspui/2590/2/2017%20-%20Aristides%20Sampaio%20Cavalcante%20Neto.pdf. Acesso em: 25 ago. 2022.

COSTA, T. F. Gerenciamento de resíduos químicos perigosos manuseados pela enfermagem de um hospital universitário. 2009. Tese (Doutorado em Ciências) — Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009. Disponível em: https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7136/tde-30032010-111733/publico/Taiza_Florencio.pdf. Acesso em: 25 ago. 2022.

COSTA, T. F.; FELLI, V. E. A.; BAPTISTA, P. C. P. A percepção dos trabalhadores de enfermagem sobre o manejo dos resíduos químicos perigosos. Rev. Esc. Enferm. USP, São Paulo, v. 46, n. 6, p. 1453-1461, dez. 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342012000600024

GIOVANNI, C.; TEIXEIRA, E. P. Resíduos químicos em instituição de ensino e pesquisa na área da saúde: indicadores de gestão e monitoramento. Exatas Online, Jequié, v. 12, n. 2, p. 46-55, out. 2021. Disponível em: http://www2.uesb.br/exatasonline/index.php/v12n2. Acesso em: 25 ago. 2022.

LIRA, T. K. B. et al. Gerenciamento nos laboratórios de ensino de química: um caminho para a sustentabilidade. Revista Brasileira de Ensino de Química, Campinas, v. 7, p. 9, 2012.

LUZ, A. M. Gestão e Gerenciamento das Soluções Parenterais de Grande Volume no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. 2018. Dissertação (Mestre em Ciência e Tecnologia Ambiental) — Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2018. Disponível em: http://bdtd.uftm.edu.br/bitstream/tede/688/5/Dissert%20Andr%C3%A9ia%20M%20Luz.pdf. Acesso em: 25 ago. 2022.

MENDES, A. M.; FERREIRA, M. C. Contexto do Trabalho. In: SIQUEIRA, M. M. M. Medidas

do Comportamento Organizacional: Ferramentas de Diagnóstico e Gestão. 1. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008. p. 111-123.

MENGHINI, F. B. As trilhas interpretativas como recurso pedagógico: caminhos traçados para a educação ambiental. 2005. Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí, 2005. Disponível em: http://siaibib01.univali.br/pdf/FERNANDA%20MENGHINI.pdf. Acesso em: 25 ago. 2022.

NASCIMENTO, E. Comportamento organizacional. Curitiba: IESDE Brasil S.A., 2012.

NEVES, K. D. O.; GOMES, W. S.; DANTAS-FERREIRA, M. Percepção Ambiental na microbacia do Córrego da Água Quente, São Carlos/SP: áreas degradadas como fatores de influência na qualidade de vida da população. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GESTÃO AMBIENTAL, 3., 2012, Goiânia. Anais [...], Goiânia: CBGA, 19-22 nov. 2012. Disponível em: https://www.ibeas.org.br/congresso/Trabalhos2012/VII-048.pdf. Acesso em: 25 ago. 2022.

PAIZ, J. C. et al. Applying nightingale charts to evaluate the heterogeneity of biomedical waste in a hospital. Revista Latino-Americana de Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 22, n. 6, p. 942-949, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/0104-1169.3309.2499

PEDROZO, M. F. M. Disposição de resíduos gerados em laboratório: avaliação dos procedimentos adotados por três instituições públicas. 2000. Tese (Doutorado em Saúde Ambiental) — Faculdade de Saúde Pública, Universidade de Sã Paulo, São Paulo, 2000. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6134/tde-31032020-111833/publico/DR_461_Pedroso_2000.pdf. Acesso em: 25 ago. 2022.

PEREIRA, C. C. et al. Percepção e Sensibilização Ambiental como instrumentos à Educação Ambiental. Rev. Eletrônica Mestr. Educ. Ambient., Rio Grande, v. 30, n. 2, p. 86-106, jul./dez. 2013. Disponível em: https://periodicos.furg.br/remea/article/download/3930/2466. Acesso em: 25 ago. 2022.

SANTOS, L. S. et al. Diagnóstico dos resíduos laboratoriais na Universidade Federal do Vale do São Francisco. Revista de Educação do Vale do São Francisco (REVASF), Petrolina, v. 2, p. 46-52, 2012. Disponível em: https://www.periodicos.univasf.edu.br/index.php/revasf/article/download/326/208/970. Acesso em: 25 ago. 2022.

SOUZA, A. P. Diagnóstico da percepção dos riscos ambientais. 2015. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão de Resíduos e Efluentes) — Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015. Disponível em: http://repositorio.ufla.br/bitstream/1/30844/1/DISSERTACAO_Diagn%C3%B3stico%20da%20percep%C3%A7%C3%A3o%20dos%20riscos%20ambientais.pdf. Acesso em: 25 ago. 2022.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA (UFV). Como perceber os riscos de acidente no ambiente de trabalho. Serviço de Segurança e Higiene do Trabalho da Universidade Federal de Viçosa. Informativo. 2018. Disponível em: https://www.segurancadotrabalho.ufv.br/sem-categoria/como-perceber-os-riscos-de-acidente-no-ambiente-de-trabalho/. Acesso em: 25 ago. 2022.

Publicado
2022-09-15
Como Citar
GIOVANNI, C.; PELOSI TEIXEIRA, E. Gerenciamento de resíduos químicos: percepção de servidores da Unifesp, campus São Paulo. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade, v. 11, n. 22, p. 15-31, 15 set. 2022.
Seção
Artigo