Participação e controle social: desafios para o fortalecimento do sistema de garantia de direitos da criança e do adolescente

Autores

  • Douglas Moreira
  • Jimena Grignani

Resumo

Resumo

No marco da celebração de 30 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente, o artigo pretende contribuir com a reflexão sobre o papel da participação e do controle social na efetivação dos direitos de crianças e adolescentes no Brasil, à luz de conceitos relacionados com democracia, governança e gestão pública. O texto tece um breve resgate histórico do processo de construção de tais direitos e analisa os principais desafios que podem ser identificados a partir de três dispositivos de participação: os Conselhos, as Conferências e os Planos Decenais de Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes. Destaca-se o caráter deliberativo dos Conselhos e Conferências de Direitos, cujas decisões são vinculantes e obrigatórias, incluindo o conteúdo dos Planos Decenais, que precisam ser acompanhados, monitorados e avaliados. Entre a norma e a realidade, o estudo aponta que os desafios para o fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos neste âmbito correspondem principalmente a necessidades de comunicação, produção de conhecimento, formação/capacitação, disponibilidade de recursos, inclusão de crianças e adolescentes e compromisso ético-político, sem o que a efetiva participação e o controle social permanecem restritos.

Palavras-chave: Infância e adolescência. Democracia. Governança. Políticas públicas. Sociedade civil.

Abstract

Within the framework of the 30th anniversary celebration of Child and Adolescent Statute, the article aims to contribute to the reflection on the role of participation and social control in the realization of the rights of children and adolescents in Brazil, in the light of concepts related to democracy, governance and public management. The text provides a brief historical review of the process of building such rights and analyzes the main challenges that can be identified from three participation devices: The Councils, Conferences and Ten-Year Human Rights Plans for Children and Adolescents. The deliberative nature of the Councils and Rights Conferences is highlighted, whose decisions are binding and mandatory, including the content of the Ten-Year Plans, which need to be monitored and evaluated. Between the norm and the reality, the study points out that the challenges for strengthening the Rights Guarantee System in this area correspond mainly to the needs of communication, knowledge production, training / qualification, availability of resources, inclusion of children and adolescents and ethical-political commitment, without the restriction of effective participation and social control.

Keywords: Childhood and Adolescence. Democracy. Governance. Public Policies. Civil Society.

Resumen

En el marco de la celebración de los 30 años del Estatuto del Niño y del Adolescente, este artículo pretende contribuir con la reflexión sobre el rol de la participación y del control social en el cumplimiento de los derechos de niños y adolescentes en Brasil, a la luz de conceptos relacionados con democracia, gobernanza y gestión pública. El texto expone un resumen histórico del proceso de construcción de tales derechos y analiza los principales retos que pueden ser identificados a partir de tres dispositivos de participación: los Consejos, las Conferencias y los Planes Decenales de |Derechos Humanos de Niños y Adolescentes. Se destaca el carácter deliberativo de los Consejos y Conferencias de Derechos, cuyas decisiones son vinculantes y obligatorias, incluido el contenido de los Planes Decenales, que necesitan ser acompañados, supervisados y evaluados. Entre la norma y la realidad, el estudio indica que los retos para el fortalecimiento del Sistema de Garantía de Derechos en ese renglón tienen que ver sobre todo con necesidades de comunicación, producción de conocimiento, formación/capacitación, disponibilidad de recursos, inclusión de niños y adolescentes y compromiso ético-político, sin lo cual la real participación y el control social permanecen restringidos.

Palabras-clave: Infancia y adolescencia. Democracia. Gobernanza. Políticas públicas. Sociedad civil.

Referências

ARANTES, E. M. de M. Rostos de crianças no Brasil. In: RIZZINI, I. e PILOTTI, F. (org.). A arte de governar crianças: a história das políticas sociais, da legislação e da assistência à infância no Brasil. São Paulo: Cortez, 2009. p. 153-201.

BOBBIO, N. A era dos direitos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

BORDENAVE, J. E. D. O que é participação. São Paulo: Brasiliense, 1995.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2020]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 28 mai. 2020.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o estatuto da criança e do adolescente, e dá outras providências. Brasília: Câmara dos deputados, 1990. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1990/lei-8069-13-julho-1990-372211-publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 28 maio 2020.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Segunda Turma. REsp 493811. Relatora: Ministra Eliana Calmon. Julgado em 11 nov. 2003. Diário de Justiça da União, 15 mar. 2004.

CONANDA. Resolução n. 105, de 15 de junho de 2005. Dispõe sobre os Parâmetros para Criação e Funcionamento dos Conselhos dos Direitos da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Brasília, CONANDA, 2005. Disponível em: https://www.direitosdacrianca.gov.br/conanda/resolucoes/105-resolucao-105-de-15-de-junho-de-2005/view. Acesso em: 28/05/2020.

CONANDA. Resolução n. 113, de 19 de abril de 2006. Dispõe sobre os parâmetros para a institucionalização e fortalecimento do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente. Brasília, CONANDA, 2006. Disponível em: https://www.direitosdacrianca.gov.br/conanda/resolucoes/113-resolucao-113-de-19-de-abril-de-2006/view. Acesso em: 28/05/2020.

CONANDA. Relatório da X Conferência Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. 2016. Disponível em: https://www.direitosdacrianca.gov.br/conferencias/10a-conferencia. Acesso em: 28/05/2020.

DEMO, Pedro. Participação é conquista: noções de política social participativa. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

FREY, K. Governança urbana e participação pública. RAC-eletrônica, [s.l.], v. 1, n. 1, p.136-150, 2007.

GRIGNANI, J. Estrutura de governança multinível da política pública infantojuvenil no Brasil: os planos decenais e os direitos das crianças e dos adolescentes, Curitiba - PR, 2016. Disponível em: http://www.biblioteca.pucpr.br/pergamum/biblioteca/index.php?codAcervo=332045. Acesso em: 28/05/2020.

KOOIMAN, J. Gobernar en gobernanza. Revista Instituciones y Desarrollo. Barcelona, Institut Internacional de Governabilitat de Catalunya, Comte d’Urgel, n. 16, p. 171-194, 2004.

LOPES, Ana Christina Brito; ROSA, Alexandre Morais da. Quase de verdade. In: CENTRO DE DEFESA DOM LUCIANO MENDES DE ALMEIDA (org). Direitos humanos não têm idade. Rio de Janeiro: Associação Beneficente São Martinho, 2008.

MONTEIRO NETO, A. et al. Capacidades governativas no ambiente federativo nacional: Pernambuco (2000-2012). Brasília: Ipea, 2015.

PEREIRA, A. F. A gestão democrática do Conselho Municipal de Orçamento Participativo de Campina Grande: impasses, desafios e avanços. In: DAGNINO; PINTO (org.). Mobilização, participação e direito. p. 29–46. Fundação Carlos Chagas. São Paulo: Contexto, 2007.

RHODES, R. A.W. La nueva gobernanza: gobernar sin gobierno. In: CERRILLO; MARTINEZ (org.). La gobernanza hoy: 10 textos de referencia. Madrid: Instituto Nacional de Administración Pública. p. 99-122, 2005.

RIZZINI, I. O século perdido: raízes históricas das políticas públicas para infância no Brasil. São Paulo: Cortez, 2008.

SOUZA, P. H. O exercício da participação popular através do Conselho Nacional de Saúde nos anos 90. In: DAGNINO, Evelina; PINTO, Regina Pahim (org.) Mobilização, participação e direito. p. 47-68. Fundação Carlos Chagas. São Paulo: Contextos, 2007.

Downloads

Publicado

2020-08-21

Como Citar

MOREIRA, D.; GRIGNANI, J. Participação e controle social: desafios para o fortalecimento do sistema de garantia de direitos da criança e do adolescente. Humanidades em Perspectivas, [S. l.], v. 2, n. 4, 2020. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/revista-humanidades/index.php/revista-humanidades/article/view/82. Acesso em: 19 jul. 2024.