Inflação na saúde - OPME em tempos de Covid-19. Importância da auditoria, Amazonas-Brasil

  • Suélen Dias Pinheiro UNINTER
  • Ivana Maria Saes Busato Centro Universitário Internacional Uninter
  • Cristiano Caveião

Resumo

O presente trabalho apresenta um estudo comparativo dos valores de aquisição das órteses, próteses e materiais especiais (OPME) na cidade de Manaus, Amazonas, no período compreendido entre o segundo semestre de 2019 e o primeiro semestre de 2021. O objetivo é demonstrar os impactos da pandemia nos custos destes produtos e a importância da aplicabilidade das boas práticas de governança na gestão de auditoria em saúde, a fim de colaborar na contenção de custos no setor da saúde no Amazonas. A metodologia utilizada foi pesquisa exploratória dos assuntos, por meio de abordagem quantitativa-qualitativa; revisão bibliográfica online e em banco de dados da Auditoria Prévia da Seção de Regulação e Auditoria Médica do Hospital Militar de Área de Manaus (SRAM/H Mil A Manaus). A pesquisa buscou selecionar amostra com o máximo de itens do mesmo fornecedor por categoria, no entanto, constatou-se a falta destes itens para fornecimento no momento da cotação dos valores, uma das evidentes consequências da pandemia para a região. Depois de categorizadas as especializades e selecionados os itens da amostra, percebeu-se que os maiores impactos da inflação nos preços dos OPME ocorreram entre os meses de maio e junho de 2021. Conclui-se que é imprescindível a atuação do gestor de auditoria em saúde no que diz respeito às autorizações de procedimentos que necessitem da utilização de OPME, seja intervindo na gerência dos encaminhamentos, seja nas negociações junto às Organizações Civis de Saúde (OCS) conveniadas ou diretamente com os fornecedores de OPME.

Palavras-chave: Covid19; inflação; gestão; auditoria em saúde; OPME.

Abstract

The present work presents a comparative study of the acquisition values of orthotics, prosthetics, and special materials (OPME) in the city of Manaus, Amazonas, in the period between the second half of 2019 and the first half of 2021. The objective is to demonstrate the impacts of the pandemic on the costs of these products and the importance of the applicability of good governance practices in health audit management, to collaborate in cost containment in the health sector in Amazonas. The methodology used was exploratory research of the subjects, through a quantitative-qualitative approach; online bibliographic review, and in the database of the Prior Audit of the Medical Regulation and Audit Section of the Manaus Military Area Hospital (SRAM/H Mil A Manaus). The research sought to select a sample with the maximum number of items from the same supplier per category, however, there was a lack of these items for supply at the time of quotation of values, one of the evident consequences of the pandemic for the region. After categorizing the specialties and selecting the sample items, it was noticed that the greatest impacts of inflation on OPME prices occurred between May and June 2021. It is concluded that the performance of the health audit manager is essential regarding the authorizations of procedures that require the use of OPME, either by intervening in the management of referrals, or in negotiations with the Civil Health Organizations (CCOs) or directly with OPME suppliers.

Keywords: Covid19; inflation; management; health audit; OPME.

Resumen

El presente trabajo presenta un estudio comparativo de los valores de adquisición de ortesis, prótesis y materiales especiales (OPME) en la ciudad de Manaos, Amazonas, en el período comprendido entre el segundo semestre de 2019 y el primer semestre de 2021. El objetivo es demostrar los impactos de la pandemia en los custos de esos productos y la importancia de la aplicabilidad de buenas prácticas de gobernanza en la gestión de auditoría de salud, a fin de colaborar en la contención de costos en el sector de salud en Amazonas. La metodología utilizada fue investigación exploratoria, con abordaje cuantitativo-cualitativo, y revisión biblioráfica online y en banco de datos de la Auditoría Previa de la Sección de Regulación y Auditoría Médica del Hospital Militar del Área de Manaos (SRAM/H Mil A Manaos). La investigación trató de seleccionar muestra con el máximo de ítemes del mismo proveedor por categoría, sin embargo, se constató la falta de esos insumos en el momento de la cotización, una de las evidentes consecuencias de la pandemia en la región. Una vez categorizadas las especialidades y selecionados los insumos de la muestra, se percibió que los impactos más importantes de la inflación sobre los precios de los OPME se produjeron entre los meses de mayo y junio de 2021. Se concluye que es imprescindible la acción del auditor en salud en lo que a las autorizaciones de procedimientos que requieran la utilización de OPME se refiere; el auditor debe intervenir tanto en la gerencia de los pedidos, como en las negociaciones con las Organizaciones Civiles de Salud (OCS) o directamente con los proveedores de OPME.

Palabras-clave: Covid19; inflación; gestión; auditoría en salud; OPME.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Suélen Dias Pinheiro, UNINTER

Discente do curso de Gestão de Auditoria em Saúde do Centro Universitário Internacional UNINTER, polo Manaus (AM).

Ivana Maria Saes Busato, Centro Universitário Internacional Uninter

Pesquisadora do Centro Universitário Internacional UNINTER, Curitiba (PR).

Cristiano Caveião

Professor Orientador do Centro Universitário Internacional UNINTER, Curitiba (PR).

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR (BRASIL). Relatório final do Grupo de Trabalho Externo de Órteses, Próteses e Materiais Especiais (GTE OPME) ANS/ANVISA [recurso eletrônico]. Rio de Janeiro: ANS, 2016. 199 p. Disponível em: www.ans.gov.br/images/stories/Particitacao_da_sociedade/2016_gt_opme/gt-opme-relatoriointegral.pdf. Acesso em: 02 maio 2021.

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Relatório de definição e análise do problema regulatório: contribuições para a revisão normativa da RDC n. 185/2006. Brasília, DF: ANVISA, maio 2018. 31 p.

ALENCAR, Anna Carolyne Ferreira. Aquisição e utilização das órteses, próteses e materiais especiais– OPME e os facilitadores do superfaturamento no sistema de saúde. 2016. 34 f. Monografia (Bacharelado em Gestão em Saúde Coletiva) - Universidade de Brasília, Brasília, 2016. Disponível em: https://bdm.unb.br/handle/10483/13620. Acesso em: 28 abr. 2021.

BARBOSA, Edimar Alves; AZEVEDO, Luciano Gomes de; VILLAR, Antonio de Mello. Gestão de estoques em materiais de uso hospitalar: análise de modelo utilizado num hospital universitário público (estudo de caso). In: ENEGEP. ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 24., Florianópolis, SC, Brasil. Anais [...]. Florianópolis: ENEGEP, 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de boas práticas de gestão das órteses,

próteses e materiais especiais (OPME). 1. ed. Brasília – DF: Ministério da Saúde, 2016.

MUNER, Maria Leda Oliveira de et al. (org.). Auditoria e regulação em saúde no Espírito Santo: compromisso com a ética e a transparência na gestão. Vitória, ES: Milfontes, 2019. v. 1, 280 p.

OLIVEIRA JÚNIOR, F. A. Auditoria médica e custos assistenciais em uma cooperativa médica: um estudo sob a perspectiva de médicos auditores. 2020. 101 f. Dissertação (Mestrado em Administração e Controladoria) - Programa de Pós-Graduação em Administração e Controladoria, Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2020. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/56679. Acesso em: 01 maio 2021.

PASSOS, Luís Henrique Santos. A logística de transportes na Amazônia ocidental: desafios, limitações e importância para o desenvolvimento do estado de Roraima. Revista de Administração de Roraima – Rarr, Boa Vista, Rr, v. 3, n. 2, p. 4-18, jul. 2013. Semestral. Disponível em: https://revista.ufrr.br/adminrr/issue/view/103/showToc. Acesso em: 03 maio 2021.

PONTIN, A. L., Angélica, C.; MIRAGEM, B.; SANTORSULA, C. B. Compliance na área da saúde. Indaiatuba – SP: Editora Foco, 2020. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=qGP5DwAAQBAJ&printsec=frontcover&hl=pt-BR&source=gbs_ge_summary_r&cad=0#v=onepage&q&f=false. Acesso em: 29 abr. 2021.

ROBERTO, Washington L. C. O gestor hospitalar e sua atuação frente ao suprimento de materiais. Perspectivas Online, Campos dos Goytacazes – RJ, v.4, n.13 (2010), 03 jul. 2014. Disponível em: http://ojs3.perspectivasonline.com.br/index.php/revista_antiga/article/view/412. Acesso em: 02 maio 2021.

SANTOS, Elaine M.; FERREIRA, Thiago S.; RONCON, Aleksander. Gestão em tempos de Pandemia: (RE)invenção das empresas na percepção de estudantes do curso de administração. Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 7, p. 52797-52810, jul. 2020. Disponível em: https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/14087/11779. Acesso em: 29 abril 2021.

SÃO PAULO (Estado). ALESP. Decreto-Lei nº 17293, de 15 de outubro de 2020. Estabelece medidas voltadas ao ajuste fiscal e ao equilíbrio das contas públicas e dá providências correlatas. Orçamento e Finanças públicas. São Paulo, SP, 16 out. 2020. Disponível em: https://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei/2020/lei-17293-15.10.2020.html. Acesso em: 10 jul. 2021.

SEILER, Thais et al. Desafios do mercado brasileiro de dispositivos médicos e sua relação com o aumento de gastos de saúde no país. JMPHC| Journal of Management & Primary Health Care, Uberlândia – MG, v. 12, p. 1-22, 2020.

SILVA, Karla Rona da et al. Allocation of resources for health care in COVID-19 pandemic times: integrative review. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 73, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2020-0244. Acesso em: 02 maio 2021.

SILVEIRA, Marcos. Gestão hospitalar: os desafios na área da saúde em tempos de pandemia. Pró-Saúde, 15 jul. 2020. Disponível em: https://www.prosaude.org.br/noticias/gestao-hospitalar-os-desafios-na-area-da-saude-em-tempos-de-pandemia/. Acesso em: 01 maio 2021.

SIMONETTI, V.M.M.; NOVAES, M.l.O.; AFONSO, M.W. Gestão de suprimentos da farmácia hospitalar com a implantação de métodos gerenciais de insumos utilizados na manufatura. Revista Eletrônica Produção e Engenharia, Juiz de Fora – MG, v. 2, n. 1, p. 57 68, jan./jul, 2009.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE FARMÁCIA HOSPITALAR E SERVIÇOS DE SAÚDE. Levantamento sobre o abastecimento de medicamentos e produtos para a saúde durante a pandemia da Covid-19. 27 maio 2020. Disponível em: http://www.sbrafh.org.br/inicial/levantamento-sobre-o-abastecimento-de-medicamentos-e-produtos-para-a-saude-durante-a-pandemia-da-covid-19/. Acesso em: 01 maio 2021.

Publicado
2022-02-16
Seção
Artigos