Avaliação da implementação das Práticas Integrativas e Complementares na atenção básica em um município do sul do Brasil

Autores

  • Esther Silva de Paula Escola de Saúde Pública de São José dos Pinhais
  • Carline Letícia Volpato Marcon
  • Adolfo Oscar Gigglberger Bareiro

Palavras-chave:

PICS; Atenção Primária em Saúde; implantação; percepção.

Resumo

Este estudo se propõe analisar a implementação das Práticas Integrativas e Complementares no município de São José dos Pinhais - PR e avaliar a percepção dos servidores que fazem uso da medicina tradicional sobre o apoio das gestões dos últimos 15 anos, desde a publicação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares. Isso se dará através de coleta de dados por meio de questionário eletrônico e revisão bibliográfica.

Palavras-chave: PICS; Atenção Primária em Saúde; implantação; percepção.

Abstract

This study aims to analyze the implementation of Integrative and Complementary Practices in the city of São José dos Pinhais - PR and evaluate the perception of public servants who use traditional medicine regarding the support of the administrations of the last 15 years, since the publication of the National Policy on Integrative and Complementary Practices. This will be done through data collection via electronic questionnaire and bibliographic review.

Keywords: ICPs; Primary Health Care; implementation; perception.

Resumen

Este estudio tiene como objetivo analizar la implementación de Prácticas Integrativas y Complementarias en la ciudad de São José dos Pinhais - PR y evaluar la percepción de los servidores públicos que utilizan la medicina tradicional sobre el apoyo de las administraciones de los últimos 15 años, desde la publicación de la Política Nacional de Prácticas Integrativas y Complementarias. Esto se hará mediante la recopilación de datos a través de un cuestionario electrónico y revisión de la literatura.

Palabras-clave: PICS; Atención Primaria de Salud; implantación; percepción.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Brasil. Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS: atitude de ampliação de acesso. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica; 2015 [acesso em 21 mar. 2021]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_praticas_integrativas_complementares_2ed.pdf

Organização Mundial de Saúde - OMS. Declaração de Alma Ata sobre cuidados primários. Alma-Ata, URSS: OMS; 12 set. 1978 [acesso em 02 out. 2021]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/declaracao_alma_ata.pdf

Organização Mundial de Saúde - OMS. WHO Traditional Medicine Strategy 2002–2005. Genebra: OMS; 2002 [acesso em 21 mar. 2021]. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/67163

Práticas Integrativas e Complementares (PICS). 20 nov. 2020 [acesso em 21 nov. 2021]. In: Ministério da Saúde. Brasília: MS; 2020. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-de-a-a-z-1/p/praticas-integrativas-e-complementares-pics

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 971, de 03 de maio de 2006. Aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde. Brasília: MS; 2006 [acesso em 21 mar. 2021]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2006/prt0971_03_05_2006.html

Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS: atitude de ampliação de acesso. Brasília: MS; 2015 [acesso em 21 mar. 2021]. 96 p. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_praticas_integrativas_complementares_2ed.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 849, de 27 de março de 2017. Inclui a Arteterapia, Ayurveda, Biodança, Dança Circular, Meditação, Musicoterapia, Naturopatia, Osteopatia, Quiropraxia, Reflexoterapia, Reiki, Shantala, Terapia Comunitária Integrativa e Yoga à Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares. Brasília: MS; 2017 [acesso em 21 mar. 2021]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt0849_28_03_2017.html

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 702, de 21 de março de 2018. Altera a Portaria de Consolidação nº2/GM/MS, de 28 de setembro de 2017, para incluir novas práticas na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares - PNPIC. Brasília: MS; 2018 [acesso em 21 mar. 2021]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2018/prt0702_22_03_2018.html

Shuval JT, Gross R, Ashkenazi Y, Schachter L. Integrating CAM and biomedicine in primary care settings: physicians’ perspectives on boundaries and boundary work. Qual Health Res. 2012 [acesso em 21 mar. 2021];22(10):1303-16. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/1049732312450326 doi:10.1177/1049732312450326.

Consórcio Acadêmico de Saúde Integrativa (CABSIN), BIREME/OPAS/OMS. Mapas de evidência de efetividade clínica das PICS – 2019. In: BVS MTCI. Brasília: Rede BVS; 2019 [acesso em 21 nov. 2021]. Disponível em: https://mtci.bvsalud.org/pt/mapas-de-evidencia-2/

Organização Mundial de Saúde - OMS. Estratégia da OMS sobre medicinas tradicionais para 2014-2023. Genebra: OMS; 2013 [acesso em 21 mar. 2021]. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/9789241506096

Santos MV. Avaliação da implantação das práticas integradas e complementares na atenção básica no município de Ibicaraí-Bahia. In: Anais do II CONBRACIS; 2017, jun. 14-16; Campina Grande, Paraíba. Campina Grande: Realize Editora; 2017 [acesso em 21 mar. 2021]. Disponível em: https://editorarealize.com.br/editora/anais/conbracis/2017/TRABALHO_EV071_MD1_SA1_ID1486_02052017212516.pdf

Barbosa FES, Guimarães MBL, Santos CR, Bezerra AFB, Tesser CD, Sousa IMC. Abrangência territorial de pesquisas com interface em Práticas Integrativas e Complementares em Saúde na Estratégia de Saúde da Família do Brasil. Cad Saude Publica [online]. 2020 [acesso em 21 mar. 2021]; 36(6):e00123420. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311X00123420

Barbosa FES, Guimarães MBL, Santos CR, Bezerra AFB, Tesser CD, Sousa IMC. Oferta de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde na Estratégia Saúde da Família no Brasil. Cad Saude Publica. 2020 [acesso em 21 mar. 2021]; 36(1):e00208818. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311X00208818

Sousa IMC, Bodstein RCA, Tesser CD, Santos FAS, Hortale VA. Práticas integrativas e complementares: oferta e produção de atendimentos no SUS e em municípios selecionados. Cad. Saude Publica. 2012 [acesso em 21 mar. 2021];28(11):2143-54. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2012001100014

São José dos Pinhais. Secretaria Municipal de Saúde. Relatório Detalhado Quadrimestral Anterior (RQDA), 2º Quadrimestre 2021. São José dos Pinhais: SMS; set. 2021 [acesso em 21 nov. 2021]. Disponível em: http://www.sjp.pr.gov.br/wp-content/uploads/2021/09/2o-RDQA-2021-SEMS-SJP-CMS.SJP-23.09.2021.pdf

Losso LN, Freitas, SFT. Avaliação do grau da implantação das práticas integrativas e complementares na Atenção Básica em Santa Catarina, Brasil. Saúde Debate. 2017 [acesso em 21 mar. 2021];41(spe 3):171-187. Disponível em: doi: https://doi.org/10.1590/0103-11042017S313

Conselho Nacional de Saúde. Recomendação nº 020, de 12 de abril de 2019. Brasília: MS; 2019 [acesso em 28 jan. 2022]. Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/recomendacoes/2019/Reco020.pdf

Paraná. Assembleia Legislativa. Lei Nº 19785, de 20 de dezembro de 2018. Institui as diretrizes para as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde do Estado do Paraná SUS-PR. Diário Oficial [do] Estado do Paraná [internet]. 20 dez. 2018 [acesso em 21 mar. 2021];10339. Disponível em: https://leisestaduais.com.br/pr/lei-ordinaria-n-19785-2018-parana-institui-as-diretrizes-para-as-praticas-integrativas-e-complementares-em-saude-no-ambito-do-sistema-unico-de-saude-do-estado-do-parana-sus-pr

São José dos Pinhais. Câmara Municipal. Lei Nº 3378, 17 de setembro de 2019. Dispõe sobre a implantação do “Programa Municipal de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde”. SJP: Câmara Municipal; 2019 [acesso em 21 mar. 2021]. Disponível em: https://leismunicipais.com.br/a/pr/s/sao-jose-dos-pinhais/lei-ordinaria/2019/338/3378/lei-ordinaria-n-3378-2019-dispoe-sobre-a-implantacao-do-programa-municipal-de-praticas-integrativas-e-complementares-em-saude

São José dos Pinhais. Prefeitura Municipal. Relação municipal de medicamentos essenciais – REMUME. 5. ed. SJP: Prefeitura Municipal; 2020 [acesso em 21 nov. 2021]. Disponível em: http://www.sjp.pr.gov.br/wp-content/uploads/2020/08/5ª-REMUME-OFICIAL-2.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Relação nacional de medicamentos essenciais - RENAME 2020. Brasília: MS; 2020 [acesso em 21 nov. 2021]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/relacao_medicamentos_rename_2020.pdf

Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura. Esclarecimento sobre o exercício legal da acupuntura no Brasil. [acesso em 28 jan. 2022]. Disponível em: https://cmba.org.br/esclarecimento-sobre-o-exercicio-legal-da-acupuntura-no-brasil/

Paraná. Conselho Regional de Medicina. Resolução CRM-PR nº 227/2021. Curitiba: CRMPR; 2021[acesso em 28 jan. 2022]. Disponível em: https://www.crmpr.org.br/uploadAddress/2021[5062].pdf

Portal da Câmara dos Deputados. Projeto de Lei 1549 de 2003. Disciplina o exercício profissional de Acupuntura e determina outras providências. Brasília: Câmara dos Deputados, 2003 [acesso em 28 jan. 2022]. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=125811

Haahr N, Launsø L. Preliminary initiatives in a bridge building project between conventional and alternative practitioners in Denmark. Forsch Komplementmed. 2006 [acesso em 21 mar. 2021];13(5):307-12. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/17057392/ doi: 10.1159/000095121

Downloads

Publicado

2022-10-18

Como Citar

SILVA DE PAULA, E.; LETÍCIA VOLPATO MARCON, C.; OSCAR GIGGLBERGER BAREIRO, A. Avaliação da implementação das Práticas Integrativas e Complementares na atenção básica em um município do sul do Brasil. Revista Brasileira de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde, [S. l.], v. 2, n. 3, p. 43–58, 2022. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/revistasaude/index.php/revista-praticas-interativas/article/view/1284. Acesso em: 10 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos