Estresse ocupacional, o mal invisível no ambiente corporativo

Autores

  • Valéria Domingues Arruda de Oliveira uninter

Resumo

Este artigo tem como objetivo evidenciar a complexidade do diagnóstico e a falta de sensibilidade por parte de gestores e líderes nas organizações quando se trata do estresse ocupacional. Frequentemente, devido a questões de produtividade, alta demanda de trabalho e resultados, os colaboradores são submetidos a condições insalubres, excesso de horas de trabalho e outros fatores que desencadeiam emoções prejudiciais, como ansiedade, Síndrome de Burnout, insônia, irritabilidade, entre outras patologias. É de extrema importância que as organizações reavaliem seus métodos com base no comportamento e na cultura organizacional, a fim de obter um desempenho operacional e social eficaz e eficiente.

Palavras-chave: estresse ocupacional; doenças físicas e psicológicas; diagnóstico; desafios; comportamento   organizacional.

Abstract

This article aims to demonstrate the difficulty of diagnosing occupational stress and the lack of sensitivity by managers and leaders within organizations when dealing with this issue. Often, for reasons of productivity, high demand for service, or results, employees are exposed to unhealthy conditions, excessive work hours, and other factors that can trigger dangerous emotions, such as anxiety, burnout syndrome, insomnia, and irritability. It is extremely important for organizations to review their methods based on organizational behavior and culture in order to effectively and efficiently achieve good operational and social performance.

Keywords: occupational stress; physical and psychological illnesses; diagnosis; challenges; organizational behavior.

Resumen

Este artículo tiene como objetivo demostrar la complejidad de diagnóstico y la falta de sensibilidad por parte de los gerentes y líderes dentro de las organizaciones cuando el tema es el estrés laboral. Muchas veces, por motivos de productividad, alta demanda de servicio o resultados, los empleados se ven expuestos a condiciones insalubres, exceso de horas de trabajo y otros factores que les desencadenan emociones peligrosas, como ansiedad, síndrome de burnout, insomnio, irritabilidad, entre otras patologías. Es extremadamente importante que las organizaciones revisen sus métodos con base en el comportamiento y la cultura organizacional, de modo a lograr un rendimiento operativo y social eficaz y eficiente.

Palabras clave: estrés laboral; enfermedades Físicas y psicológicas; diagnóstico; desafíos; comportamiento organizacional.

Biografia do Autor

Valéria Domingues Arruda de Oliveira, uninter

Graduada em Bacharel em Administração pela UNINTER, gerente financeira na empresa Autopeças e Auto Center do Baixinho, Votorantim.

Referências

ANGELIM, Rafael. Saúde mental no trabalho. São Paulo: Viseu, 2022.

BIAZZI, Fabio. Lições essenciais sobre liderança e comportamento organizacional. São Paulo: Labrador, 2017.

BURBRIDGE, A. M. Gestão de conflitos desafio do mundo corporativo. São Paulo:

Saraiva. 2012.

COLTRE, Sandra Maria. Fundamentos da administração um olhar transversal.

Curitiba: Intersaberes, 2019.

KLEPER, O. T. O. Os segredos da gestão fácil das empresas valiosas. São Paulo:

Gente. 2019.

KNAPIK, Janete. Gestão de talentos e pessoas. Curitiba: Intersaberes, 2012.

LOTZ, Erika Gisele. Coaching e mentoring. Curitiba: Intersaberes, 2015.

MEDEIROS, Milton C. R. Estresse, o destruidor de vidas. 2. Ed., São Paulo: Scortecci, 2020.

NAGOSKI, Emily; NAGOSKI, Ana. Burnout: O segredo para romper com o ciclo de estresse. Rio de Janeiro: BestSeller, 2020.

MESADRI, F. E.; PASETTO, N. S. V. Comportamento Organizacional: integrando conceitos da administração e da psicologia. 1. ed. Curitiba: Ibpex, 2012.

Santos, A. D. R. Psicodinâmica do mundo corporativo. As fronteiras que separam a coerção e o sofrimento do desenvolvimento de pessoas. São Paulo. Edição do Autor, 2012.

SELIGMANN, Edith Silva. Trabalho e desgaste mental o direito de ser o dono de si mesmo. São Paulo: Cortez, 2022.

SILVIO, Luiz Johann et al. Gestão da mudança e cultura organizacional. Rio de Janeiro. Fgv. 2015.

TAKAHASHI, A. R. W. Competências, aprendizagem organizacional e gestão do conhecimento. Curitiba: Intersaberes. 2015.

Downloads

Publicado

2023-10-10

Como Citar

DOMINGUES ARRUDA DE OLIVEIRA, V. Estresse ocupacional, o mal invisível no ambiente corporativo. Revista Organização Sistêmica, [S. l.], v. 12, n. 21, p. 58–66, 2023. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/revistaorganizacaosistemica/index.php/organizacaoSistemica/article/view/513. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos