Os desafios da prática docente no ensino a distância durante o teletrabalho

  • Grazielle Ueno Maccoppi
  • Flavia Roberta Fernandes
  • Karen Freme Duarte Sturzenegger
  • Cláudio Aurelio Hernandes

Resumo

Na educação a distância, as intervenções tecnológicas se tornam práticas do cotidiano docente e acadêmico, visto que novos recursos e novas ferramentas surgem constantemente e passam a permear o processo de ensino-aprendizagem. A capacidade de aprendizagem dos alunos é possivelmente modificada por conta da digitalização dos recursos. Em contrapartida, a atuação docente é desafiada a se adaptar rapidamente a uma incorporação quase instantânea de novos processos. Neste cenário, o objetivo deste artigo[1] — como resultado de uma pesquisa qualitativa exploratória — é apresentar as dificuldades enfrentadas pelo professor da educação a distância no período de teletrabalho. Para a construção do percurso metodológico, além da pesquisa bibliográfica, utiliza-se questionário direcionado a um grupo de 54 professores do ensino superior da educação a distância. Verificou-se que os desafios da prática docente estão diretamente associados: ao domínio e ao uso dos artefatos tecnológicos disponibilizados; à organização do espaço físico domiciliar para o teletrabalho; ao planejamento das atividades cotidianas, que neste período se sobrepõem as atividades profissionais. Alia-se aos resultados desta pesquisa a necessidade de discussão das formas de ensino e a construção do conhecimento docente diante das inovações tecnológicas no ensino superior.

Palavras-chave: desafios; prática docente; educação a distância; teletrabalho.

Abstract

In distance education, technological interventions become daily teaching and academic practices, since new resources and new tools constantly emerge and start to permeate the teaching-learning process. The students' learning capacity is possibly modified because of resources’ digitalization. On the other hand, teachers are challenged to adapt quickly to an almost instantaneous new processes’ incorporation. In this scenario, the objective of this article — as a result of an exploratory qualitative research — is to present the difficulties faced by distance education teacher during the teleworking period. For methodological path construction, besides the bibliographical research, a questionnaire was used, directed to a group of 54 higher education teachers of distance learning. It was found that the challenges of teaching practice are directly associated with the mastery and use of technological artifacts made available; the organization of the physical space at home for telework; the planning of daily activities, which in this period overlap professional activities. Allied to this research's results are the need to discuss forms of teaching and the construction of teaching knowledge in face of technological innovations in higher education.

Keywords: challenges; teaching practice; distance education; telework.

Resumen

En la educación a distancia, las intervenciones tecnológicas se vuelven prácticas del hacer docente y académico cotidiano, puesto que nuevos recursos y herramientas surgen constantemente y pasan a integrar el proceso de enseñanza-aprendizaje. La capacidad de aprendizaje de los estudiantes ha sido posiblemente modificada por la digitalización de recursos. En contrapartida, la acción docente ha sido impelida a una adaptación rápida, por la incorporación casi que instantánea de nuevos procesos. En ese escenario, el objetivo de ese artículo — como resultado de una investigación cualitativa y exploratoria — es presentar las dificultades enfrentadas por el profesor de educación a distancia en el período de teletrabajo. Para construir el recorrido metodológico, además de revisión bibliográfica, se utiliza cuestionario dirigido a un grupo de 54 docentes de la educación superior a distancia. Se pudo constatar que los retos de la práctica docente están directamente asociados: al dominio y al uso de los aparatos tecnológicos disponibles; a la organización del espacio físico domiciliario para el teletrabajo; a la planificación de las actividades cotidianas que, en ese período, se sobreponen a las actividades profesionales. Se une a los resultados de esta investigación la necesidad de discusión de las formas de enseñanza y la construcción del conocimiento docente frente a las innovaciones tecnológicas en la educación superior.

Palabras-clave: retos; práctica docente; educación a distancia; teletrabajo.

Biografia do Autor

Grazielle Ueno Maccoppi

Bacharel em Turismo, Especialista em Educação e em Meio Ambiente, Mestre em Turismo, Doutoranda em Tecnologia e Desenvolvimento (2018-2022). Atua como Coordenadora de Cursos Superiores de Tecnologia da Escola de Gestão, Comunicação e Negócios do Centro Universitário Internacional — Uninter. 

Flavia Roberta Fernandes

Doutoranda em Gestão da Informação pela UFPR. Mestre em Ciência, Gestão e Tecnologia da Informação pela UFPR (2018). Especialista em Marketing Estratégico com ênfase em Gestão Comercial e de Varejo pelo Centro Universitário Autônomo do Brasil (2009). Graduada em Secretariado Executivo pelo Centro Universitário Autônomo do Brasil (2006). Professora e tutora dos Cursos da Escola de Negócios do Centro Universitário — Uninter.

Karen Freme Duarte Sturzenegger

Pós-Doutorando em Teologia, Doutora em Teologia com área de concentração: Ético-Social, Mestre em Educação, Graduação em Turismo, Marketing e Filosofia (Formação Pedagógica Equivalente à Licenciatura). Atualmente é professora de dedicação exclusiva do Centro Universitário Internacional Uninter.

Cláudio Aurelio Hernandes

Professor doutor, do Centro Universitário Internacional Uninter.

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2016.

CARDONA, J. J. C. TIC y educación - Los aprendizajes colaborativos como estrategia para los processos de construcción de conocimiento. Revista Educación Desarrollo Social, Bogotá, v. 4, n. 2, p. 87-103, jul. 2010.

CARVALHO, L. S. et al. A leitura na sociedade do conhecimento. Revista ACB, [s.l.], v. 11, n. 1, p. 19-27, nov. 2006.

EDGAR, T. L. et al. Análisis de los servicios de la tecnología Web 2.0 aplicados a la educación. No Solo Usabilidad, [s.l.], n. 9, 2010. Disponível em: http://www.nosolousabilidad.com/articulos/tecnologia_educacion.htm. Acesso em: 16 jul. 2021.

FAVA, Rui. Educação 3.0. São Paulo: Saraiva, 2014.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Armed, 2009.

FREITAS, M. T. M. A Formação do Professor na Era da Mudança de Paradigma Educacional. In: FIDALGO, Fernando S. R. et al. (org.). Educação a distância: meios, atores e processos. 1. ed. Belo Horizonte: CAED, 2013.

FURTADO, Ulisses et al. O papel do Professor na E ducação a distância: características, desafios e proposições. In: XV CONGRESSO BRASILEIRO DE ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA, 2018, Natal. Anais... Natal, 2018. Disponível em: https://esud2018.ufrn.br/wp-content/uploads/186738_1_ok.pdf. Acesso em: 16 jul. 2021.

GAVRIN, A.; LINDELL, R. S. Connecting students’ homework to their participation in a course-based social network. In: ASEE — ANNUAL CONFERENCE AND EXPOSITION, 2017. Proceedings… jun. 2017.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, A. C. Didática do ensino superior. 1. ed. São Paulo: Atlas, 2013.

HODGES, Charles et al. The difference between emergency remote teaching and online learning. EDUCAUSE Review. 27 mar. 2020. Disponível em: https://er.educause.edu/articles/2020/3/the-difference-between-emergency-remoteteaching-and-online-learning. Acesso em: 16 jul. 2021.

LEÃO. J. A. As ferramentas de interação do ambiente virtual de aprendizagem: instrumentos que viabilizam as inter-relações entre professores e alunos. Revista Gestão Universitária. 31 jul. 2015. Disponível em: http://www.gestaouniversitaria.com.br/artigos/as-ferramentas-de-interacao-do-ambiente-virtual-de-aprendizagem-instrumentos-que-viabilizam-as-inter-relacoes-entre-professores-e-alunos. Acesso em: 16 jul. 2021.

LEMOS, A. Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. 5. ed. Porto Alegre: Sulina, 2010.

MAIA, Carmem; MATTAR, João. ABC da EaD: a educação a distância hoje. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2008.

MASETTO, Marcos T. Docência Universitária: repensando a aula. In: TEODORO, Antônio; VASCONCELOS, Maria Lúcia (orgs.). Ensinar e aprender no ensino superior: por uma epistemologia da curiosidade na formação universitária. São Paulo: Mackenzie; Cortez, 2003. p. 79-108.

PEREIRA, H. J. Os Novos Modelos de Gestão: Análise e Algumas Práticas em Empresas Brasileiras. 1995. 287 p. Tese (Doutorado em Administração) — Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 1995.

PÉREZ GÓMES, A. I. Educação na era digital: a escola educativa. Trad. Marisa Guedes. Porto Alegre: Penso, 2015.

PESCADOR, Cristina. Tecnologias Digitais e Ações de Aprendizagem nos Nativos Digitais. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE FILOSOFIA E EDUCAÇÃO — CINFE, 2010, Caxias do Sul. Anais... Caxias do Sul, 2010. Disponível em: https://www.ucs.br/ucs/tplcinfe/eventos/cinfe/artigos/artigos/arquivos/eixo_tematico7/TECNOLOGIAS%20DIGITAIS%20E%20ACOES%20DE%20APRENDIZAGEM%20DOS%20NATIVOS%20DIGITAIS.pdf. Acesso em: 16 jul. 2021.

VIEIRA, S. Como elaborar questionários. São Paulo: Atlas, 2009.

Publicado
2021-08-03
Seção
Artigos