Estudo sobre as vantagens ambientais da reutilização de resíduos sólidos orgânicos de uma unidade de alimentação e nutrição pelo método Wuppertal

Autores

  • Ilana Racowski Faculdade de Tecnologia Termomecanica
  • Leonardo Martins Garcia

Resumo

O problema relacionado aos resíduos orgânicos não está apenas na questão de espaço de destinação, mas também no fato de que, quando sofrem decomposição em aterros sanitários ou lixões, liberam resíduos líquidos poluentes e gases de efeito estufa, além de contribuírem para a proliferação de animais transmissores de doenças e ao mau cheiro do local. Pensando nestes problemas, este trabalho mostra, através do método de Wuppertal, a vantagem de se utilizar a compostagem para reutilização dos resíduos orgânicos provenientes de uma Unidade de Alimentação e Nutrição situada em uma faculdade de São Bernardo do Campo. Pelos resultados obtidos, a instituição consegue — com o processo de compostagem — deixar de contaminar água e ar com aproximadamente 133.676,65 kg/ano e 758,65 kg/ano de resíduos respectivamente e o meio ambiente com 8.557,01 kg/ano. Desta forma, pode-se chegar à conclusão de que há vantagem ambiental na realização de um processo simples, como o de compostagem, e que pequenas ações podem ajudar a reduzir os problemas ambientais atuais.

Palavras-chave: resíduo orgânico; método Wuppertal; compostagem.

Abstract

The problem related to organic waste is not only the issue of space for disposal, but also regarding decomposition in landfills or dump, when polluting liquid waste and greenhouse gases are released, and contribute to the proliferation of disease-carrying animals and the stench of the place. About these issues, the following paper show, through the Wuppertal method, the advantage of using composting for organic waste reuse from a Food and Nutrition Unit located in a college in São Bernardo do Campo, Brazil. By the results obtained, thorough composting process the institution can stop contaminating water and air, respectively, with approximately 133,676.65 kg/year, and 758.65 kg/year waste, and the environment with 8,557.01 kg/year of waste. Thus, one can reach the conclusion that there is an environmental advantage in carrying out a simple process such as composting and that small actions can help reduce current environmental problems.

Keywords: organic waste; Wuppertal method; composting.

Resumen

El problema relacionado con los residuos orgánicos no reside solo en la cuestión del espacio de disposición final, sino también en el hecho de que, cuando sufren descomposición en rellenos sanitarios o basureros, liberan residuos líquidos contaminantes y gases de efecto invernadero, además de contribuir para la proliferación de animales transmisores de enfermedades y mal olor en el local. Pensando en esos problemas, este trabajo muestra, por medio del método Wuppertal, la ventaja de utilizarse el compostaje para reutilización de los residuos orgánicos provenientes de una Unidad de Alimentación y Nutrición ubicada en una facultad de São Bernardo do Campo. Por los resultados obtenidos, la institución logra — con el proceso de compostaje — dejar de contaminar el agua y el aire con cerca de 133.676,65 kg/año y 758,65 kg/año de residuos respectivamente y el medio ambiente con 8.557,01 kg/año. De esa manera, se puede llegar a la conclusión de que hay ventaja ambiental en la realización de un proceso sencillo, como el compostaje, y que pequeñas acciones pueden ayudar a reducir los problemas ambientales actuales.

Palabras-clave: residuo orgánico; método Wuppertal; compostaje.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE LIMPEZA PÚBLICA E RESÍDUOS ESPECIAIS (ABRELPE). Panorama dos resíduos sólidos no Brasil 2018-2019. São Paulo: Abrelpe, 2019. Disponível em: https://www.migalhas.com.br/arquivos/2020/1/492DD855EA0272_PanoramaAbrelpe_-2018_2019.pdf. Acesso em: 25 abr. 2020.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). Norma Brasileira Registrada (NBR) n.º 10.004:2004. Rio de Janeiro: ABNT, 2004. Disponível em: https://analiticaqmcresiduos.paginas.ufsc.br/files/2014/07/Nbr-10004-2004-Classificacao-De-Residuos-Solidos.pdf. Acesso em: 25 abr. 2020.

ABREU, E. S.; SPINELLI, M, G. N.; PINTO, A. M. S. Gestão de Unidades de Alimentação e Nutrição: um modo de fazer. 4. ed. São Paulo: Metha, 2011. 416 p.

ABREU, E. S.; SPINELLI, M. G. N.; ZANARDI, A. M. P. Gestão de Unidades de Alimentação e Nutrição: um modo de fazer. São Paulo: Metha, 2003. 140 p.

ALBUQUERQUE NETO, H. C.; MARQUES, C. C.; ARAÚJO, P. G. C.; GONÇALVES, W. P.; MAIA, R.; BARBOSA, E. A. Caracterização de resíduos sólidos orgânicos produzidos no restaurante universitário de uma instituição pública (estudo de caso). In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 27., 2007, Foz do Iguaçu. Anais [...]. Foz do Iguaçu: ABEPRO, 2007. Tema: A energia que move a produção: um diálogo sobre integração projeto e sustentabilidade.

ALCÁZAR, F. M.; FERNÁNDEZ, P. M. R.; GARDEY, G. S. Human resource management as a field of research. British Journal of Management, London, v. 19, p. 103-119, 2008.

AQUINO, A. M. de; OLIVEIRA, A. M. G.; LOUREIRO, D. C. Integrando compostagem e vermicompostagem na reciclagem de resíduos orgânicos domésticos. Embrapa 50, 2005. Folheto.

BHAMIDIMARRI, S. M. R.; PANDEY, S. P. Aerobic thermophilic composting of piggery solid wastes. Water Science and Technology, London, v. 33, n. 8, p. 89-94, 1996.

BRASIL. Lei n.º 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Diário Oficial da União: seção 1, n. 147, p. 3 Brasília, DF, 3 ago. 2010. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm. Acesso em: 25 abr. 2020.

CANONICO, S. F.; PAGAMUNICI, M. L.; RUIZ, P. S. Avaliação de sobras e resto-ingesta de um restaurante popular no município de Maringá-PR. Revista UNINGÁ Review, Maringá, v. 19, n. 2, p. 5-8, 2014.

CORREA, C. M.; MARQUES, M. D.; BRAGA JUNIOR, S. S. Gestão de resíduos: um estudo comparativo das práticas de logística reversa realizada por açougues da Alta Paulista. InterfacEHS, São Paulo, v. 11, n. 1, 2016.

OLIVEIRA NETO, G. C. et al. Implementing cleaner production in an automotive company: an application of material input per unit of service tool to measure environmental and economic advantages. Acta Scientiarum Technology, Maringá, v. 39, n. 4, p. 449-459, 2017.

DOMÍNGUEZ, J.; GÓMEZ-BRANDÓN, M. Ciclos de vida de las lombrices de tierra aptas para el vermicompostaje. Acta Zoológica Mexicana, Xalapa, n. 2, p. 309-320, 2010.

EISENHARDT, K. M. Building theories from case study research. Academy of Management Review, New York, v. 14, n. 4, p. 532-550, 1989.

GIACON, J. V. Análise quantitativa de resíduos orgânicos: estudo de caso em um restaurante universitário. 2017. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia de Produção) — Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2017.

GIL, A. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GUIDONI, L. L. C. et al. Compostagem domiciliar: implantação e avaliação do processo. Tecno-lógica, Santa Cruz do Sul, v. 17, n. 1, p. 44-51, 2013.

GUMMESSON, E. Case study research and network theory: birds of a feather. Qualitative Research in Organizations and Management. An International Journal, United Kingdom, v. 2, n. 3, p. 226-248, 2007.

LECHNER, A.; GIOVANONI, A. Avaliação do resto-ingesta em uma unidade de alimentação no Vale do Taquari-RS. Revista Destaques Acadêmicos, Lajeado, v. 4, n. 3, 2012.

LIMA, L. M. Q. Lixo: tratamento e biorremediação. São Paulo: Editora Hemus, 2004. 265 p.

LLEWELLYN, S.; NORTHCOTT, D. The “singular view” in management case studies. Qualitative Research in Organizations and Management. An International Journal, United Kingdom, v. 2, n. 3, p. 194-207, 2007.

MARTINS, G. A. Estudo de caso: uma reflexão sobre a aplicabilidade em pesquisas no Brasil. Revista de Contabilidade e Organizações, Ribeirão Preto, v. 2, n. 2, p. 9-18, jan./abr. 2008.

MEIRA, A. M.; CAZZONATTO, A. C.; SOARES, C. A. Manual básico de compostagem: Conhecendo os resíduos. Piracicaba: USP, 2003.

MELO, C. X. de; DUARTE, S. T. Análise da compostagem como técnica sustentável no gerenciamento dos resíduos sólidos. Revista Brasileira de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, João Pessoa, v. 5, n. 10, p. 691-710, 2018.

MIGUEL, P. A. C. Estudo de caso na administração: estruturação e recomendações para sua condução. Produção, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 216-229, jan./abr. 2007.

NAGLE, E. C. et al. Região Metropolitana de Campinas: gestão de resíduo sólido para o desenvolvimento regional sustentável. In: ENCONTRO DE ENERGIA NO MEIO RURAL, 5., 2004, Campinas. Anais [...]. Campinas: NIPE/UNICAMP, 2004.

NETO, P. J. T. Gerenciamento de resíduos sólidos em municípios de pequeno porte. Ciência & Ambiente, Santa Maria, v. 10, n. 18, p. 41-52, jan./jun. 1999.

PARÁ. Secretaria Executiva de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente. Programa Paraense de Tecnologias Apropriadas. Compostagem: produção de adubo a partir de resíduos orgânicos. Belém: SECTAM, 2003.

PATTON, M. Qualitative research and evaluation methods. 3. ed. Thousand Oaks: Sage, 2002.

PHILIPPI JÚNIOR, A.; ROMÉRO, M. A.; BRUNA, G. C. Curso de gestão ambiental. Barueri: Manole, 2004.

PIMENTA, A. F.; MARQUES V. C.; TAIATELE JÚNIOR, I.; BOSCO, T. C. D.; BERTOZZI, J.; MICICHELS, R. N. Temperatura e redução de massa e volume em processo de compostagem de resíduos orgânicos domiciliares e poda de árvores. In: ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES DE ENGENHARIA AMBIENTAL, 14., 2016, Brasília. Anais [...]. Brasília: Universidade de Brasília, 2016. v. 3, n. 2.

RABELO, N. de M. L.; ALVES, T. C. U. Avaliação do percentual de resto-ingestão e sobra alimentar em uma unidade de alimentação e nutrição institucional. Revista Brasileira de Tecnologia Agroindustrial, Ponta Grossa, v. 10, n. 1, p. 2039-2052, 2016.

RAMOS, N. F. et al. Desenvolvimento de ferramenta para diagnóstico ambiental de lixões de resíduos sólidos urbanos no Brasil. Eng. Sanit. Ambient., Rio de Janeiro, v. 22, n. 6, p. 1233-1241, 2017.

RITTHOFF, M.; ROHN, H.; LIEDTKE, C. Calculating MIPS: Resource productivity of products and services. Wuppertal Spezial, Westphalia, Germany, n. 27e, c2002.

ROESCH, S. M. A. Projetos de estágio e de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 1999.

SALES, Gizene L. P. de. Diagnóstico da geração de resíduos sólidos em restaurantes públicos populares do Município do Rio de Janeiro: contribuição para minimização de desperdícios. 2009. 185 f. Dissertação (Mestrado em Nutrição) — Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

VAZ, C. S. Restaurantes: controlando custos e aumentando lucros. Brasília: Metha, 2006.

VIANA, M. R.; FERREIRA, C. L. Avaliação do desperdício de alimentos em Unidade de Alimentação e Nutrição cidade de Januária, MG. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 31, n. 266/267, 2017.

VOSS, C.; TSIKRIKTSIS, N.; FROHLICH, M. Case research in operations management. International Journal of Operations & Production Management, United Kingdom, v. 22, n. 2, p. 195-219, 2002.

WUPPERTAL. Material intensity of materials, fuels, transport services, food. Wuppertal Institute for Climate, Environment and Energy, Wuppertal, Germany, 2014. Disponível em: http://wupperinst.org/fa/redaktion/downloads/publications/MIT_2014.pdf. Acesso em: 11 abr. 2020.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2001. 212 p.

Downloads

Publicado

2023-04-10

Como Citar

RACOWSKI, I.; MARTINS GARCIA, L. Estudo sobre as vantagens ambientais da reutilização de resíduos sólidos orgânicos de uma unidade de alimentação e nutrição pelo método Wuppertal. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade, [S. l.], v. 11, n. 23, p. 17–34, 2023. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/revistameioambiente/index.php/meioAmbiente/article/view/1051. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigo