Áreas de proteção permanente (app) do município de Passa Quatro / MG, de acordo com o novo código florestal (lei federal nº 12.651/2012)

Autores

  • Luiz Henrique de Oliveira Santos Professor do ensino fundamental e médio rede pública e privada de Minas Gerais.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo delimitar e refletir sobre as Áreas de Proteção Permanente (APP) do município de Passa Quatro – MG, sudeste do Brasil, bem como relacionar estas áreas com a sua utilização. As APP são definidas pela Lei Federal Nº 12.651/2012 como áreas com função ambiental que devem ser preservadas para assegurar o bem-estar das populações humanas. Entre os componentes que caracterizam as APP, em Passa Quatro se aplicam: declividade, altitude e proximidade de cursos hídricos. Para alcançar o objetivo, produziu-se um material cartográfico com base em informações do IBGE, IDE-SISEMA e outros órgãos governamentais. Concluiu-se que grande parte do município é considerada como área de APP, mas a escala dos mapas utilizada neste trabalho não é a ideal para realizar descrições mais detalhadas; traz, no entanto, apontamentos importantes para a sociedade e o poder público das áreas que necessitam de estudos mais precisos.

Palavras-chave: APP; Código Florestal; geoprocessamento.

Abstract

This article aims to delimit and reflect on the Permanent Preservation Areas (PPA) of Passa Quatro, a city of Minas Gerais State, Brazilian southeastern, as well as to relate these areas with their use. PPAs are defined by Federal Law 12.651/2012 as areas with an environmental function that must be preserved to ensure human population's well-being. Among the components that characterize PPAs, in Passa Quatro the following apply: slope, altitude and proximity to watercourses. To achieve the objective, cartographic material was produced based on information from IBGE, IDE-SISEMA and other government agencies. It was concluded that Passa Quatro has a large part considered as an ​​PPA area, but maps’ scale used in this work is not the ideal one to carry out more accurate studies, serving as an indication for society and the public authorities of the areas that need studies more accurate.

Keywords: PPA; Brazilian Forest Code; geoprocessing.

Resumen

Este artículo tiene como objetivo delimitar y reflexionar sobre las Áreas de Protección Permanente (APP) del municipio de Passa Quatro – MG, sureste de Brasil, así como relacionar estas áreas con su uso. Las APP están definidas por la Ley Federal No 12.651/2012 como áreas con función ambiental que deben ser preservadas para garantizar el bienestar de las poblaciones humanas. Entre los componentes que caracterizan a las APP, en Passa Quatro se aplican: encuestas con pendientes pronunciadas, altitud y proximidad a cursos de agua. Para lograr el bjetivo, se elaboró ​​material cartográfico a partir de información del IBGE, IDE-SISEMA y otras agencias gubernamentales. Se concluyó que gran parte del municipio es considerada como área de APP, pero la escala de los mapas utilizada en este trabajo no es la ideal para realizar descripciones más detalladas; aporta, sin embargo, indicaciones importantes para la sociedad y las autoridades competentes sobre las áreas que necesitan de estudios más precisos.

Palabras-clave: APP; Código Forestal; geoprocesamiento.

Biografia do Autor

Luiz Henrique de Oliveira Santos, Professor do ensino fundamental e médio rede pública e privada de Minas Gerais.

Possui graduação em Turismo pela Faculdade Estácio de Sá Juiz de Fora (2010), graduação em LICENCIATURA EM GEOGRAFIA pela FACULDADE PAULISTA SAO JOSE (2014) e mestrado em GEOGRAFIA pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2020). Atualmente é professor de geografia - EENSA e professor de geografia - Colégio Objetivo. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: meio ambiente, demanda, planejamento, turismo e preservação.

Referências

AB’SÁBER, A. N. Os domínios de natureza no Brasil: potencialidades paisagísticas. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

BORGES, Luís Antônio Coimbra et al. Áreas de preservação permanente na legislação ambiental brasileira. Cienc. Rural, Santa Maria, v. 41, n. 7, p. 1202-1210, jul. 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cr/a/4jVMhFMf3q69gvyMCnFBfpB/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 27 nov. 2020.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2020]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 21 nov. 2018.

BRASIL. Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000. SNUC – Regulamenta o art. 225, par. 1º, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o sistema nacional de unidades de conservação da natureza e dá outras providências. Brasília: MMA/SBF, 2000. Disponível em: https://www.mma.gov.br/images/arquivos/areas_protegidas/snuc/Livro%20SNUC%20PNAP.pdf. Acesso em: set. 2019.

BRASIL. Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012. Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa; altera as Leis nº 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.393, de 19 de dezembro de 1996, e 11.428, de 22 de dezembro de 2006; revoga as Leis nº 4.771, de 15 de setembro de 1965, e 7.754, de 14 de abril de 1989, e a Medida Provisória nº 2.166-67, de 24 de agosto de 2001; e dá outras providências. Brasília: Presidência da República, 2012. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12651.htm. Acesso em: 17 de set. 2019.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Anuário Estatístico do Brasil, v. 72, 2012. Brasília: IBGE, 2012. Disponível em: https://bibliotecadigital.seade.gov.br/view/linkPdf.php?pdf=10023054-1.pdf. Acesso em: 10 out. 2019.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Cidades. Brasília: IBGE, 2019. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/. Acesso em: 10 out. 2019.

ICMBIO - INSTITUTO CHICO MENDES DE PROTEÇÃO DA BIODIVERSIDADE. Plano de Manejo Floresta Nacional de Passa Quatro Minas Gerais: v. 1, sumário executivo. Brasília: ICMBIO, 2009. Disponível em: https://www.gov.br/icmbio/pt-br/assuntos/biodiversidade/unidade-de-conservacao/unidades-de-biomas/mata-atlantica/lista-de-ucs/flona-de-passa-quatro/arquivos/dcom_plano_de_manejo_flona_passa_quatro_vol_i_sumario_executivo.pdf. Acesso em: 25 out. 2019.

ICMBIO - INSTITUTO CHICO MENDES DE PROTEÇÃO DA BIODIVERSIDADE. Plano de manejo e web Sig da APA da Serra da Mantiqueira. Produto. 6.2: Plano de Manejo da APASM. Curitiba: ICMBIO, 2018. Disponível em: http://sigaceivap.org.br/publicacoesArquivos/ceivap/arq_pubMidia_Processo_082-2016_P43.pdf. Acesso em: 25 out. 2019.

IDE-SISEMA. Infraestrutura de dados espaciais do sistema estadual de meio ambiente e recursos hídricos. Belo Horizonte: IDE-Sisema, 2019. Disponível em: idesisema.meioambiente.mg.gov.br. Acesso em: 11 abr. 2020.

INMET - INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA. Normais climatológicas do Brasil 1961-1990. Disponível em: http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=clima/graficosClimaticos. Acesso em: 17 maio 2019.

INPE - INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS. 22S45_SN; 22S465SN. Disponível em: http://www.dsr.inpe.br/topodata/acesso.php. Acesso em: 13 abr. 2020.

GATTO, L. C. S.; RAMOS, V. L. S.; NUNES, B. T. A.; MAMEDE, L.; GÓES, M. H. B.; MAURO, C. A.; ALVARENGA, S. M.; FRANCO, E. M. S.; QUIRICO, A. F.; NEVES, L. B. Geomorfologia. In: IBGE. Projeto RADAMBRASIL. Folha SF-23/24. Rio de Janeiro/Vitória. Rio de Janeiro: IBGE, 1983. v. 32.

MARQUES NETO, R. O horst da Mantiqueira Meridional: proposta de compartimentação morfoestrutural para sua porção mineira. Revista Brasileira de Geomorfologia, São Paulo, v. 18, n. 3, p. 561-577, 2017. Disponível em: http://www.lsie.unb.br/rbg/index.php/rbg/article/view/1118. Acesso em: 29 maio 2020.

MARQUES NETO, R. As regiões montanhosas e o planejamento de suas paisagens: proposta de zoneamento ambiental para a Mantiqueira meridional mineira. Confins - Revista franco-brasileira de geografia, Aubervilliers/São Paulo, v. 35, p. 1-19, 2018. Disponível em: https://journals.openedition.org/confins/13070. Acesso em: 29 maio 2020.

MIRANDA, Leonardo Caetano. O “novo” Código Florestal: tensões e estratégias de interpelações discursivas. Geografias, Belo Horizonte, v. 7, n. 2, p. 98-105, jul./dez. 2011.

PASSOS, Bruna Pavão; KLOCK, Andrea Bulgakov. Análise comparativa do antigo e o Novo Código Florestal: progresso ou retrocesso? Revista Direito Ambiental e Sociedade, Caxias do Sul - RS, v. 9, n. 2, p. 299-316, maio/ago. 2019.

SANT'ANNA NETO, J. L. Decálogo da climatologia do sudeste brasileiro. Revista Brasileira de Climatologia, Rio de Janeiro, v. 1, p. 43-60, 2005.

Downloads

Publicado

2023-04-10

Como Citar

SANTOS, L. H. de O. Áreas de proteção permanente (app) do município de Passa Quatro / MG, de acordo com o novo código florestal (lei federal nº 12.651/2012). Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade, [S. l.], v. 11, n. 23, p. 89–105, 2023. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/revistameioambiente/index.php/meioAmbiente/article/view/1031. Acesso em: 14 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigo