Educação ambiental e conservação hidríca do rio Poti em Teresina – PI

  • Silvana Araújo Maciel
  • Francisco Wellington de Araújo Sousa UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UFPI

Resumo

A inclusão contínua e permanente da educação ambiental em projetos voltados para um melhor gerenciamento dos recursos hídricos em Teresina é de extrema relevância, tendo em vista a garantia e democratização das informações ambientais de modo a fortalecer a consciência crítica na população. Diante disso, o presente trabalho teve como objetivo realizar uma investigação com os moradores dos bairros Morro da Esperança e Primavera em Teresina - PI, acerca da participação destes em campanhas de educação ambiental, voltadas para a conservação hídrica do rio Poti. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica, documental e de campo do tipo quantitativa com o uso de questionários e qualitativa (técnica de entrevista) como forma de elevar a compreensão sobre o problema abordado. A pesquisa constatou na área em estudo a existência do lançamento de efluentes líquidos sem o devido tratamento no rio Poti, bem como a presença de lixo acumulado em suas margens nas proximidades dos bairros pesquisados.  Evidenciando a necessidade de intervenções de educação ambiental, 90% dos moradores entrevistados nunca participaram de programas de sensibilização ambiental, porém 48% destes acreditam que tais efluentes contribuem para o surgimento dos aguapés, sendo 24% favoráveis à criação de estações de tratamento para os mesmos e 97% acreditam na educação ambiental como ferramenta indispensável para alcançar o equilíbrio ambiental do rio.

Palavras-Chave: Bacias hidrográficas. Ambiente urbano. Impactos Ambientais. Conservação da Natureza.

Abstract

The continuous and permanent inclusion of environmental education in projects aimed at better management of water resources in Teresina is extremely relevant, with a view to guaranteeing and democratizing environmental information in order to strengthen critical awareness among the population. In view of this, the present study aimed to conduct an investigation with residents of the Morro da Esperança and Primavera neighborhoods in Teresina - PI, about their participation in environmental education campaigns, focused on water conservation of the Poti River. The methodology used was bibliographic research, documentary and field of quantitative type with the use of questionnaires and qualitative (interview technique) as a way to raise the understanding of the problem addressed. The research found in the study area the existence of the discharge of liquid effluents without proper treatment in the Poti River, as well as the presence of garbage accumulated on its banks in the vicinity of the surveyed neighborhoods. Evidencing the need for environmental education interventions, 90% of the interviewed residents never participated in environmental awareness programs, but 48% of them believe that such effluents contribute to the emergence of water hyacinths, 24% are in favor of creating treatment plants for them and 97% believe in environmental education as an indispensable tool to achieve the environmental balance of the river.

Keywords: River basins. Urban environment. Environmental impacts. Nature Conservation.

Resumen

 

Es de suma relevancia la inclusión continua y permanente de la educación ambiental en los proyectos destinados a una mejor gestión de los recursos hídricos en Teresina, con miras a garantizar y democratizar la información ambiental para fortalecer la conciencia crítica de la población. Por lo tanto, el presente trabajo tuvo como objetivo realizar una investigación con los habitantes de los barrios Morro da Esperança y Primavera en Teresina - PI, sobre su participación en campañas de educación ambiental, dirigidas a la conservación del agua del río Poti. La metodología utilizada fue la investigación bibliográfica, documental y de campo del tipo cuantitativa con uso de cuestionarios y cualitativa (técnica de la entrevista) como forma de aumentar la comprensión del problema abordado. La investigación constató en la zona de estudio la existencia de vertidos de efluentes líquidos sin tratamiento adecuado en el río Poti, así como la presencia de basura acumulada en sus riberas en las inmediaciones de los barrios encuestados. Evidenciando la necesidad de intervenciones de educación ambiental, el 90% de los residentes entrevistados nunca han participado en programas de concientización ambiental, pero el 48% de ellos cree que tales efluentes contribuyen a la aparición del jacinto de agua, con un 24% a favor de crear estaciones de tratamiento para ellos. y el 97% cree en la educación ambiental como una herramienta indispensable para lograr el equilibrio ambiental del río.

Palabras clave: Cuencas hidrográficas. Ambiente urbano. Impactos ambientales. Conservación natural.

Biografia do Autor

Silvana Araújo Maciel

Possui graduação em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Estadual do Piauí (2008). Especialização em Docência no Ensino Superior - UESPI e Gerenciamento em Recursos Ambientais - IFPI. Foi professora do quadro provisório da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e professora formadora do Plano Nacional de Educação Básica -PARFOR-UESPI. Atualmente é professora do quadro permanente da Prefeitura Municipal de Piripiri, Piauí, professora do quadro provisório da Secretária de Educação do Estado do Piauí - SEDUC e mestranda do Programa de Pós-Graduação em Geografia - PPGGEO da Universidade Federal do Piauí -UFPI. Possui experiência nas áreas de Geografia e Ensino e Geografia e Meio Ambiente.

Francisco Wellington de Araújo Sousa, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ - UFPI

Graduado em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Federal do Piauí (2011 - 2016). Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Piauí (2018 - 2020). Atualmente participa do Grupo de Pesquisa intitulado: Geomorfologia, Análise Ambiental e Educação, com cadastro na plataforma do Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq), atuando na linha de pesquisa Geomorfologia, Dinâmica de Bacias Hidrográficas e Análise Ambiental. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Física e Análise Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: Bacia Hidrográfica, Análise Geomorfológica, Paisagem, Geotecnologias, Resíduos Sólidos, Impactos Ambientais em áreas urbanas e Geodiversidade.

Referências

BRASIL, Constituição (1988). Emendas constitucionais nº. 1/92 a 45/2004; nº.1 a 6/94. Brasília: Senado Federal, Subsecretária de Edições Técnicas, 2005.

BRASIL. Lei 9.795/99 27 de abril de 1999. Política Nacional de Educação Ambiental. Disponível em: http://www.ana.gov.br/Legislacao . Acesso em: 05 de jun. 2019.

BRASIL. Lei nº. 9.433, de 8 de janeiro de 1997. Política Nacional de Recursos Hídricos. Disponível em: http://www.ana.gov.br/Legislacao/. Acesso em: 05 de abr. 2019.

CUNHA, S. B; GUERRA, A. J. T (Orgs.). A Questão ambiental: diferentes abordagens. 3º ed. Rio Janeiro: Bertrand, Brasil, 2007.

GOOGLE EARTH. Ferramenta de localização Geográfica. Disponível em: http://www.google.com.br/earth/ . Acesso em: 14 jun. 2019.

LIMA, I. M. M. F. Bacia Hidrográfica do rio Poti: dinâmica e morfologia do canal principal no trecho do baixo curso. In: SIMPOSIO NACIONAL DE GEOMORFOLOGIA, 10, 2014, Manaus, Anais...Manaus: UFAM, 2014.

LIMA, I. M. M. F. Bacia hidrográfica do rio Poti: ambientes e paisagens de transição. In: LIMA, I. M. M. F.; ALBUQUERQUE, E. L. S. (org.). Rio Poti: caminhos de suas águas. Teresina: EDUFPI, 2020, p. 15-63.

PIAUÍ, Lei Nº. 5.165 de 17 de agosto de 2000. Lei de Recursos hídricos do Estado do Piauí. Disponível em: http://www.semar.pi.gov.br . Acesso em: 15 jun. 2019

REBOUÇAS, A. Água doce no Mundo e no Brasil. In: REBOUÇAS, A. C.; BRAGA, B.; TUNDISI, J. G. Águas doces do Brasil – Capital ecológico, uso e conservação. São Paulo: Escrituras Ed, 1999.

SEIFFERT, M. E. B. Gestão Ambiental: instrumentos, esferas de ação e educação ambiental. São Paulo: Atlas, 2007.

SEMPLAN. Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação. Perfil dos Bairros – Bairro Morro da Esperança. Teresina, 2018a.

SEMPLAN. Secretaria Municipal de Planejamento e Coordenação. Perfil dos Bairros – Bairro Primavera. Teresina, 2018b.

Publicado
2022-09-16
Como Citar
ARAÚJO MACIEL, S.; WELLINGTON DE ARAÚJO SOUSA, F. Educação ambiental e conservação hidríca do rio Poti em Teresina – PI. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade, v. 11, n. 22, p. 72-84, 16 set. 2022.
Seção
Artigo