A fisioterapia motora no processo de reabilitação do acidente Vascular Encefálico

  • Jozeane Brito Lima UNISBA
  • Núbia Máxima Pereira Conceição
  • Yuri de Araújo Tapparelli

Resumo

No Acidente Vascular Encefálico (AVE), ou Acidente Vascular Cerebral (AVC), também conhecido por derrame cerebral, as principais complicações são as sequelas permanentes, responsáveis por incapacidades funcionais. Diante disto, o objetivo deste estudo qualitativo é discutir o papel da fisioterapia na reabilitação do AVE através de revisão bibliográfica. A fisioterapia é um excelente tratamento não farmacológico que previne deformidades no portador de patologia neurológica, melhora a independência em relação às atividades diárias e auxilia a readaptação física. Contudo, cabe salientar que o sucesso da reabilitação não depende apenas das sessões de fisioterapia, mas, também da rotina do paciente.

Palavras-chave: reabilitação do acidente vascular cerebral; fisioterapia; acidente vascular encefálico.

Abstract

In stroke, or cerebrovascular accident (CVA), the main complications are the permanent sequelae, responsible for functional disabilities. Therefore, this qualitative study aims to discuss physiotherapy role in stroke rehabilitation through a literature review. Physiotherapy is an excellent non-pharmacological treatment that prevents deformities in patients with neurological pathology, improves independence to daily activities, and helps with physical rehabilitation. However, it should be noted that rehabilitation success depends not only on the physiotherapy sessions, but also on the patient's routine.

Keywords: stroke rehabilitation; physiotherapy; stroke.

Resumen

En el Accidente Vascular Encefálico (AVE), o Accidente Vascular Cerebral (AVC), también conocido como derrame cerebral, las principales complicaciones son las secuelas permanentes, responsables por incapacidades funcionales. Frente a eso, el objetivo de este estudio cualitativo es discutir el rol de la fisioterapia en la rehabilitación del AVE por medio de revisión bibliográfica. La fisioterapia es un excelente tratamiento no farmacológico que previene deformaciones en el portador de patología neurológica, mejora la independencia en las actividades diarias y ayuda la rehabilitación física. Sin embargo, es necesario indicar que el éxito en la rehabilitación no depende solo de las sesiones de fisioterapia, sino también de la rutina del paciente.

Palabras clave: rehabilitación del accidente vascular cerebral; fisioterapia; accidente vascular encefálico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jozeane Brito Lima, UNISBA

Pós-graduanda em Fisioterapia Hospitalar com Ênfase em Terapia Intensiva Unisba.

Núbia Máxima Pereira Conceição

Pós-graduanda em Fisioterapia Hospitalar com Ênfase em Terapia Intensiva Unisba.

Yuri de Araújo Tapparelli

Mestre em Tecnologias Aplicáveis a Bioenergia pela Faculdade de Tecnologia e Ciências - FTC.

Referências

ALBANO, L.; PINHEIRA, Vítor; COUTINHO, António. Intervenção da fisioterapia em indivíduos após AVC em condição crônica. In: CONGRESSO PORTUGUÊS DO AVC, 7., 2013, Porto. Anais... Lisboa: Sociedade Portuguesa de Neurologia, 31 jan./1-2 fev. 2013.

ARTHUR, A. M. et al. Tratamentos Fisioterapêuticos em pacientes pós-AVC: uma revisão do papel da neuroimagem no estudo da plasticidade neural. Revista Ciências Biológicas, agrarias e da Saúde, Valinhos, v. 14, n. 1, p. 187-208, 2010. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/260/26018705015.pdf. Acesso em: 26 jan. 2022.

ASSOCIAÇÃO BRASIL AVC (ABAVC). Caderno educação multidisciplinar ao cuidado e à reabilitação pós-AVC. Joinville: ABAVC, 2019.

BRASIL. Acidente Vascular Cerebral — AVC. Brasília: Ministério da Saúde, 2020. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-de-a-a-z/a/avc-o-que-e-causas-sintomas-tratamentos-diagnostico-e-prevencao. Acesso em: 26 jan. 2022.

CECATTO, R. B.; ALMEIDA, C. I. O planejamento da reabilitação na fase aguda após o acidente vascular encefálico. Acta Fisiátrica, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 37-43, 2010. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2317-0190.v17i1a103309

CHEEVER, K. H.; HINKLE, J. L. Tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. 13. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016. v. 1 e 2.

COELHO, R. M. A. Determinantes da capacidade funcional do doente após Acidente Vascular Cerebral. 2010. 96 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem de Reabilitação) — Instituto Politécnico de Viseu Escola Superior de Saúde de Viseu, Viseu, 2010.

CONCEIÇÃO, L. P.; SOUZA, P.; CARDOSO, L. A. A influência da terapia por exercício com espelho nas limitações funcionais dos pacientes hemiparéticos: uma revisão sistemática. Acta Fisiatr, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 37-41, 2012. DOI: https://doi.org/10.5935/0104-7795.20120008

CRUZ, B. M. S; FILHO, R. H. G. M.; COLAÇO, M. A. X. P. Reabilitação fisioterápica de pacientes com sequelas motoras de acidente vascular cerebral isquêmico: uma revisão bibliográfica. Revista Inspirar, [S.l.], v. 10, n. 3, p. 28-36, 2016. Disponível em: https://www.inspirar.com.br/wp-content/uploads/2016/11/4-artigo.pdf. Acesso em: 26 jan. 2022.

JACOB, S. G. Avaliação dos cuidados de Fisioterapia domiciliária em idosos vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC). 2012. Dissertação (Mestre em Gerontologia) — Universidade da Beira Interior, Covilhã, 2012.

JÚNIOR, S. L.; LIMA, A. M.; SILVA, T. G. Atuação dos profissionais fisioterapeutas na reabilitação do paciente vítima de acidente vascular encefálico. R. Interd., Teresina, v. 9, n. 3, p. 179-184, jul./set. 2016.

MOZAFFARIAN, D. et al. Heart disease and stroke statistics-2015 update: a report from the American Heart Association. Circulation, Dallas, v. 131, n. 4, p. 29-322, 2015. DOI: 10.1161/CIR.0000000000000152.

PAIVA, R. S.; VALADARES, G. V. Circunstâncias que influenciam na significação da alta hospitalar: estudo de enfermagem. Esc Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 17, n. 2, p. 250-62, 2013.

PIASSAROLI, C. A. P. et. al. Modelos de Reabilitação Fisioterápica em Pacientes Adultos com Sequelas de AVC Isquêmico. Rev. Neurociênc., São Paulo, n. 20, v. 1, p. 128-137, 2012. DOI: https://doi.org/10.34024/rnc.2012.v20.10341

PY, M. O. Doenças Cerebrovasculares. In: FREITAS, E. V. et al. Tratado de geriatria e gerontologia. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

SARAIVA, F. P. O.; MEJIA, D. P. M. Benefícios da fisioterapia nas sequelas crônicas resultantes de acidente vascular encefálico isquêmico — revisão bibliográfica. 2013. Monografia (Pós-Graduação em Fisioterapia Neurofuncional) — Faculdade Ávila, Goiânia, 2013.

SILVA, D. C. S.; NASCIMENTO, C. F.; BRITO, E. S. Efeitos da Mobilização Precoce nas Complicações Clínicas Pós-AVC: Revisão da Literatura. Rev. Neurociênc., São Paulo, n. 21, v. 4, p. 620-627, 2013. DOI: https://doi.org/10.34024/rnc.2013.v21.8146.

SILVA, T. I. et al. Benefícios da fisioterapia no tratamento de um paciente com AVC: relato de caso. São Paulo: SBPCNET, 2014.

TELES, M. S.; GUSMÃO, C. Avaliação funcional de pacientes com Acidente Vascular Cerebral utilizando o protocolo de Fugl-Meyer. Rev. Neurociênc., São Paulo, v. 20, n. 1, p. 42-49, 2012. DOI: https://doi.org/10.34024/rnc.2012.v20.8300.

Contato

JOZEANE BRITO LIMA. Pós-graduanda em Fisioterapia Hospitalar com ênfase em Terapia Intensiva (Unisba). Endereço Rua D, Loteamento São Santiago, Bairro Maria Preta, Prédio 156, ap. 03, Santo Antônio de Jesus, Bahia. Telefone: (75) 99703-6414. E-mail: jblima20@hotmail.com

Publicado
2022-02-16
Seção
Artigos