Potencialidades e fragilidades da saúde bucal em Guaiúba-CE: uma proposta de intervenção

  • Levy Sombra de Oliveira Barcelos Universidade Estadual do Ceará
  • Dennys Ramon de Melo Fernandes Almeida

Resumo

A saúde bucal é cada vez mais importante na vida da população. Em vista disso, houve um aumento na busca por serviços odontológicos, bem como o desenvolvimento de políticas públicas destinadas à área — o que demanda um planejamento eficaz por parte dos gestores. Ao analisar a situação do município de Guaiúba-CE, identificaram-se dois macroproblemas: (a) o desconhecimento dos indicadores locais de saúde bucal; e (b) a falta de um levantamento epidemiológico. O presente estudo apresenta uma proposta de intervenção com metas a serem alcançadas, além de um acompanhamento da aplicação deste plano. Espera-se que esta intervenção gere melhorias nos indicadores de saúde bucal da população e que o levantamento epidemiológico contribua para a promoção da saúde local. Assim, tais ações seriam um contraponto aos serviços de saúde atuais, pautados por demandas espontâneas e situações emergenciais.

 Palavras-chave: indicadores de saúde; Índice CPO-D; planejamento em saúde.

Abstract

Oral health is increasingly important in the lives of the population. Therefore, there was an increase in the search for dental services, besides the development of public policies aimed at the area — which requires effective planning by managers. When analyzing the situation in the municipality of Guaiúba-CE, two macro-problems were identified: (a) lack of knowledge of local oral health indicators; and (b) the lack of an epidemiological survey. The present study presents an intervention proposal with goals to be achieved, in addition to monitoring the implementation of this plan. It is expected that this intervention will generate improvements in the population's oral health indicators and that the epidemiological survey will contribute to the promotion of local health. Thus, these actions would be a counterpoint to current health services, guided by spontaneous demands and emergencies.

Keywords: health indicators; CPO-D index; health planning.

Resumen

La salud bucal es cada vez más importante en la vida de la población. Frente a eso, hubo un aumento en la procura de servicios odontológicos, así como el desarrollo de políticas públicas destinadas al área — lo que implica una planificación eficaz por parte de los gestores. Analizando la situación del municipio de Guaiúba-CE, se identificaron dos macroproblemas: (a) el desconocimiento de los indicadores locales de salud bucal; y (b) la falta de un estudio epidemiológico. El presente trabajo presenta una propuesta de intervención con metas a ser atingidas, además de un seguimiento de la aplicación de ese plan. Se espera que esa intervención genere mejora en los indicadores de salud bucal de la población y que el estudio epidemiológico contribuya con las condiciones de la salud local. De esa manera, tales acciones serían como un contrapunto a los servicios de salud actuales, basados em demandas espontáneas y situaciones de emergencia.

Palabras-clave: indicadores de salud; Índice CPO-D; planificación en salud.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Levy Sombra de Oliveira Barcelos, Universidade Estadual do Ceará

Mestrando em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual do Ceará.

Dennys Ramon de Melo Fernandes Almeida

Doutorando em Ciências Odontológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Referências

ALMEIDA, Gabriel Mácola de et al. Influência do monitoramento de indicadores e informações de saúde bucal no desempenho das equipes de saúde bucal em estado Amazônico. Revista Eletrônica Acervo Saúde, n. 51, p. e3513-e3513, 2020.

ANDRADE, Mário de; SOUSA, A.; NASCIMENTO, F. Carie dentária: índice CPO-D na região Norte conforme as metas da Organização Mundial da Saúde. Revista Cathedral, v. 2, n. 1, 2020. Disponível em: http://cathedral.ojs.galoa.com.br/index.php/cathedral/article/view/58/9. Acesso em: 02 fev. 2022.

ARAÚJO, Isabela Dantas Torres de; MACHADO, Flávia Christiane de Azevedo. Evolução temporal de indicadores de saúde bucal em municípios do Rio Grande do Norte. Rev. Ciênc. Plur, v. 4, n. 2, p. 73-86, 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde (MS). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Coordenação Nacional de Saúde Bucal. Diretrizes da Política Nacional de Saúde Bucal. Brasília: Ministério da Saúde, 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. SB Brasil 2010: Pesquisa Nacional de Saúde Bucal: resultados principais / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2012.

DUTRA, I. L. S; FERREIRA, Meire Coelho; REIS, Waneska Ferreira Cavalcante de Albuquerque. Avaliação da gestão do cuidado em saúde bucal na atenção básica através dos indicadores de saúde. Brazilian Journal of Health Review, v. 3, n. 6, p. 16448-16461, 2020.

FRANÇA, Mary Anne de Souza Alves et al. Oral health indicators in the Interfederative Pacts of the Unified Health System: development in the 1998-2016 period. Revista de Odontologia da UNESP, v. 47, n. 1, p. 18-24, 2018.

GONÇALVES, Juliana; SAMPAIO, Juliana. O acompanhamento de indicadores de saúde no monitoramento e avaliação da atenção básica: uma experiência no distrito sanitário de João Pessoa/PB. Rev. bras. ciênc. saúde, v. 19, n.1, p. 55-60, 2015.

IPEA – INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Brasil em desenvolvimento: Estado, planejamento e políticas públicas. Brasília: IPEA, 2010.

NEVES, M; GIORDANI, J. M. A.; HUGO, F. N. Atenção primária à saúde bucal no Brasil: processo de trabalho das equipes de saúde bucal. Ciênc. Saúde Colet, v. 24, n. 5, p.1809-1820, 2019.

SILVA, Cosmo Helder Ferreira da et al. Levantamento epidemiológico de CPO-D em escolares de 12 anos do município de Pedra Branca, Ceará. Revista de Saúde Coletiva da UEFS, v. 9, p. 16-22, 2019.

SILVA, Ruann Oswaldo Carvalho; GRAZIANI, Guilherme Fernandes; DITTERICH, Rafael Gomes. Avanços e retrocessos no estabelecimento de indicadores de saúde bucal 2007 a 2019 no Brasil. Tempus Actas de Saúde Coletiva, v. 14, n. 1, p. 65-75, 2020.

Publicado
2022-02-16
Seção
Artigos