Perfil obstétrico e sociodemográfico de gestantes atendidas em um centro de saúde da família localizado em Sobral-Ceará

  • Nathalia Araujo Pereira Acadêmica do curso de Medicina do Centro Universitário Inta - UNINTA, bolsista do Programa de Bolsas de Iniciação Científica do UNINTA, rua Antônio Rodrigues Magalhães, Dom Expedito, Sobral/CE
  • Maria Auxiliadora Silva Oliveira Docente do curso de Medicina do Centro Universitário Inta - UNINTA, rua Antônio Rodrigues Magalhães, Dom Expedito, Sobral/CE

Resumo

Resumo

Neste estudo, objetivou-se traçar o perfil obstétrico de gestantes assistidas em um Centro de Saúde da Família localizado em Sobral–CE. Trata-se de uma pesquisa retrospectiva, quantitativa e descritiva, com dados retirados dos prontuários de gestantes atendidas nos anos de 2014, 2015, 2016, e 2017. Analisou-se um total de 190 prontuários, a partir de informações como: faixa etária materna, tipo de parto, escolaridade, estado civil, estado nutricional e intercorrências gravídicas. Os resultados revelam que a menor idade registrada é 12 anos, e o maior percentual está na faixa entre 21 e 30 anos. Em relação ao tipo de parto, constata-se que o vaginal ultrapassa 53%. Quanto ao estado nutricional, há prevalência de mulheres com sobrepeso (42,22%); ocorrências de gestantes com sobrepeso ou obesas revelam a necessidade de acompanhamento profissional. Entre as intercorrências gravídicas, 15,97% das gestantes apresentaram infecção do trato urinário. Além disso, compreende-se que a presença de grávidas menores de idade indica falta de investimentos governamentais em educação sexual.

Palavras-chave: Perfil. Materno. Pré-natal.

Abstract

In this study, the objective is tracing obstetric profile of pregnant women assisted in a Family Health Center located in Sobral-CE. This is a retrospective, quantitative and descriptive research, with data taken from medical records of pregnant women assisted in 2014, 2015, 2016, and 2017. A total of 190 medical records were analyzed, based on information such as maternal age range, types of childbirth, education, marital status, nutritional status, and pregnancy complications. The results reveal that the lowest age recorded is 12 years, and the highest percentage is between 21 and 30 years. Regarding childbirth types, vaginal exceeds 53%. About nutritional status, there is a prevalence of overweight women (42.22%), occurrences of pregnant women overweight or obese reveal professional assistance need. Among pregnancy complications, 15.97% of the pregnant women had urinary tract infection. Furthermore, it is understood that underage pregnant women presence indicates lack of government investments in sex education.

Keywords: Profile. Maternal. Prenatal.

Resumen

Este estudio tuvo el objetivo de definir el perfil obstétrico de gestantes atendidas en un Centro de Salud de la Familia ubicado en Sobral-CE. Se trata de una investigación retrospectiva, cuantitativa y descriptiva con datos obtenidos de los expedientes de gestantes atendidas en los años 2014, 2015, 2016 y 2017. Se analizó un total de 190 expedientes, a partir de informaciones como rango de edad de la madre, tipo de parto, escolaridad, estado civil, estado nutricional y complicaciones en el embarazo. Los resultados revelan que la menor edad registrada es de 12 años y el porcentaje más grande está en el rango de 21 a 30 años. Respecto al tipo de parto, se pudo constatar que el vaginal pasa el 53%. Sobre el estado de nutrición, se constata prevalencia de mujeres con sobrepeso (42,22%); la existencia de mujeres con sobrepeso u obesas revela la necesidad de seguimiento profesional. Entre los problemas durante el embarazo, 15,97% de las gestantes presentaron infección en el tracto urinario. Además, entiéndese que la presencia de embarazadas menores de edad indica carencia de inversión pública en educación sexual.

Palabras-clave: Perfil. Materno. Prenatal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nathalia Araujo Pereira, Acadêmica do curso de Medicina do Centro Universitário Inta - UNINTA, bolsista do Programa de Bolsas de Iniciação Científica do UNINTA, rua Antônio Rodrigues Magalhães, Dom Expedito, Sobral/CE

Acadêmica do curso de Medicina do Centro Universitário Inta - UNINTA, bolsista do Programa de Bolsas de Iniciação Científica do UNINTA, rua Antônio Rodrigues Magalhães, Dom Expedito, Sobral/CE

Maria Auxiliadora Silva Oliveira, Docente do curso de Medicina do Centro Universitário Inta - UNINTA, rua Antônio Rodrigues Magalhães, Dom Expedito, Sobral/CE

Docente do curso de Medicina do Centro Universitário Inta - UNINTA, rua Antônio Rodrigues Magalhães, Dom Expedito, Sobral/CE

Referências

ALDRIGHI, J. D. et al. Perfil obstétrico de puérperas internadas no alojamento conjunto de um hospital universitário. In: SIMPÓSIO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO, 16., 2012, Santa Maria. Anais... Santa Maria, 2012.

ASSIS, T.; VIANA, F.; RASSI, S. Estudo dos Principais Fatores de Risco Maternos nas Síndromes Hipertensivas da Gestação. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, Rio de Janeiro, v. 91, n. 1, p. 11-17, 2008. Doi: 10.1590/S0066-782X2008001300002.

BELARMINO, G. O. et al. Risco nutricional entre gestantes adolescentes. Acta Paulista de Enfermagem, São Paulo, v. 22, p. 169-175, 2009. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-21002009000200009.

BIANCO, A. T. et al. Pregnancy outcome and weight gain recommendations for the morbidly obese woman. Obstetrics and gynecology, New York, v. 91, n. 1, p. 97-102, 1998. DOI: https://doi.org/10.1016/S0029-7844(97)00545-0.

BRUNO, I. R.; FELIX, R. C.; SALADO, G. A. Relação da condição socioeconômica de gestantes e seus hábitos alimentares e possível influencia no peso ao nascer. In: ENCONTRO INTERNACIONAL DE PRODUÇÃO CIENTÍFICA, 6., 2009, [S.l.]. Anais... Centro Universitário de Maringá, 2009.

BUENDGENS, B. B.; ZAMPIERI, M. F. M. A adolescente grávida na percepção de médicos e enfermeiros da atenção básica. Escola Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 16, n. 1, p. 64-72, 2012. DOI: 10.1590/S1414-81452012000100009.

CARVALHO, I. A. et al. Perfil ginecológico-obstétrico de gestantes atendidas em consulta de enfermagem. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental, Rio de Janeiro, v. 3, n. 2, p. 1973-1982, 2011. DOI: 10.5205/reuol.5960-55386-1-ED.0809201413.

CASY, B. M.; MCINTIRE, D. D.; LEVENO, K. J. The continuing value of the Apgar score for the assessment of newborn infants. New England Journal Medicine, Waltham, v. 344, n. 7, p. 467-71, 2001. DOI: 10.1056/NEJM200102153440701.

CHIATTONE, H. B. C. A significação da psicologia no contexto hospitalar. In: ANGERAMI-CAMON, V. A. (Org.). Psicologia da saúde: um novo significado para a prática clínica. São Paulo: Cengage Learning, 2009. p. 73-158.

CNATTINGIUS, S. et al. Prepregnancy weight and the risk of adverse pregnancy outcomes. New England Journal Medicine, Waltham, v. 338, p. 147-52, 1998. DOI: 10.1056/NEJM199801153380302.

CONDE-AGUDELO, A.; VILLAR, J.; LINDHEIMER, M. Maternal infection and risk of preeclampsia: systematic review and metaanalysis. American Journal Obstetricy Gynecology, [s.l.], v. 198, n. 1, p. 7-22, 2008. DOI: https://doi.org/10.1016/j.ajog.2007.07.040. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0002937807009192. Acesso em: 4 mai. 2021.

DUARTE, G. et al. Infecções gênito–urinárias na gravidez. In: ALVES FILHO, N. et al. (eds.). Perinatologia básica. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. p. 129-41.

EHRENBERG, H. M.; MERCER, B. M.; CATALANO, P. M. The influence of obesity and diabetes on the prevalence of macrosomia. American Journal Obstetricy Gynecology, [s.l.], v. 191, n. 3, p. 964-8, 2004. DOI: 10.1016/j.ajog.2004.05.052.

FRANCISQUETI, F. V. et al. Estado nutricional materno na gravidez e sua influência no crescimento fetal. Revista Simbio-Logias, Botucatu, v. 5, n. 7, p. 74-86, dez. 2012. ISSN 1983-3253.

FREITAS, P. F. et al. Desigualdade social nas taxas de cesariana em primíparas no Rio Grande do Sul. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 39, n. 5, 2005. DOI: 10.1590/S0034-89102005000500010.

FURLAN, J. P. A influência do estado nutricional da adolescente grávida sobre o tipo de parto e o peso do recém-nascido. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, São Paulo, v. 25, n. 4, p. 625-639, 2003. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-72032003000900002.

GALISA, M. Nutrição conceitos e aplicações. São Paulo: M. Books, 2008.

HAIDAR, H. H.; OLIVEIRA, U. F.; NASCIMENTO, L. F. C. Escolaridade materna: correlação com os indicadores obstétricos. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 17, n. 4, p. 1027-29, 2001. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2001000400037.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. Coordenação de Trabalho e Rendimento. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/saude/9050-pesquisa-de-orcamentos-familiares.html?edicao=9051&t=sobre. Acesso em: 28 abr. 2021.

MAGALHÃES, M. C.; CARVALHO, M. S. Atenção hospitalar e mortalidade neonatal no município de Juiz de Fora, Minas Gerais. Revista Brasileira de Saúde Materna Infantil, Recife, v. 3, n. 3, p. 329-37, 2003. Doi: 10.1590/S1519-38292003000300012.

MAGALHÃES, M. L. C. et al. Gestação na adolescência precoce e tardia: há diferenças nos riscos obstétricos? Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, São Paulo, v. 28, n. 8, p. 446-52, 2006. DOI: 10.1590/S0100-72032006000800002.

MARIN, A. L. et al. A constituição da maternidade em gestantes solteiras. PSICO, Porto Alegre, v. 42, n. 2, p. 246-54, abr./jun. 2011. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/25529806.pdf. Acesso em: 4 mai. 2021.

NOLD, J. L.; GEORGIEFF, M. K. Infants of diabetic mothers. Pediatric Clinical North American, [s.l.], v. 51, n. 3, p. 619-37, 2004. DOI: 10.1016/j.pcl.2004.01.003.

NUCCI, L. B. et al. Assessment of weight gain during pregnancy in general prenatal care services in Brazil. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 17, p. 367-74, 2001. Doi: 10.1590/S0101-311X2001000600007.

OLIVEIRA, F. R.; LEMOS, C. N. C. D. Obesidade e reprodução. Femina, Rio de Janeiro, v. 38, n. 5, p. 245-249, mai. 2010. ISSN 0100-7254. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/0100-7254/2010/v38n5/a004.pdf. Acesso em: 4 mai. 2021.

PADUA, K. S. et al. Fatores associados à realização de cesariana em hospitais brasileiros. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 44, n. 1, 2010. Doi: 10.1590/S0034-89102010000100008.

PETITT, D. J. et al. Gestational diabetes mellitus and impaired glucose tolerance during pregnancy. Long-term effects on obesity and glucose tolerance in the offspring. Diabetes, [s.l.], v. 34, n. 2, p. 119-22, 1985. Suplemento. DOI: 10.2337/diab.34.2.s119.

PINTO, M. S. A. P. Avaliação dos recém-nascidos a termo com índice de Apgar baixo de um hospital geral terciário, público e de ensino no Ceará, em 2005. 2008. 55 f. Dissertação (Mestrado na Modalidade Profissional em Saúde Pública) — Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fortaleza, 2008.

RIZVI, S. Maternal risk factors associated with low birth weight in Karachi: a case- control study. Eastern Mediterranean Health Journal, [s.l.], v. 13, n. 1, p. 1343-1352, 2007. Disponível em: mhttps://applications.emro.who.int/emhj/1306/13_6_2007_1343_1352.pdf?ua=1. Acesso em: 4 mai. 2021.

ROMERO, J. A.; SIMÃO, A. B.; SOUZA, I. M. Resultados perinatais de nascidos vivos de mães adolescentes e adultas: uma análise exploratória do município de Belo-Horizonte. In: SEMINÁRIO SOBRE A ECONOMIA MINEIRA, 14., 2010, Belo Horizonte. Anais… Belo Horizonte: Cedeplar, Universidade Federal de Minas Gerais, 2010.

ROUQUAYROL, M. L. et al. Fatores de risco de natimortalidade em Fortaleza: um estudo caso-controle. Jornal de Pediatria, [s.l.], v. 72, n. 6, p. 374-378, 1996. Disponível em: http://www.jped.com.br/conteudo/96-72-06-374/port.pdf. Acesso em: 4 mai. 2021.

SALIHU, H. M. et al. Advanced maternal age and risk of antepartum and intrapartum stillbirth. Journal Obstetrics Gynaecology, [s.l.], v. 34, p. 843-50, 2008. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1447-0756.2008.00855.x. Disponível em: https://obgyn.onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/j.1447-0756.2008.00855.x. Acesso em: 4 mai. 2021.

SCHIEVE, L. A. et al. Urinary tract infection during pregnancy: its association with maternal morbidity and perinatal outcome. American Jounal Public Health, [s.l.], v. 84, n. 3, p. 405-10, 1994. Disponível em: https://ajph.aphapublications.org/doi/abs/10.2105/AJPH.84.3.405. Acesso em: 4 mai. 2021.

SILVA, F. N. et al. Gravidez na adolescência: perfil das gestantes, fatores precursores e riscos associados. Revista Eletrônica Gestão & Saúde, Brasília, v. 3, n. 3, p. 1166-1178, 2012. DOI: 10.18673/qs.v3i3.23067. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5555786. Acesso em: 4 mai. 2021.

SILVA, G. F.; PELLOSO, S. M. Perfil das parturientes e seus recém-nascidos atendidos em um hospital-escola do Noroeste do Estado do Paraná. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 43, n. 1, p. 95-102, 2009. Doi: 10.1590/S0080-62342009000100012.

SILVEIRA, I. P.; OLIVEIRA, M. I. V.; FERNANDES, A. F. C. Perfil obstétrico de adolescentes de uma maternidade pública no Ceará. Escola Anna Nery de Enfermagem, Rio de Janeiro, v. 8, n. 2, p. 205-210,2004. Doi: 10.1590/S1414-81452012000300009.

ZADIK, Z. Maternal nutrition, fetal weight, body composition and disease in later life. Journal Endocrinol Invest, [s.l.], v. 26, p. 941-6, 2003. DOI: 10.1007/BF03345248. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/14964450/. Acesso em: 4 mai. 2021.

Publicado
2021-05-19
Seção
Artigos