Atribuição profissional na gestão de tecnologias em estabelecimentos de saúde no Brasil

Autores

  • Alex Sandro de Almeida França Instituto Brasileiro de Ensino e Tecnologia Aplicada - IBETA

Resumo

RESUMO

Com o aumento vertiginoso do uso de tecnologias em estabelecimentos de saúde nas últimas décadas surgiu a necessidade de implantação de práticas de gestão destas tecnologias. Com o passar dos anos a necessidade da gestão de tecnologias de saúde se tornou tão clara e evidente que foi regulamentada como política nacional sanitária, sendo, atualmente uma exigência legal para o funcionamento de estabelecimentos de saúde no Brasil. Porém apesar da regulamentação sua prática ainda é fonte de discussão. O presente artigo de desenvolvimento teórico objetivou estabelecer por meio de evidências científicas e normativas as atribuições profissionais na gestão de tecnologias em estabelecimentos de saúde no Brasil.

Palavras-chave: Gestão de tecnologias de saúde, Gerenciamento de Manutenção, Engenharia Clínica.

ABSTRACT

With the rapid increase in the use of technology in health facilities in recent decades, the need to implement management practices of these technologies emerged. Over the years, the need for management of health technologies has become so clear and evident that it was regulated as a national health policy, currently being a legal requirement for the operation of health facilities in Brazil. However, despite its regulatory practice is still hotly debated. This paper aimed to establish the theoretical development through scientific evidence and normative professional duties in the management of health technologies.

 

Key words: Management of health technologies, Maintenance Management, Clinical Engineering.

Com o aumento vertiginoso do uso de tecnologias em estabelecimentos de saúde nas últimas décadas surgiu a necessidade de implantação de práticas de gestão destas tecnologias. Com o passar dos anos a necessidade da gestão de tecnologias de saúde se tornou tão clara e evidente que foi regulamentada como política nacional sanitária por meio da RDC N° 02 de 25 de Janeiro de 2010 e da RDC N° 20 de 26 de Março de 2012, sendo, atualmente uma exigência legal para o funcionamento de estabelecimentos de saúde no Brasil. Porém apesar da regulamentação sua prática ainda é fonte de discussão. O presente artigo de desenvolvimento teórico objetivou estabelecer por meio de evidências científicas e normativas as atribuições profissionais na gestão de tecnologias em estabelecimentos de saúde no Brasil.

Com o aumento vertiginoso do uso de tecnologias em estabelecimentos de saúde nas últimas décadas surgiu a necessidade de implantação de práticas de gestão destas tecnologias. Com o passar dos anos a necessidade da gestão de tecnologias de saúde se tornou tão clara e evidente que foi regulamentada como política nacional sanitária por meio da RDC N° 02 de 25 de Janeiro de 2010 e da RDC N° 20 de 26 de Março de 2012, sendo, atualmente uma exigência legal para o funcionamento de estabelecimentos de saúde no Brasil. Porém apesar da regulamentação sua prática ainda é fonte de discussão. O presente artigo de desenvolvimento teórico objetivou estabelecer por meio de evidências científicas e normativas as atribuições profissionais na gestão de tecnologias em estabelecimentos de saúde no Brasil.

Biografia do Autor

Alex Sandro de Almeida França, Instituto Brasileiro de Ensino e Tecnologia Aplicada - IBETA

Possui graduação em Gestão da Produção Industrial e é especialista de produto em eletrocirurgia pela Deltronix Eletrocirurgia. Atualmente é Gerente de Manutenção Preventiva do Hospital Rondon e Presidente do Instituto Brasileiro de Ensino e Tecnologia Aplicada de São Paulo - SP. Tem experiência na área de Gestão de Tecnologias de Saúde, Metrologia, Manutenção de Equipamentos Hospitalares, Engenharia Clínica e Legislação Sanitária Aplicada a Tecnologias de Saúde. Possui diversos cursos técnicos complementares realizados junto a fabricantes de equipamentos hospitalares.

Downloads

Publicado

2016-02-02

Como Citar

FRANÇA, A. S. de A. Atribuição profissional na gestão de tecnologias em estabelecimentos de saúde no Brasil. Revista Organização Sistêmica, [S. l.], v. 7, n. 4, p. 130–141, 2016. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/revistaorganizacaosistemica/index.php/organizacaoSistemica/article/view/354. Acesso em: 24 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos