O desafio da migração AM-FM em rádios no interior do Paraná

Autores

  • João Cubas Universidade Federal do Paraná
  • Elson Faxina Universidade Federal do Paraná

Resumo

O presente artigo analisa o cenário de rádios do interior do Paraná que migraram da faixa de Amplitude Modulada (AM) para Frequência Modulada (FM), com o propósito de se adaptarem às tecnologias de transmissão sonora. O estudo de caso envolveu entrevistas e questionários respondidos por diretores de oito emissoras, que realizaram suas migrações entre 2017 e 2020: Inconfidência, Goioerê FM, Paiquerê 91.7, Cultura, Vale FM, Chopinzinho FM, Campo Aberto e CBN União da Vitória. Conclui-se que a migração foi a melhor solução, em razão da atualização da tecnologia, qualidade de som e do alcance de audiência, além de equilibrar a necessidade econômica das emissoras e a fidelização do ouvinte. Constata-se, também, que, na maioria dos casos, não houve significativas mudanças em suas programações.

Palavras-chave: rádio; migração AM/FM; tecnologia.

Abstract

This paper analyzes the scenario of radio stations in the countryside of Paraná that migrated from Amplitude Modulation (AM) to Frequency Modulation (FM), to adapt to sound transmission technologies. The case study involved interviews and questionnaires answered by eight radio station managers, which migrated between 2017 and 2020: Inconfidência, Goioerê FM, Paiquerê 91.7, Cultura, Vale FM, Chopinzinho FM, Campo Aberto and CBN União da Vitória. Therefore, the migration was the best solution, due to the technology update, sound quality, and audience reach, in addition to balancing the broadcaster's economic need and the listener's loyalty. In most cases, there were no significant changes in their programs. 

Keywords: radio; AM/FM migration; technology.

Resumen

Este artículo analiza el escenario de las emisoras,en el estado de Paraná, que migraron de Amplitud Modulada (AM) a Frecuencia Modulada (FM), para adaptarse a las tecnologías de transmisión sonora. El estudio de caso involucró entrevistas y cuestionarios contestadospor directores de ocho emisoras, que realizaron sus migraciones entre 2017 y 2020: Inconfidência, Goioerê FM, Paiquerê 91.7, Cultura, Vale FM, Chopinzinho FM, Campo Aberto y CBN União da Vitória. Se concluye que la migración fue la mejor solución, en virtud dela actualización tecnológica, calidad de sonido y alcance de audiencia, además de equilibrar la necesidad económica de las emisoras y la fidelización del oyente. También se observa que, en la mayoría de los casos, no hubo cambios significativos en lasprogramaciones.

Palabras-clave: radio; migración AM/FM; tecnología.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elson Faxina, Universidade Federal do Paraná

Universidade Federal do Paraná. 

Downloads

Publicado

04-04-2023

Como Citar

CUBAS, J.; FAXINA, E. O desafio da migração AM-FM em rádios no interior do Paraná. Revista UNINTER de Comunicação, [S. l.], v. 10, n. 17, p. 7–24, 2023. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/revistacomunicacao/index.php/revista/article/view/874. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos