Mídia digital. Produção de Jornal Eletrônico Escolar

  • Patrícia Beraldo Universidade Tuiuti do Paraná

Resumo

Neste artigo apresento a educação em duas áreas: tecnologia e comunicação. A tecnologia na educação é compreendida como uma ferramenta para auxiliar o processo de ensino e aprendizagem, mas é muito importante que o professor busque formação para qualificar melhor o seu trabalho. Na área da comunicação é entendida como uma necessidade do ser humano. Ambas áreas podem ser entendidas e utilizadas tanto para promover a libertação como para promover uma influência. Os recursos tecnológicos e as mídias digitais utilizadas na área da educação contribuem para enriquecer o processo ensino/aprendizagem possibilitando novas aprendizagens em todas as áreas do conhecimento. Para a escrita deste artigo foram utilizados os autores Levy (1999),  Castells (1999), Williams (1962), Freire (1987), Libâneo (2004) entre outros. Este trabalho tem por objetivo apresentar a proposta do projeto Jornal  Eletrônico Escolar Jornal Extra, Extra da Secretaria Municipal da Educação de Curitiba, que é desenvolvido por professores da rede de ensino, através de práticas pedagógicas, apresentando alguns pontos positivos que promovem o protagonismo dos estudantes, por meio do uso do jornal eletrônico. Além do projeto realizar a integração de recursos tecnológicos e mídias digitais à sala de aula, apresentamos alguns textos com o intuito de fazer a relação entre o conhecimento apresentado pelas mídias com o cotidiano do estudante que é mediado pela escola e família. a utilização  desse  meio  de  comunicação  motiva  os  alunos  a  produzirem e  registrarem suas opiniões, ideias e suas pesquisas sobre temas do seu interesse e de conteúdos escolares.

DOI: 10.21882/ruc.v8i15.840

Recebido em: 13/09/2020

Aceito em: 23/11/2020


Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALARCÃO, Isabel. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. 5. ed. São Pau-lo: Cortez, 2007.

CARVALHO, Marilia G.; BASTOS, João A. de S. L.; KRUGER, Eduardo L. de A. Apropriação do conhecimento tecnoló-gico. Curitiba: CEEFET − PR, 2000.

CASTELLS, Manuel. Sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CURITIBA. Secretaria Municipal de Edu-cação. Jornal Eletrônico Escolar Jornal Extra-Extra. 2020. Disponível em: https://extraextra.curitiba.pr.gov.br/. Acesso em: 01 nov. 2020.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 23. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pe-dagogos, para quê? 7. ed. São Paulo: Cor-tez, 2004.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Ofício de cartógrafo. Travessias latino-americanas da comunicação na cultura. São Paulo: Ed. Loyola, 2004.

MERCADO, Luís Paulo Leopoldo. Forma-ção docente e novas tecnologias. In: MER-CADO, Luís Paulo Leopoldo (org.). Novas tecnologias na educação: reflexões sobre a prática. Maceió: EDUFAL, 2002. p. 11-28.

PENTEADO, Heloísa Dupas. Pedagogia da comunicação: sujeitos comunicantes. In: PENTEADO, Heloísa Dupas (org.). Pe-dagogia da comunicação: teorias e práti-cas. São Paulo: Cortez Editora, 1998. p. 13-22.

SANCHO, Juana M. Para uma tecnologia educacional. Porto Alegre: Artmed, 1998.

SCHAUN, Ângela. Educomunicação: reflexões e princípios. Rio de Janeiro: Mauad, 2002.

SOARES, Ismar de Oliveira. Alfabetiza-ção e educomunicação: O papel dos mei-os de comunicação e informação na educa-ção de jovens e adultos ao longo da vida. 2002. Disponível em: http://www.usp.br/nce/wcp/arq/textos/89.pdf. Acesso em: 01 nov. 2018.

THOMPSON, John B. A mídia e a mo-dernidade. 4. ed. São Paulo: Vozes, 2002.

VALDERRAMA, Carlos Eduardo. Comu-nicación-Educación, coordinadas, abordajes y travesías. Bogotá: Siglo del Hombre Editores, 2000.

VERONEZZI, Jose Carlos. Mídia de A Z. 2. ed. São Paulo: Flight, 2005.

WILLIAMS, R. Communications. Har-mondsworth: Penguin, 1962.

Publicado
2020-12-23
Seção
Artigos