A imagem social do caboclo do Contestado durante a Guerra do Contestado e as implicações sociais posteriores

Autores

  • Mariane Nava UFPR
  • Sergio Gadini UEPG

DOI:

https://doi.org/10.21882/ruc.v6i10.694

Resumo

A mídia torna pública uma representação que acaba por construir o imaginário popular, e consequentemente consolida uma imagem social. Essa pesquisa discute a construção da imagem do caboclo do contestado pelo jornal O Estado de S. Paulo durante a Guerra do Contestado e qual a implicação desse processo para a própria maneira como o caboclo se reconhece perante a sociedade. O estudo se dá a partir da revisão de literatura, entrevistas e consulta ao acervo online do jornal, resultando em um panorama dessa transformação social que atingiu a região do Contestado.

DOI: 10.21882/ruc.v6i10.694

Recebido em: 24/08/2017

Aceito em: 03/05/2018

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariane Nava, UFPR

Mestranda em Comunicação pela UFPR

Sergio Gadini, UEPG

Doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2004)

Referências

BOURDIEU, Pierre. “O Poder Simbólico”. (Tradução de Fernando Tomaz) 2ª edição. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.

-------------------------. Sobre a televisão/ Pierre Bourdieu: Tradução de Maria Lúcia Machado. Rio de Janeiro: Editora Jorge Zahar, 1997.

BRÍVIO, Gustavo. Representações Sociais: dimensão estruturada e estruturante dos processos de comunicação. In: Revista Espaço acadêmico – nº116- Rio de Janeiro, 2011.

CAVALCANTI, Alberto. Filme e realidade. Rio de Janeiro: Editora Artenova, EMBRAFILME, 1977.

CHAIA, Vera Lúcia Michalany. “O fenômeno da religiosidade popular e a atuação da Igreja no meio rural”. In: Revista Roteiro. Joaçaba: FUOC (5), II, abr./jun. 1981.

COMPARATO, Doc. Da criação ao roteiro. Lisboa: Editora Pergaminho, 1992.

DA-RIN, Silvio. Espelho partido. Rio de Janeiro: Azougue, 2004.

GANSON, William; MODIGLIANI, Andre. “Media discourse and public opinion on nuclear power: a constructionist approach”. American Journal of Sociology, 95, pp. 1-37, 1989.

HALL, Stuart. “A Identidade cultural da pós modernidade”. (tradução: Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro) DP&A Editora, Rio de Janeiro, 1ª edição em 1992.

HALL, Stuart. A questão multicultural. In: Da diáspora: identidade e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

JOST, François. Seis Lições sobre Televisão. Porto alegre: Sulina, 2004.

LAGE, NILSON. A reportagem: Teoria e técnica de entrevista e pesquisa jornalística. 8ª edição- Rio de Janeiro: Record, 2009.

MACHADO, Paulo Pinheiro; Lideranças do Contestado. Campinas: Editora da UNICAMP, 2004.

MEDINA, Cremilda. A arte de tecer o presente: narrativa e cotidiano. São Paulo, Summus Editorial, 2003.

MORIGI, José Valdir. “Teoria social e comunicação: representações sociais, produção de

Sentidos e construção dos Imaginários midiáticos”. In revista eletrônica e-compós: http://www.compos.org.br/e-compos, edição 1, dezembro/2004.

MOSCOVICI, Serge. “Representações sociais: investigações em psicologia social” (traduzido do inglês por Pedrinho A. Guareschi) -5ª ed. Petrópo-lis, RJ: Vozes, 2007.

NICHOLS, Bill. Introdução ao documentário. Campinas-SP: Editora Papirus. 2005.

PEREIRA JUNIOR, Luiz Costa. A apuração da noticia: métodos de investigação na imprensa. 3ª Edição- Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

RIBEIRO, Ana Paula Goulart. “A história do seu tempo: a imprensa e a produçãodo sentido histórico”. Dissertação de mestrado em comunicação. Rio de Janeiro: ECO/UFRJ, 1995;

THOMÉ, Nilson. Tese de doutorado: A formação do homem do contestado e a educação escolar – república velha. Campinas: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Faculdade de Educação, 2007.

THOMÉ, Nilson. “Raízes Caboclas: Características da identidade do homem do contestado- Caboclo Pardo”. 1ª edição, Caçador/Lages, 2011.

TOMAZI, Gilberto. “Heranças e direitos dos jovens do Contestado”. In: Visão Global. Joaçaba, v. 11, n. 1, 2008.

TRAQUINA, Nelson. Teorias do Jornalismo: Porque as notícias são como são. Florianópolis: Insular, 2005.

VALENTINI, Delmir. Da cidade santa à corte celeste: memórias de sertanejos e a Guerra do Contestado. Caçador (SC): Universidade do Contestado, 1998.

WOITOWICZ, Karina J. “Imagem Contestada – A construção da história nos discursos mediáticos da Guerra do Contestado (1912-1916)”. Dissertação de mestrado- Universidade do Vale do Rio dos Sinos/RS, 2002.

____________________. “Imagens dos sertanejos da guerra do contestado nas páginas da imprensa: Nuances da produção de sentido nos discursos jornalísticos do Diário da Tarde (Curitiba/PR, 1912-1916)”. In: XXVI Congresso Anual em Ciência da Comunicação, Belo

Horizonte/MG, 02 a 06 de setembro de 2003.

Downloads

Publicado

2018-06-29

Como Citar

NAVA, M.; GADINI, S. A imagem social do caboclo do Contestado durante a Guerra do Contestado e as implicações sociais posteriores. Revista UNINTER de Comunicação, [S. l.], v. 6, n. 10, p. 64–75, 2018. DOI: 10.21882/ruc.v6i10.694. Disponível em: https://www.revistasuninter.com/revistacomunicacao/index.php/revista/article/view/694. Acesso em: 13 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos