Jornal Nacional e modo de endereçamento: a organização temática da edição do telejornal do dia da demissão de Sérgio Moro

  • Michele Negrini
  • Lenise Slawski

Resumo

O objetivo deste artigo é fazer uma reflexão sobre como a temática da demissão do Ministro da Justiça, Sergio Moro, foi abordada no Jornal Nacional e como organizou a edição do telejornal de 24 de abril de 2020. A saída de Moro do Ministério da Justiça teve grande repercussão no cenário nacional e foi amplamente discutida no telejornalismo. O estudo será desenvolvido a partir do olhar teórico-metodológico de Modo de Endereçamento, a partir de Gomes (2007).

 

DOI: 10.21882/ruc.v8i15.846

Recebido em: 16/10/2020

Aceito em: 20/11/2020

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michele Negrini
Doutora em Comunicação pela PUC RS. Tem pós-doutorado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), no programa de pós-graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas. Professora da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Integrante do núcleo de pesquisadores do Grupo Interinstitucional de Pesquisa em Telejornalismo (GIPTele). E-mail: mmnegrini@yahoo.com.br.
Lenise Slawski
jornalista pela Universidade Federal de Pelotas (2019). Pós-graduanda em Marketing Digital pelo Centro de Ensino Superior de Maringá. Atua na área de telejornalismo e assessoria de comunicação política na TV Câmara Pelotas. E-mail: leniseslawski@hotmail.com

Referências

BOBBIO, Norberto. Dicionário de polí-tica. 13 ed. Brasília: UnB, 2008.

BORELLI, Silvia H. Simões; PRIOLLI, Gabriel (coord.). A deusa ferida: Por que a Rede Globo não é mais campeã absoluta de audiência. São Paulo: Summus, 2000.

BRASIL. Presidência da República. Secreta-ria Especial de Comunicação Social. Pes-quisa brasileira de mídia 2016: hábitos de consumo de mídia pela população brasi-leira. Brasília: Secom, 2016.

BUCCI, Eugênio. Sobre ética e imprensa. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

COUTINHO, Iluska. Programa e público brasileiros: a trajetória do Jornal Nacional nas vozes de seus personagens. In: VI CONGRESSO NACIONAL DE HISTÓ-RIA DA MÍDIA, 6., 2008, Niterói; CON-GRESSO NACIONAL DE HISTÓRIA DA MÍDIA - 200 anos de mídia no Brasil, 6., 2008, Niterói. Anais [...]. Niterói: Uni-versidade Federal Fluminense, 2008.

ELLSWORTH, Elizabeth. Modos de Ende-reçamento: uma coisa de cinema; uma coisa de educação também. In: SILVA, Tomaz Tadeu da. Nunca fomos humanos: nos rastros do sujeito. Belo Horizonte: Autênti-ca, 2001.

ÉPOCA NEGÓCIOS. Bolsa cai 2% com possibilidade de saída de Moro. 2020. Disponível em: https://epocanegocios.globo.com/Mercado/noticia/2020/04/bolsa-cai-2-com-possibilidade-de-saida-de-moro-dolar-renova-maxima-e-bate-em-r-549.html. Acesso em: 20 ago. 2020.

FERNANDES, Carla M.; CHAGAS, Geni-ra C. A dramaticidade na narrativa do impe-achment de Dilma Rousseff (PT) no Jornal Nacional. Revista Cultura Midiática, v. 9, p.4, 2016.

GOMES, Itania. Questões de método na análise do telejornalismo: premissas, concei-tos, operadores de análise. Revista ECom-pós, Porto Alegre, v.18, n. 1, p. 111-130, jan./abr. 2007.

NARCISO, Carla. Espaço público: acção política e práticas de apropriação. Conceito e procedências. Revista Estudos e Pes-quisas em Psicologia, Rio de Janeiro, ano 9, n. 2, p. 265-291, 2009.

MARTINS, Pricila dos Santos. Percepções sobre política: um estudo de caso da juventude e da política dentro da escola. 2015. Artigo Científico (Licenciatura em Ciências Sociais) - Curso de licenciatura em Ciências Sociais, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2015.

MIGUEL, Luis Felipe. Dossiê “Mídia e Política”. Revista Sociologia Política, Curitiba, n. 21, p.7-12, jun. 2004.

MORAES, Thiago. Escalada: as manchetes de um telejornal. 2015. Disponível em: http://www.casadosfocas.com.br/escalada-as-manchetes-de-um-telejornal/. Acesso em: 5 set. 2020.

NEGRINI, Michele. A morte no telejor-nalismo: as relações de temporalidade e cultura nos discursos do Jornal Nacional. 1. ed. Florianópolis: Insular, 2020.

PENTEADO, Claudio Camargo; FORTU-NATO, Ivan. Mídia e políticas públicas: possíveis campos exploratórios. Revista Brasileira de Ciências Sociais (online), v. 30, p. 132-133, 2015.

PORCELLO, Flávio; RAMOS, Roberto. Âncora na TV: celebração do discurso de poder. In: PORCELLO, Flávio; VIZEU, Alfredo; Coutinho, Iluska (org.). O Brasil (é) ditado. Florianópolis: Insular, 2014.

PORTO, M. P. Novas estratégias políticas na Globo? O Jornal Nacional antes e depois da saída de Cid Moreira. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA CO-MUNICAÇÃO (INTERCOM), 20., 1999, Rio de Janeiro. Anais [...]. Rio de Janeiro: Universidade Gama Filho, 1999.

SILVA, Fernanda Maurício. A conversa-ção como estratégia de construção de programas jornalísticos televisivos. 2010. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura Contemporânea) - Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2010.

SOUZA, Florentina das Neves. Espetáculo e Escândalo na Cobertura Política do Jornal Nacional. Líbero (FACASPER), v. 20, p. 139-149, 2007a.

SOUZA, Florentina das Neves. O Papel do JN da Rede Globo nas eleições 2006. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CO-MUNICAÇÃO E POLÍTICA, 2., 2007, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte: UFMG, 2007b.

SOUZA, Florentina das Neves. A imagem do governo brasileiro pelo Jornal Nacional da rede globo nas eleições presidenciais de 2002 e 2010. Revista de Estudos da Co-municação (Impresso), v. 12, p. 173-180, 2011.

TRANSPARENCY INTERNATIONAL. Índice de Percepção à Corrupção (Ipc). 2019. Disponível em: https://www.transparency.org/en/cpi/2019/results/table. Acesso em: 20 ago. 2020.

Publicado
2020-12-23
Seção
Artigos