Reflexões sobre mídia, público e manipulação

  • Francisco Fernandes Ladeira Vicenza Edições Acadêmicas

Resumo

Este trabalho faz uma reflexão sobre as relações entre mídia e público. Para tanto, são apresentados os pontos de aproximação e contraste entre as hipóteses formuladas para compreender os mecanismos que regem os meios de comunicação de massa. Os primeiros estudos sistemáticos sobre os veículos midiáticos concluíram que os meios de comunicação de massa moldavam e direcionavam as opiniões de seus receptores. Por outro lado, estudos contemporâneos apontam que as relações entre mídia e público vão muito além de uma simples análise behaviorista de estímulo/resposta. As mensagens transmitidas pelos grandes veículos de comunicação não são recebidas automaticamente e da mesma maneira por todos os indivíduos. Sendo assim, na maioria das ocasiões, o discurso midiático perde seu significado original na complexa relação emissor/receptor. Após levantamento bibliográfico e revisão da literatura sobre as principais teorias no campo da comunicação, constatamos que a mídia pode ter intenções manipuladoras, mas caberá à instância da recepção conceder o sentido final a uma determinada mensagem.

DOI: 10.21882/ruc.v8i15.830

Recebido em: 13/07/2020

Aceito em: 02/12/2020

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Fernandes Ladeira, Vicenza Edições Acadêmicas

Mestre me Geografia pela UFSJ

Articulista do Observatório da Imprensa

Coordenador da área de Geografia da Vicenza Edições Acadêmicas

Referências

ADORNO, Theodor; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento: frag-mentos filosóficos. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

BALL-ROKEACH, Sandra J.; ROKEACH, Milton; GRUBE, Joel W. The great Ameri-can values test. Psychology Today, v. 18, n.11, p. 34-41, 1984.

BAUDRILLARD, Jean. Simulacros e simulações. Lisboa: Relógio D’água, 1991.

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: UNESP, 2004.

BROADBENT, Donald E. Perception and communication. Elmsford: Pergamon Press, 1958.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. 11.ed. São Paulo: Paz e Terra, 2008.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mídias. São Paulo: Contexto, 2012.

COHEN, Bernard C. The Press and For-eign Policy. Princeton: Princeton Universi-ty Press, 1963.

DEFLEUR, Melvin L; BALL-ROKEACH, Sandra. Teorias da comunicação de massa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993.

LASSWELL, Harold Dwight. A estrutura e a função da comunicação na sociedade. In: COHN, Gabriel. Comunicação e indús-tria cultural. 5.ed. São Paulo: T. A Quei-roz, 1987.

LAZARSFELD, Paul F.; BERELSON, Bernard; GAUDET, Hazel. The People's Choice: How the Voter Makes Up His Mind in a Presidential Campaign. New York: Co-lumbia University Press, 1948.

LE BON, Gustave. The Crowd: A Study of the Popular Mind, Digireads.com, 2004.

LIMA, Luiz Costa Lima. Comunicação e Cultura de Massa. In: LIMA, Luiz Costa (sel.). Teoria da cultura de massa. 8.ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. 5.ed. Rio de Janeiro: UFRJ, 2008.

MARTÍNEZ-SÁNCHEZ, Francisco. Os meios de comunicação e a sociedade. In: Mediatamente: televisão, cultura e educa-ção. Brasília: SEED/MEC, 1999.

MCCOMBS, Maxwell E.; SHAW, Donald L. A função do agendamento dos media, 1972 In: TRAQUINA, Nelson. O Poder do Jornalismo: análise e textos da teoria do agendamento. Coimbra: Minerva, 2000.

MERTON, Robert K; LAZARSFELD, Paul F. O turno da noite. In: LIMA, Luiz Costa (sel.). Teoria da cultura de massa. 8.ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

MOSCOVICI, Serge. Representações sociais: investigações em psicologia social. 9.ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

SAUSSURE, Ferdinand. Curso de linguís-tica geral. São Paulo: Cultrix, 1995.

SCHWARTZ, Tony. Mídia: o segundo Deus. São Paulo: Summus, 1985.

SILVA, Calos Eduardo Lins da. Muito além do Jardim Botânico: um estudo so-bre a audiência do Jornal Nacional da Glo-bo entre trabalhadores. São Paulo: Summus, 1985.

SODRÉ, Muniz. O social irradiado! Vio-lência urbana, neogrotesco e mídia. São Paulo: Cortez, 1996.

STEINBERGER, Margareth Born. Dis-cursos geopolíticos da mídia – jornalis-mo e imaginário internacional na América Latina. São Paulo: FAPESP, EDUC, COR-TEZ, 2005.

THOMPSON, John B. A mídia e a mo-dernidade: uma teoria social da mídia. Petrópolis: Vozes, 1998.

TREISMAN, Anne. Monitoring and storage of irrelevant messages in selective attention. Journal of Verbal Learning and Verbal Behavior, v. 3, n. 6, p. 449-459, Dec.1964.

VERÓN, Eliseo. La semiosis social. Bar-celona: Gedisa, 1998. In: STEINBERGER, Margareth Born. Discursos geopolíticos da mídia – jornalismo e imaginário inter-nacional na América Latina. São Paulo: FAPESP, EDUC, CORTEZ, 2005.

VIÁ, Sarah Chucid. Televisão e consci-ência de classe. Petrópolis: Vozes, 1977.

WOLF, Mauro. Teorias das comunica-ções de massa. 4.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

Publicado
2020-12-23
Seção
Artigos