Estatuto da Criança e do Adolescente 30 anos: tempo de celebrar a doutrina da proteção integral

  • Alberta Goes

Resumo

Resumo

O presente artigo revisita a história e resgata, de forma panorâmica, como eram vistas as crianças e os adolescentes ao longo do tempo no Brasil. Tem como objetivo problematizar de forma crítica a constituição da proteção social a esse segmento populacional, discutindo a importância do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), desde a sua promulgação. O objeto da pesquisa se relaciona com a construção histórica do marco legal da proteção à criança e ao adolescente no Brasil. Tem como metodologia a pesquisa empírica, com abordagem qualitativa. Para a sua elaboração, nos embasamos em literatura especializada, tendo como principais autores Myrian Veras Baptista, Eunice Teresinha Fávero, Irene Rizzini e Maria Luiza Marcilio. Traz como resultados o fortalecimento da importância do ECA ao longo de sua existência, pois se tornou uma barreira às arbitrariedades contra a criança e o adolescente e contribuiu para o estabelecimento da cidadania e garantia de direitos. A celebração dos seus 30 anos mantém acesa a sua gênese, com a necessidade de manutenção da mobilização e participação popular, inclusive com o protagonismo de crianças e de adolescentes para a sua perpetuação e para que possamos avançar, já que há muitos desafios que enfrentar, entre eles o de se evitar a retração dos direitos adquiridos.

Palavras-chave: Estatuto da Criança e do Adolescente. Proteção social.

Abstract

This article revisits history and retrieves, in a panoramic way, how children and adolescents were seen over time in Brazil. It aims to critically problematize the constitution of social protection to this population segment, discussing the importance of the Child and Adolescent Statute (ECA), since its promulgation. The object of the research is related to the historical construction of the legal framework for the protection of children and adolescents in Brazil. Its methodology is empirical research, with a qualitative approach. For its elaboration, we are based on specialized literature, having as main authors Myrian Veras Baptista, Eunice Teresinha Fávero, Irene Rizzini and Maria Luiza Marcilio. It results in strengthening the importance of ECA throughout its existence, as it has become a barrier to arbitrariness against children and adolescents and has contributed to the establishment of citizenship and guarantee of rights. The celebration of its 30 years keeps its genesis alive, with the need to maintain popular mobilization and participation, including the role of children and adolescents for its perpetuation and so that we can move forward, since there are many challenges to face, among them the avoidance of retraction of acquired rights.

Keywords:  Child and Adolescent Statute. Social Protection.

Resumen

Este artículo revisita la historia y expone, de forma panorámica, como eran vistos los niños y adolescentes a lo largo del tiempo en Brasil. Tiene el objetivo de analizar de forma crítica la constitución de la protección integral a ese segmento de la población y de discutir la importancia del Estatuto del Niño y del Adolescente (ECA), desde su promulgación. El objeto de la investigación tiene que ver con la construcción histórica del marco legal de la protección al niño y al adolescente en Brasil. La metodología utilizada fue la investigación empírica, con acercamiento cualitativo. Para la elaboración del estudio, nos apoyamos en literatura especializada, principalmente en los aportes de Myriam Veras Baptista, Eunice Teresinha Fávero, Irene Rizzini y Maria Luisa Marcilio. Los resultados apuntan el acrecentamiento de la importancia del ECA a lo largo de su existencia, pues se volvió una barrera a las arbitrariedades contra el niño y el adolescente y contribuyó para el establecimiento de la ciudadanía y garantía de derechos. La celebración de sus 30 años mantiene viva su génesis, con la necesidad de que se mantenga la movilización popular, incluso con la participación protagónica de niños y adolescentes para su permanencia y para que se pueda avanzar, una vez que hay muchos retos que enfrentar, incluido el de evitar una posible retracción en los derechos adquiridos.

Palabras-clave: Estatuto del Niño y del Adolescente. Protección social.

Biografia do Autor

Alberta Goes

Doutora e Mestre em Serviço Social pelo Programa de Estudos   em Serviço   Social   pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP); Assistente Social Judiciária na Vara da Infância e  Juventude do  Tribunal de  Justiça  de  São  Paulo;  Pesquisadora convidada do Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre crianças e adolescentes (NCA/PUC/SP); Militante na garantia de direitos de crianças e adolescentes e membro do Movimento de Proteção Integral à criança e ao adolescente.

Publicado
2020-08-21